31 de mar de 2012

Jesus é tentado

Mateus 4.1-12, 14.3-5; Marcos 1.12-14, 6.17-20; Lucas 3.19-20,4.1-13
Após ter sido batizado por João, Jesus foi conduzido pelo Espírito Santo ao deserto. Ele estava repleto do Espírito Santo. Como viera à Terra para mostrar às pessoas o caminho de volta a Deus, o demônio resolveu impedir Sua missão.
Jesus, o Filho de Deus, podia ter tudo o que quisesse. O demônio sabia disso e queria que Jesus usasse maio poder que tinha. Resolveu, então, tentá-Lo.
Para continuara ler clique abaixo.

30 de mar de 2012

Jesus e João

João 1.19-34
Uma vez, quando João Batista estava pregando a leste do Rio Jordão, um grupo de religiosos da região quis verificar se ele era mesmo um profeta enviado por Deus. As autoridades judaicas de Jerusalém os mandaram para descobrir se era verdade. "Quem é esse estranho que prega junto ao rio?", indagavam-se.
Muita gente fora ouvir João. Os religiosos, conhecidos como sacerdotes levíticos, perguntaram-lhe: "Quem é você?"
Para continuar a ler clique abaixo.

29 de mar de 2012

Jesus é batizado

Mateus 3.13-17; Marcos 1.9-11; Lucas 3.21-22
 As pessoas faziam fila para serem batizadas no rio por João. Sentavam-se na margem para ouvi-lo. E ele repetia sempre aos que vinham vê-lo: "Arrependam- se. Chegou a hora em que todos verão que Deus é Rei. Ele quer que vocês levem uma vida nova, não façam nada de I errado nem maltratem mais os outros".
João voltou-se para a próxima pessoa que esperava para ser batizada. Seus olhos deram com os olhos de Jesus, e os dois primos se observaram.
Jesus pediu: "João, batize-Me".
Para continuar a ler clique abaixo.

28 de mar de 2012

Aprontando-se para o Rei

"Preparem-se!"
Mateus 3.1-12; Marcos 1.1-8; Lucas 3.1-18
Enquanto Jesus crescia em Nazaré, seu primo, João, também crescia na Judéia com seus pais, Isabel e Zacarias.
Maria nunca se esqueceu de sua visita a Isabel, quando ambas esperavam seus filhos. Naquela ocasião, assim que Maria chegou, João pulara no ventre de Isabel. João e Jesus se tornaram grandes amigos, e, por obra do Espírito Santo, os dois eram muito chegados a Deus.
Quando João tornou-se adulto, foi para vi o deserto sozinho. Lá orou muito, aproximando-se ainda mais de Deus. O Senhor enviou a João uma mensagem importante e mandou que a repetisse a todos.
Ao voltar à Judéia, João estava vestido ti como o antigo profeta Elias, com uma túnica de pêlo de camelo e um cinto de couro. João tinha se acostumado a comer insetos e mel silvestre e era completamente diferente das outras pessoas.
De início, muitos se juntavam ao redor daquele homem estranho apenas para observá-lo, mas, depois, vinham vê-lo orar. João trazia uma mensagem de Deus, e, quando falava, parecia que o Senhor estava falando por intermédio dele. O povo o ouvia e acreditava no que dizia.
"Preparem-se para Aquele que está chegando! Ele irá escolher entre os que vivem direito e os que conduzem mal suas vidas!", dizia ele.
"O que temos de fazer para nos preparar?", perguntavam-lhe.
"Pensem em como vocês são e no que têm feito. Arrependam-se do que já fizeram de errado! Voltem para Deus e mudem suas vidas!"
Muitos fizeram como João dizia, pois acreditavam em suas palavras. Quando se diziam arrependidos, João os convidava a ir até o rio para serem batizados. Ao saírem da água, era como um sinal de que a misericórdia de Deus limpa as pessoas de seus pecados, das coisas erradas que fizeram. Podiam recomeçar suas vidas. O batismo mostrava que estavam seguindo a Deus.
João explicou que não era apenas a água que era capaz de limpar seus pecados. "Chegará um dia em que haverá alguém que virá e os limpará de dentro para fora. Eu batizo com a água, mas Ele batizará com o Espírito Santo", disse.
O Espírito Santo ajuda as pessoas a viver como Deus deseja. João queria dizer que, quando Jesus batizasse com o Espírito Santo, a santidade e a misericórdia de Deus os cobriria, como a água.
O povo tentava imaginar de quem João estaria falando. Seria de outro grande profeta ou do próprio Messias? 

27 de mar de 2012

Jesus desaparece

Lucas 2.41-52
Aos 12 anos, Jesus já podia participar da vida religiosa judaica, e Maria e José IV o levaram até Jerusalém para as festas do Pessach, que comemora a saída dos judeus do Egito, no tempo de Moisés.
No último dia das festas, Maria e José e voltaram para casa. Os dois pensaram que Jesus estava com outra parte do grupo de galileus, entre os parentes e amigos que retomavam a Nazaré. Depois de um dia inteiro de viagem, eles perguntaram às outras crianças do grupo: "Vocês viram Jesus?" Mas elas não souberam responder. E Maria e José se entreolharam e sentiram medo. Jesus tinha ficado em Jerusalém! Como poderiam encontrá-Lo? Eles deixaram o grupo e correram de volta à cidade. Lá, começaram a procurar por todos os lugares. Ele não estava no mercado. Maria e José viram muitas crianças, mas Jesus não estava entre elas.
Paracontinuara ler clique abaixo.

25 de mar de 2012

Jesus cresce, De volta a Jerusalém

Mateus 2.19-23; Lucas 2.39
Alguns anos se passaram, e o malvado rei Herodes finalmente morreu. José tiinha levado Maria e Jesus em segurança para o Egito, e lá viveram, aguardando que uma palavra de Deus lhes dissesse quando poderiam voltar a Israel.
Uma noite, um anjo do Senhor voltou a aparecer nos sonhos de José. "Levante-se e leve o menino e sua mãe de volta para Israel, pois aquele que o queria matar está morto", disse.
Na manhã seguinte, José contou a boa notícia a Maria, e logo eles estavam a caminho de casa. Porém, ao chegar na parte de Israel chamada Judéia, ficaram sabendo que o filho de Herodes, Arquelau, estava no poder. Todos sabiam que ele era tão mau e cruel como seu pai fora, e, por isso, José levou a família para o norte da Galiléia. Voltaram para Nazaré, sua antiga aldeia.
Em Nazaré, José tinha uma carpintaria, e as pessoas o procuravam para consertar cadeiras e mesas. José serrava e martelava o dia inteiro, transformando madeira em móveis. Enquanto Jesus crescia, freqüentem ente ia até a oficina para ver José trabalhando. Quando José pedia ajuda, Jesus lhe entregava as ferramentas de que precisava.
À noite, José e Maria ensinavam a Jesus a história dos judeus e falavam sobre o amor de Deus. Mas, todo o tempo, os dois sentiam que seu filho sabia muito sobre Deus. Notaram que, desde bem pequeno, Jesus mostrava muita sabedoria. A família gostava bastante de ficar unida, compartilhando Seu conhecimento. 

SENSAÇÕES CORPORAIS

            Tudo que temos nos foi dado. Nada é nosso. Começamos como uma célula, pelo amor de nossos pais. Até se tornar jovem ou adulta, esta célula multiplicou-se dez trilhões de vezes. Geralmente tudo funciona bem.
            Para entendermos nossa existência e a beleza de nossa vida, é maravilhoso sentirmos as sensações de nosso corpo.
            É um prazer sentirmos o tato. Como é bom recebermos uma carícia! Molhar-nos com a água quente no chuveiro. Recebermos os raios do sol. Darmos as mãos ao namorado. É nesta maneira que nos relacionamos com todo o Universo, o qual é um livro que lemos cada vez mais, e cada página é uma benção Divina.
Para continuar a ler clique abaixo.

24 de mar de 2012

Fuga para o Egito

Mateus 2.13-18
Depois que os visitantes se foram, a família descansou. O pequeno Jesus dormiu, se alimentou e começou a crescer.
Uma noite, José teve um sonho. Um anjo do Senhor apareceu-lhe e disse:
"Levante-se. Pegue o menino e sua mãe e fuja para o Egito. Fique lá até que eu diga para voltarem. O rei Herodes vai procurar o menino, ele quer matá-lo".
José levantou-se num pulo. Nos dias anteriores, tinha visto a mão de Deus em tudo o que estava acontecendo. Desde o encontro de um lugar para Maria dar à luz, até a visita dos três magos, parecia um milagre atrás do outro.
José acordou Maria e contou seu sonho. Rapidamente, eles juntaram suas coisas e as colocaram sobre o jumento. José levantou o pequeno Jesus com cuidado e o colocou nos braços de Maria. Puxou o burrico que os levava, e eles desapareceram na escuridão.
Enquanto isso, Herodes ficara esperando em vão pela volta dos três magos. Como eles não apareceram mais, ficou com muita raiva. Tivera intenção de enganá-Ios, fazendo com que dissessem onde estava o novo Rei, mas, em vez disso, fora ele o enganado.
"Eles iam me dizer onde está esse Rei dos judeus. E agora se foram e não fiquei sabendo!", gritou para seus servos.
Herodes não queria saber de nenhum outro rei. Queria ser o único.
"Seja quem for esse Rei dos judeus, vou matá-lo! Posso não saber onde está, mas sei que ele é só um bebê."
Herodes deu uma ordem terrível: mandou que seus soldados fossem até Belém e matassem todos os meninos com menos de 2 anos de idade. Não importou quanto as mães e os pais chorassem e implorassem, os soldados não deixaram nenhum bebê vivo. Entraram e saíram das casas, procurando pelos pequeninos. Mas não encontraram Jesus. Ele estava a salvo, com José e Maria, a caminho do Egito.  

23 de mar de 2012

Presentes para um rei

Mateus 2.11-12
Os visitantes descarregaram seus camelos e levaram para Jesus presentes preciosos. Maria e José estavam impressionados. "São presentes dignos de um rei", murmurou Maria.
Um dos visitantes curvou-se em frente a Jesus. "Viajamos muito, sabendo que estava para nascer um novo Rei dos judeus. Vimos a estrela no Oriente, e ela nos conduziu até vocês. Aqui está: ouro para um grande rei", disse, colocando o ouro ao lado de Jesus.
O segundo visitante ajoelhou-se. "É muito raro aparecer uma estrela tão grande. Este menino será o maior de todos os homens." E deixou uma jarra de mirra em frente a Jesus. Mirra é um perfume muito valioso, que pode ser usado como remédio e também era utilizado pelos antigos judeus para preparar os mortos para o sepultamento.
O terceiro visitante também se ajoelhou diante de Jesus. "Este incenso é para ser queimado e deixar o ar mais doce. Incenso agrada a Deus."
Os três agradeceram ao Senhor por trazer Jesus ao mundo. Maria e José agradeceram aos homens pelos presentes e olharam para Jesus, tentando imaginar que planos Deus teria para Ele.
Os visitantes ficaram com Maria e José e lhes falaram sobre as terras de onde tinham vindo. Na noite anterior à sua partida, eles tiveram um sonho em que Deus os avisava para não voltarem a ver o rei Herodes. Por isso, foram para suas casas por um caminho diferente do que tinham feito na ida. 

22 de mar de 2012

Uma estrela leva a Jesus

Mateus 2.1-10
Enquanto tudo isso acontecia, um grupo de homens sábios, magos, estava a caminho, procurando por Jesus. Vinham de terras muito distantes, do Oriente. Estudavam as estrelas e tinham visto uma nova, que brilhava mais do que as outras à noite. Por isso, acharam que algo de grandioso havia acontecido, e fizeram uma longa viagem até Jerusalém. Ao chegarem, começaram a perguntar às pessoas: "Alguém sabe onde poderemos encontrar o bebê que será o Rei dos judeus? Nós vimos Sua estrela no Oriente e viemos adorá-Lo".
O rei Herodes soube da chegada deles e não gostou da notícia do nascimento de um menino que viria a ser rei. Mas, como não sabia de Jesus, chamou os sacerdotes e perguntou: "Onde nascerá o Messias, o Rei dos judeus?"
"Em Belém", foi a resposta. Eles sabiam, pois os profetas haviam anunciado muitos anos antes. Então, Herodes chamou os três visitantes para uma reunião, em segredo. "Quando apareceu essa estrela?", perguntou-lhes. Depois que se informou sobre tudo o que queria saber, mandou que fossem procurar o novo rei em Belém. "Vão adorá-lo", disse. "E, quando o encontrarem, mandem me avisar para que eu também possa ir vê-lo."
Os magos se dirigiram para Belém e, no caminho, viram a mesma estrela que haviam visto no Oriente. Ficaram muito entusiasmados, iam na direção certa. Seguiram a estrela até que ela parou exatamente sobre o lugar onde Jesus havia nascido. Quando entraram e viram o menino nos braços de Maria, ficaram muito felizes. Sua longa jornada tinha sido um sucesso - haviam encontrado o Rei!" 

21 de mar de 2012

Um desejo se torna realidade

Lucas 2.2-38
Quando Jesus completou oito dias, seus pais o levaram ao templo para que recebesse seu nome e fosse abençoado.
Segundo a lei hebraica, era o que os pais tinham de fazer. Era uma das regras dadas por Deus a Moisés havia muito tempo: os pais deveriam agradecer a Deus por seus filhos.
Para continuar a ler clique abaixo.

16 de mar de 2012

Os pastores

Lucas 2. 8-20
Naquela noite, enquanto Maria e José cuidavam de Jesus, aconteceu uma coisa estranha nas colinas mais próximas. Um grupo de pastores, que zelava por suas ovelhas, viu um anjo. Ficaram assustados. Nunca tinham visto um anjo antes, e a noite clareou com a presença dele.
O anjo disse: "Não tenham medo. Tenho uma grande notícia! Nesta noite, o Salvador nasceu em Belém. Vocês saberão que isso é verdade quando encontrarem um bebê numa manjedoura". 
De repente, havia anjos por toda a volta dos pastores e eles cantavam: "Glória a Deus nas alturas e paz na Terra a todos a quem Ele quer bem".
Depois que os anjos se foram, os pastores entreolharam-se deslumbrados. "Será que foi um sonho?", se perguntaram. Mas sabiam que era verdade e agradeceram a Deus por terem recebido aquele anúncio tão especial. "Vamos a Belém para ver se encontramos o bebê que será nosso Salvador", disseram. Assim, correram para a cidade e logo encontraram Maria, José e o menino deitado numa manjedoura, como o anjo havia dito! Eles contaram ao casal sobre a mensagem do anjo e, depois, se ajoelharam e adoraram Jesus como seu Salvador e Senhor. Maria e José os observavam, e Maria pensou muito sobre o que tinha acontecido e no que eles haviam dito. Ela nunca se esqueceria daquela noite.  

15 de mar de 2012

Deus cumpre sua promessa Nasce Jesus

Mateus 1.25; Lucas 2.1-7
Ainda era madrugada e o sol nem havia raiado. José se curvou sobre Maria e a sacudiu com cuidado. "Está na hora de ir, Maria. Acorde." Ele havia esperado o máximo possível.
O jumento estava carregado com todo o necessário. Tinham um longo caminho pela frente, precisavam começar cedo.
Maria abriu os olhos. "Sim, estou indo", disse. Ela se arrumou e saiu ao encontro de José, que a ajudou a subir no burrico, entre a bagagem que ele preparara.
José e Maria iam para Belém, na Judéia. Augusto, o imperador de Roma, tinha mandado que todos voltassem às cidades onde haviam nascido, a fim de que seus soldados pudessem contar a população das tribos de Israel. A família de José era de Belém, e, por isso, ele estava indo para lá, junto com Maria.
"Seria bem melhor se não tivéssemos de ir hoje", disse ele, "quando o bebê está prestes a nascer".
Maria concordou. Era muito difícil para ela se acomodar sobre a montaria, afinal, o bebê já estava grande. "Será um dia comprido", pensou.
As horas passaram. Quando o sol nasceu, ficou muito quente. Maria sentia sono, mas não dormia, por medo de cair.
Ela caminhou um pouco, mas logo estava tão cansada que José a pôs de novo sobre o jumento.
Finalmente, chegaram a Belém. As ruas estavam cheias de gente. Parecia haver crianças correndo por todos os lados, fazendo muito barulho. De repente, Maria

14 de mar de 2012

O sonho de José

Mateus 1.20-24; Salmos 139.1-18
Não demorou muito e, uma noite, um anjo do Senhor apareceu a José num sonho. "Filho de Davi, não tenha medo de tornar Maria sua esposa. Ela fala a verdade. O bebê que carrega é um presente de Deus em pessoa. Ele salvará todos de seus pecados, e você o chamará Jesus."
Quando José acordou, acreditou na mensagem. Foi até Maria e lhe disse que queria casar-se com ela. Maria transbordava de felicidade e agradeceu a Deus. Pouco tempo depois, eles se casaram.
Os dois passaram os meses seguintes esperando juntos pelo nascimento de Jesus. Não paravam de pensar sobre o filho que Deus lhes dera.
Um salmo de Davi, escrito havia muito tempo, dizia que o Senhor nos conhece de dentro para fora. Deus entende até aquelas coisas que nos deixam perplexos. Quando um bebê cresce dentro de sua mãe, Deus o conhece e o ama desde o início. O rei Davi disse que não há lugar distante demais onde possamos nos esconder do amor de Deus.
Ali, na aldeia de Nazaré, Deus estava fazendo Seu Filho crescer no ventre de Maria. Em breve, o Salvador nasceria. 

13 de mar de 2012

"Como contar a José?"

Mateus 1.18-19
Quando Maria voltou 'a Nazaré, depois da visita a Isabel, sabia que teria de contar a José que estava esperando um bebê. Ela orou para que Deus o preparasse para a notícia. Maria amava José e não queria magoá-lo.
Quando José veio encontrá-la, Maria orou: "Senhor, por favor, faça com que ele compreenda".
"José, aconteceu uma coisa difícil de acreditar, mas que é verdade", disse Maria. "Você sabe que nossos pais e os pais deles esperam há muitos anos que o Messias prometido venha para salvar Israel. Ele deveria nascer de nossa família, descendente do rei Davi."
José concordou, mas não entendia por que Maria estava tão séria e lhe contava tudo aquilo.
"Bem", continuou Maria. "Deus me deu uma grande bênção. Não sei por que, mas Ele me escolheu para ser a mãe do Messias, o Filho Dele. O bebê que carrego comigo já tem três meses." Maria parou de respirar, esperando que José compreendesse.
"Ó, Maria", disse José, recuando.
"Eu a amo tanto", pensou ele. "Mas não posso me casar com ela, agora que está esperando um filho que não é meu." A história era impressionante demais para ser verdade.
Ele a olhou outra vez. Os olhos de Maria brilhavam de confiança, mas José não conseguia aceitar uma história tão estranha. Afastou-se dela, pensando em como poderia cancelar o casamento sem magoá-la demais. Os sonhos e as esperanças que construíra em torno de sua vida juntos começaram a desvanecer.
 

9 de mar de 2012

"Meu filho se chama João"

Lucas 1.57-79
Todo esse tempo, Zacarias continuava sem poder falar, por não ter acreditado no anjo Gabriel. Estava muito contente com a gravidez de sua mulher e esperava ansioso que o bebê nascesse.
Finalmente, chegou o dia de Isabel ter seu filho. Era um menino com olhos negros e brilhantes. A família e os vizinhos ficaram muito felizes por Isabel e Zacarias e riram e cantaram com eles.
Quando o menino completou oito dias, chegou, enfim, o momento de dar-lhe um nome. Naquela época, a maioria dos meninos recebia o mesmo nome do pai, mas, antes que os amigos e a família se manifestassem sobre isso, Isabel disse:
"O nome dele é João".
"O quê?", murmuraram. "Não há ninguém na família com esse nome. Por que ela quer chamar o menino de João?" Para ter certeza, perguntaram a Zacarias o que achava.
Como ele não podia falar, escreveu em uma pequena tábua: "Seu nome é João". Todos ficaram espantados.
Assim que terminou de escrever, Zacarias abriu a boca e voltou a falar! A primeira coisa que disse foi que Deus era grande. Ele agradeceu pelo filho, que se tornaria um profeta para preparar o caminho do Senhor, aquele que viria para salvar o povo.
Mas as pessoas que o ouviram ficaram temerosas. "No que esse menino irá se transformar, afinal?", perguntavam-se. Eles podiam ver que Deus estava de fato cuidando do recém-nascido. 

8 de mar de 2012

Uma jornada pelas colinas

Lucas 1.39-56
Pouco tempo depois, Maria saiu de sua casa, na Galiléia, e viajou para o sul, até a Judéia, para visitar Isabel, sua amiga e parente. Enquanto percorria as colinas, admirando o pôr-do-sol, pensava na razão pela qual o Senhor a escolhera para ser a mãe de Seu Filho. Deus era tão grande que fazia o sol se pôr a cada anoitecer e surgir pela manhã. E ela era apenas uma menina normal.
Na verdade, Maria não entendia tudo aquilo, mas estava entusiasmada. Tinha decidido obedecer a Deus, sem considerar as conseqüências. Ele estava no comando, e era isso que importava.
Quando chegou à casa de Isabel e Zacarias, chamou: "Olá, Isabel!"
Ao ouvir a voz de Maria, o filho de Isabel se mexeu dentro da barriga dela, que disse: "Maria, você foi abençoada por Deus e será a mãe do meu Senhor! Eu sei disso porque, quando você me chamou, meu próprio filho pulou de alegria dentro de mim. Você é realmente especial, o Filho de Deus vive em você".
Saber que Isabel compartilhava seu segredo maravilhoso fez Maria ficar tão contente que ela começou a cantar. "Meu coração está feliz, pois Deus é grande. Ele derruba governantes poderosos, salva os pobres e os fracos. Lembrou-se de seu povo e da promessa que fez há tanto tempo. Ele voltará a ajudar Israel!"
Maria ficou com Isabel por três meses, até que o bebê de Isabel estivesse para nascer. Nesse período, conversaram sobre seus filhos e imaginaram os dias vindouros, quando poderiam carregá-los nos braços e amá-los. 

7 de mar de 2012

Um anjo visita uma jovem

Lucas 1.26-38
Quando Isabel já estava grávida havia seis meses, Deus enviou o anjo Gabriel - o mesmo que aparecera diante de Zacarias - a uma jovem chamada Maria. Assim como Zacarias, Maria nunca vira um anjo antes e ficou maravilhada com o que estava acontecendo. "A paz esteja com você!", disse Gabriel. "O Senhor está com você e foi muito bondoso."
Maria estava assustada. "Por que o anjo estava lhe dizendo aquilo? O que ele queria dizer?", pensou.
"Não tenha medo, Maria", disse Gabriel. "Você foi escolhida por Deus para ser a mãe do Filho Dele e deverá chamá-Lo Jesus. Ele será grande."
Maria devia ter uns 15 anos. Era comum, naquela época, que as jovens ficassem noivas com essa idade, e Maria iria se casar com um homem chamado José.
Ela ouviu as palavras do anjo e pensou:
"Qualquer mulher que tiver um bebê sem estar casada terá um problema". Maria sabia que José poderia se recusar a casar-se com ela, caso estivesse grávida.
Mas, em vez de discutir com o anjo ou duvidar do que ele tinha falado, Maria disse: "Aqui estou para fazer o que Deus desejar". Ela sabia que Deus a amava e tomaria conta dela.
Deus faria Seu próprio Filho crescer dentro de Maria e vir ao mundo como qualquer outro bebê.

6 de mar de 2012

Deus promete um menino

Lc 1.5-25
Quando Jesus nasceu, Israel fazia parte do Império Romano. Os romanos formavam uma nação poderosa, que dominou muitos dos países ao redor do Mar Mediterrâneo. Às vezes, eles permitiam que os povos desses países continuassem a ter seus próprios reis.
Na época em que Herodes foi rei de Israel, um velho sacerdote, chamado Zacarias, vivia na Judéia, na parte sul do país. Ele e sua mulher, Isabel, eram boas pessoas, que se esforçavam para obedecer às leis de Deus. Por muitos anos, desejaram um filho, mas tinham envelhecido e a criança nunca havia chegado.
Um dia, Zacarias estava fazendo seu trabalho como sacerdote, em Jerusalém, cumprindo as tarefas do serviço diário. Ele era encarregado de queimar o incenso para criar uma atmosfera agradável, com o objetivo de ajudar os judeus a adorar a Deus. Enquanto estava no templo, e uma multidão orava do lado de fora, um anjo lhe apareceu. Zacarias ficou com medo. Não sabia o que fazer, pois nunca vira um anjo antes.
“Não se apavore, Zacarias", disse o anjo. "Deus ouviu suas preces e sabe quanto você quer uma criança. Isabel terá um filho em breve, e você o chamará João. Ele será uma pessoa especial, vai ajudar muita gente a voltar para o Senhor. Estará pleno do Espírito Santo, e Deus o usará de uma forma muito importante. Ao ajudar as pessoas a se preparar para o Senhor, ele dirá as palavras do próprio Deus."
Zacarias ficou maravilhado com o que ouviu. Parecia bom demais para ser verdade. Não conseguia acreditar que sua mulher, que já tinha idade tão avançada, pudesse ter uma criança. Por isso, perguntou ao anjo: "Como saberei se isso é verdade? Nós dois somos tão velhos ... "
O anjo disse: "Eu sou Gabriel, e fico junto de Deus. Como você não acreditou em mim, não poderá mais falar até o bebê nascer".
Ao sair do templo, Zacarias não conseguia falar. Ele pulava e agitava as mãos, tentando explicar a todos o que tinha acontecido. Assim que perceberam que ele não podia falar, entenderam que tivera uma visão.
Ele voltou para casa, junto de Isabel.
Não demorou muito e, como Gabriel havia dito, Isabel ficou grávida. Ela e Zacarias estavam muito felizes. 

5 de mar de 2012

O Rei prometido esperando pelo Messias

Isaías 11.1-12 .6; Lucas 1.1-4  
Os hebreus, que antes viviam no reino de Judá, do sul, e de Israel, do norte, após a dissolução dos dois reinos passaram a ser chamados indistintamente de judeus. Eles sabiam que chegaria o dia em que Deus mandaria um Messias para salvá-los. "Messias" é uma palavra em hebraico que significa "O Ungido", alguém que tem consigo o poder de Deus. O Messias traria o Senhor para perto de seu povo. Jesus veio para ser o Messias e Salvador de seu povo.
Um profeta hebreu, chamado Isaías, tinha falado sobre a vinda de um Messias. Suas palavras estão escritas no Antigo Testamento, e os judeus as conheciam bem. Elas diziam que o futuro Messias pertenceria à família de Davi - um grande rei de Israel, que viveu centenas de anos antes da época de Jesus. O Messias seria sábio e compreensivo, e saberia diferenciar o bem do mal. Ele cuidaria dos pobres e traria a paz.
Quando Jesus chegou, agiu exatamente como Isaías havia descrito o Messias. O livro de Lucas lembra as palavras de Isaías, para que todos possam compreender quem é Jesus.
A verdade tem um jeito de mudar.
Um passageiro estava completamente perdido no convés de um grande transatlântico.
finalmente
 

4 de mar de 2012

A paz duradoura

Filipenses 1.1-4.23
Quando Paulo escreveu para seus amigos em Filipos, sabia que em breve poderia ser condenado à morte. Seus amigos Timóteo e Epafrodito estavam com ele e eram uma fonte de conforto.
Paulo agradeceu aos filipenses por um presente que tinham enviado por Epafrodito e disse que estava orando por eles. "Oro para que seu amor cresça ainda mais e para que vocês venham a conhecer Jesus mais e melhor."
Depois, contou que, apesar de estar preso, continuava a disseminar a Boa Nova de Jesus. "Desde que fui preso, todos os guardas do palácio e muitos outros ouviram o que significa seguir Jesus", disse Paulo. "Minha prisão deu a muitos outros cristãos coragem para falar sobre Jesus."
Talvez algumas pessoas estivessem ensinando aos filipenses que, para serem salvos, deveriam seguir uma série de regras. Isso preocupava Paulo.
Ele disse aos filipenses que, acima de tudo, mantivessem sua fé, mesmo que outros tentassem atacá-los por serem cristãos. "Não pretendo ser perfeito", disse, "mas almejo o prêmio que Jesus já me deu, que é o convite para viver em Seu Reino. Mais do que tudo, quero seguir o plano de vida que Jesus estabeleceu para mim. Aconteça o que acontecer, me esforçarei ao máximo".
"Não se preocupem com nada", disse Paulo. "Em vez disso, orem e peçam a Deus o que precisarem. Se fizerem isso, a paz de Deus - que é tão grande que é impossível explicar - estará sempre em seus corações e mentes."
 

QUEM SOU EU?

            Um elefante gozava as delícias de um banho num poço fresquinho da sua floresta, quando um rato chegou e exigiu que o elefante saísse. “─Não saio não”, disse o elefante, “─não me perturbe enquanto me divirto!”. “─ Pois insisto em que saias”, disse o rato. “─ Sair por quê?” perguntou o elefante. “─ Somente te direi quando saíres e deixares o poço”, disse o rato. “─ Pois eu não saio”, então disse o elefante. Mas, de fato saiu, pesadamente, do seu poço, postou-se diante do ratinho e perguntou: “─ Mas por que desejava que eu saísse?”. “─ Só queria saber, disse o ratinho, se estás usando o meu calção de banho.”
Para continuar a ler clique abaixo.

3 de mar de 2012

Vivendo junto a Jesus

Colossenses 1.1-4.18
Paulo também escreveu para seus amigos de Colossos, uma pequena cidade perto de Éfeso. Naquela região havia pequenos grupos de cristãos.
Paulo ouvira que os colossenses estavam sendo desviados por pregadores que não sabiam o que falavam. Por isso, não colocavam Jesus em primeiro plano em suas vidas, tinham se esquecido do que Ele havia feito. Paulo lembrou-lhes ainda quem Jesus era realmente. Em sua carta, disse que deviam pôr as coisas mais importantes em primeiro lugar.
Escreveu que Deus nos resgatou do poder do pecado e das coisas erradas. Por intermédio de Jesus, somos perdoados e libertados para uma vida nova.
Também deu alguns conselhos: "Encham suas mentes com pensamentos sobre Deus. Livrem-se da raiva, da amargura e das discussões. No lugar delas, coloquem a bondade e a gentileza em seus corações. Perdoem uns aos outros, como o Senhor os perdoou".
Paulo ensinou novamente sobre as famílias, pedindo a maridos e mulheres que trabalhassem juntos, tornando Jesus chefe de suas casas. Encerrando, mandou saudações a todos os seus velhos amigos. "Aproveitem ao máximo as oportunidades de falar aos outros sobre Jesus. Acima de tudo, orem. Orem por nós. Peçam que, de algum modo, consigamos falar às pessoas sobre Jesus, mesmo se estivermos na prisão."

2 de mar de 2012

A paz do Senhor

O plano de Deus para as pessoas
 Efésios 1.1-6.24
Paulo continuou a escrever aos amigos que havia feito em suas viagens. Sabia que não iria mais vê-los, mas se preocupava e queria se sentir próximo deles.
Naquele tempo, ainda havia problemas entre cristãos gentios e cristãos judeus. Cada grupo se achava melhor do que o outro. Por isso, Paulo escreveu aos fiéis de Éfeso que eles deveriam se esforçar para entender o que Deus desejava e orar para ter mais amor em seus corações.
"Assegurem-se de que tudo o que fizerem nasça do desejo de amar. É preciso que compreendam bem a real extensão do amor de Cristo. Ele supera todo e qualquer conhecimento."
Paulo disse que, para se integrar a esse amor, é preciso ser honesto com os outros e perdoá-los, sem alimentar ressentimentos. O amor e o perdão de Jesus tornam sem importância os motivos pelos quais discutimos. Jesus é a nossa paz.
"Deixem que Jesus os modifique", recomendou. "Sejam bondosos e perdoem uns aos outros, como Jesus os perdoou."
Paulo também falou sobre a melhor maneira de viver em família. "Crianças, ouçam sempre o que seu pai e sua mãe dizem. Aprendam com eles como devem viver. E vocês, pais, amem um ao outro e criem seus filhos com amor e carinho."
Paulo pediu ainda aos efésios que se esforçassem em seu trabalho. "Pensem que estão trabalhando para Jesus em pessoa. Ele é seu verdadeiro patrão."
Por fim, lembrou que ser cristão nem sempre seria fácil. Às vezes, seria perigoso sustentar sua crença, mas Deus os ajudaria e lhes daria força. 

1 de mar de 2012

Finalmente, em Roma

Atos 28.11-31
Três anos depois de ter escrito para seus amigos de Roma, Paulo chegou à cidade. Os fiéis de toda a região foram se encontrar com ele, Lucas e os outros. Paulo agradeceu a Deus e se sentiu muito melhor por vê-los.
Dessa vez, os romanos não colocaram Paulo na prisão. Deixaram-no em uma casa alugada, acompanhado por um soldado. Aos que o procuraram, contou tudo o que tinha acontecido. "Nós não ouvimos nada sobre você dos judeus de Jerusalém", disseram. "Conte-nos mais."
Novamente, Paulo contou a história de seu encontro com Jesus no caminho de Damasco e como, a partir desse episódio, sua vida mudara. Relatou suas viagens, nas quais contava a todos que encontrava que Jesus era o Messias que o povo judeu havia esperado. Falou também sobre como Jesus tinha mudado muitas vidas, e como Deus havia enviado seu Filho para judeus e não-judeus.
Os judeus não sabiam o que pensar. Alguns acreditaram em Paulo, mas outros não se sentiram tão confiantes. Começaram a discordar e a discutir sobre o que tinham ouvido. Enquanto isso, Paulo, esperando para ver o imperador, pregava o Reino de Deus. Estava sempre acompanhado por um guarda. Aproveitou esse tempo para orar e ensinar. Recebia a todos, e ninguém tentou impedi-lo.