16 de jun de 2012

IGREJA PRIMITIVA

“Naquela hora, Jesus disse às multidões: “Como contra um bandido, partiste com espadas e bordões, para apoderar-vos de mim! Todos os dias eu estava no Templo, sentado a ensinar, e vós não me prendestes. Mas tudo isto sucedeu para que se cumpram os escritos dos profetas” (Mt 26,54-56).
A história do Povo de Deus depois da Morte, Ressurreição, Ascensão e de Pentecostes é a de uma comunidade em firme crescimento. Os capítulos iniciais da história da Igreja Primitiva são contados nos Atos dos Apóstolos, a seqüência que o Doutor Lucas escreveu para o seu famoso Evangelho. O livro dos Atos, junto com muitas cartas e tratados escritos por líderes da Igreja Primitiva como Paulo, Pedro, Tiago, João e outros, apresentam para nós um retrato vivo e detalhado da vida do povo de Deus no meio e fim do primeiro século. Essa literatura, junto com os Evangelhos, são os 27 livros do Novo Testamento. Adicionados junto com os 39 livros do Velho Testamento, completam  os livros do estatuto (literalmente “haste”) da Sagrada Escritura autêntica.
Nós temos visto que a Bíblia é uma biblioteca única, escrita através de muitos séculos por um painel incrível de mais de 40 autores que foram cuidadosamente escolhidos por Deus.  Eles foram retirados de uma imensa variedade de diferentes panoramas sociais e ocupações. Esses escritores incluíam reis, padres, bispos, profetas, poetas, pastores, funcionários de governo, servidores civis, pregadores, pelo menos um médico, um coletor de impostos, um prisioneiro exilado e diversos líderes das Igrejas locais. Cada livro da Bíblia merece ser lido cuidadosamente e sem pressa.
Queremos apresentar as Escrituras, para que assim, através de um estudo cuidadoso dos textos bíblicos, as diferentes mensagens de cada livro não sejam apenas compreendidas, mas aplicadas no contexto da vida cotidiana e em nossa conduta. Os livros da Bíblia, muito freqüentemente, são lidos apenas em pequenos fragmentos ou passagens seletas. Isso obviamente tem sua função, mas pode roubar de nós uma visão essencial da mensagem principal de cada livro. É melhor começar lendo e meditando sobre “São Mateus” e continuar até o fim do Novo Testamento. Depois leia o Velho Testamento.
Meditação:
As “Escrituras” relatam a vida de Jesus e nossa salvação nos céus.
Por exemplo: “Na ressurreição, de qual dos sete será mulher e a esposa deste homem?” Jesus lhes respondeu: “Estais no erro, porque não conheceis nem as “Escrituras” nem o Poder de Deus. De fato na ressurreição, as pessoas não se casam nem são dadas em casamento, são como anjos do céu” (Mt 22,29-30).
“Pois a “Escritura” diz: Todo aquele que Nele crê, não será confundido: Assim, não há diferença entre judeu e grego: todos têm o mesmo Senhor, rico para com todos os que o invocam. Com efeito, todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo” (Rm 10,11-13).

Nenhum comentário:

Postar um comentário