30 de set de 2012

FUTURO

Os animais “puros” (Gn 7.1), isto é, os que podiam servir à alimentação de gente religiosa.
Se extirpássemos de nós um defeito por ano, nos tornaríamos logo pessoas perfeitas. Mas, ao contrário, sempre temos a impressão de que no início de nossa conversão éramos melhores e mais puros de que depois de muitos anos de profissão religiosa. Fervor e progresso deveriam crescer em nós a cada dia. Em vez disso, considera-se extraordinário ter podido conservar parte do primitivo fervor. Se desde o começo tivéssemos praticado a violência conosco mesmos, poderíamos fazer tudo com leveza e alegria. 
O “mundo” de Noé era como o mundo de muita gente de nossos dias. Num povoado na selva, sem televisão, nem rádio, nem celular. O mundo é muito pequenino, e a enchente poderosa maltrata “todo  mundo”, alaga “o mundo inteiro”. Para muitos de nós o mundo é a terra. Para alguns, o mundo inclui nebulosas! Mas, para todos, se não formos capazes de responsabilidade, estudo, reflexão, observação dos “sinais dos tempos”, os desastres mais previsíveis cairão sobre nós como misérias medonhas! Por isso meditemos bem para entender que podemos ser bom num mundo cheio de corrupção.
Lembrete:
Não lutes inutilmente. Uma vez que experimentaram o gosto da minha Palavra e conhecido minha vontade, meus filhos jamais poderão encontrar satisfação fora do que eu tenho de melhor para suas vidas.
Pode ser que eu ache proveitoso anotar palavras e frases e considerá-las uma de cada vez. Ou talvez eu ache mais proveitoso deixar que minha imaginação me leve à cena e contemplar os acontecimentos futuros. E então considero a mim mesmo e como isso se aplica a mim.
Textos: Mt 25,31-46; Dn 12,1-13; Ap 19,1-10; 21,1-18.
Vamos ouvir Jó e João:
Jô, porém, amava a vida e apostava na vida. Sua aposta foi tão inspirada, alta e ousada que ele se atreveu a proclamar sua esperança na ressurreição, coisa que ninguém falava naquele tempo:
“Quem me dera que as minha palavras fossem registradas, gravadas numa inscrição; com cinzel de ferro e estilete. Esculpidas na rocha eterna!
Eu sei que o meu Defensor vive, e que no fim se levantará do pó: depois do meu despertar, ele me levantará junto dele, em minha carne verei meu Deus!” (Jó).
E João: “Aquele que eu vir será para mim, Aquele que meu olhos contemplarem não será um estranho!”

29 de set de 2012

O DILÚVIO

“Aparece como bênção divina o fato de as águas terem recuado, permitindo que houvesse terra firme e vida humana” (Gn 1).
Se, como homens fortes, nos esforçamos por permanecer firmes no combate, certamente veremos o socorro de Deus chegar-nos do alto do céu. Pois ele está pronto a ajudar os que combatem com sua graça, ele, que nos dá a ocasião de combater para que saiamos vencedores. Se fizermos nosso progresso espiritual depender apenas das observâncias exteriores, nossa devoção não durará. Mas apliquemos o machado `a raiz (Mt3,10), para que, purificados do mal que nos arrasta, possuamos a paz do espírito. 
Nas ilustrações de livros para crianças e na imaginação de muita gente, Noé é um simpático avô, acolhendo uma procissão de bichos, que entram docilmente em sua enorme arca! E havia pessoas recolhendo pelo mundo afora memórias de grandes enchentes para provar por “a + b”, que o dilúvio atingiu todo o globo terrestre! Aí já não falamos de coisas da Bíblia, mas de coisas que ficam “fora da Bíblia”!
O relato bíblico sobre Noé está no conjunto dos relatos do livro do Gênesis. No primeiro capítulo, aparece como bênção divina o fato de as águas terem recuado, permitindo que houvesse terra firme e vida humana (Gn 1). A obra de Deus é criação, organização, ornamentação. O pecado é causa de destruição e confusão. Nas grandes enchentes, terra, água e céu, tomado de baixas, escuras e pesadas nuvens, se misturam. São símbolos claros do pecado e da corrupção de uma sociedade que só se preocupa com “desenvolver-se”, não observa os “sinais dos tempos”, não cuida do jardim (Gn 2). O desastre pega a esses descuidados sem lhes deixar recurso.
Noé representa o homem de fé, que vê, julga, atua. Sendo capaz de pôr mãos à obra, certamente ele não era um velho. As altas idades, na “matemática” dos hebreus, só significavam vidas úteis e bem aproveitadas, abençoadas por Deus e muito fecundas.
O salmista faz uma oração estranha. Ele não me pede que julgue os orgulhosos ou os abastados, mas reza por si mesmo pedindo: “Piedade de nós, Senhor!”.
Não tomes atitudes precipitadas, levada pelo teu entendimento apenas, mesmo que seja para fazer coisas que eu coloquei em teu coração para serem feitas. Existe um tempo para cada coisa e existe um tempo especial, apropriado para o que eu te mandei fazer.
Meditação:
Vamos ouvir mensagens do Velho Testamento:
Com Tomé, reconhecemos o efeito dessa presença de Cristo, Vencedor da Morte, quando ele rompe nossos esquemas, nossos preconceitos e raciocínios de sabedoria e ciência humana, para chegar a nós, e nos concede amar Suas chagas, gloriosas chagas. Então, finalmente, dizemos de verdade: “Meu Senhor e meu Deus!”. Depois é só partir para proclamar, também no terceiro milênio, a força e o poder do evangelho: “Na verdade, eu não me envergonho do evangelho. Ele é a força de Deus para a salvação de todo aquele que crê, em primeiro lugar do judeu, mas também do grego. Porque nele a justiça de Deus se revela da fé para fé, conforme está escrito: ‘O justo viverá da fé’” (Rm 1,16).

28 de set de 2012

NOÉ

“Não sabemos ler os sinais dos tempos” (Mt 16,3).
Se estivéssemos perfeitamente mortos para nós mesmos e pouco metidos nos negócios terrestres, poderíamos saborear as coisas de Deus e adquirir certa experiência da contemplação das coisas do céu. Tudo se torna obstáculo intransponível: não estamos livres do mal que nos arrasta dos maus desejos, não nos esforçamos por entrar no caminho de perfeição dos santos. Quando a menor contrariedade sobrevém, logo ficamos abatidos e voltamos às consolações humanas.
Desastre da responsabilidade (ou irresponsabilidade) humana. Não sabemos ler os sinais dos tempos (Mt 16,3).
 O que faziam os corruptos da geração de Noé, no mundo de Noé? Responde Jesus:”Como no tempo de Noé, assim também acontecerá quando vier o Filho do Homem. Pois, como nos dias antes do dilúvio, homens e mulheres comiam, bebiam e se casavam, até o dia em que Noé entrou na  arca. Nada perceberam até que veio o dilúvio e engoliu a todos...”(Mt 24,37-41).
Ocupados com nós mesmos, não olhamos em volta: não vemos a fome no mundo ou a devastação da natureza, a queima de recursos valiosos, que a natureza levou milhões de anos para acumular. Noé, homem de Deus, perscrutava os sinais do tempo, seguia as inspirações do Espírito! E passou pelo dilúvio...Podemos aprender com o pai Noé, não resta dúvida! E passar os maus tempos.
Lembrete:
Ou de novo, eu poderia contar as muitas maneiras em que poderia morrer em qualquer dos dias mais comuns da minha vida. Como é que isto muda o meu jeito de considerar meus “dias comuns” e meu mundo de cada dia?
Ou, finalmente, eu poderia escrever um artigo descrevendo minha própria morte. Como é que isso me faz sentir? Como descreveria o que fiz em minha vida? O que desejaria, de todo coração, incluir na descrição da minha própria vida? Então considero se existe alguma coisa que eu deva esclarecer em minha mente agora.
Meditação:
Morei demais com gente que detesta a paz. Eu sou pela paz, mas quando falo em paz, eles só querem guerra (Mt 16,3).
Vale a pena nos determos ainda um pouco com Paulo e sua proclamação poderosa da Ressurreição: “mas dirá alguém: ‘Como ressuscitam os mortos? Com que corpo voltam?’
Gente sem juízo! O que semeias não readquire a vida, a não ser que morra! E o que semeias não é o corpo da futura planta que deve nascer, mas um simples grão de trigo ou de qualquer outra espécie. A seguir, Deus lhe dá corpo como quer: cada semente. Ele dá p corpo que lhe é próprio...
O mesmo se dá na ressurreição dos mortos: semeado corruptível, o corpo ressuscita incorruptível. Semeado desprezível, ressuscita brilhante de glória”.

27 de set de 2012

ENCHENTE UNIVERSAL

“Realizaste o desejo do seu coração, não rejeitaste o pedido que fez”. (Sl 21,1-4)
Por que certos santos conheceram tal grau de perfeição e de contemplação? Aplicaram-se a morrer a todo desejo terrestre. Dessa forma, apegaram-se a Deus com todas as fibras do seu coração e puderam ocupar-se consigo mesmos com toda a liberdade. Quanto a nós, estamos muito ocupados com nossas próprias paixões e atentos ao que acontece. Nossas vitórias sobre nossos defeitos raramente são totais, e nos falta ardor no progresso cotidiano. Assim permanecemos entorpecidos e tíbios.
Deus pode se arrepender? Quem duvida é porque imagina um deus-idólo, um deus, morta estátua que, como os deuses dos idólatras, tem olhos, mas não vê, tem ouvidos, mas não ouve (Sb15). O Deus vivo não é assim! Disse Maria: “Sua misericórdia vai de geração em geração” (lc 1,50). Como todo o Povo de Israel e conosco Maria canta o Salmo 103/104,8: O Senhor é misericordioso e benevolente...”. “Assim, Ele vê que na terra crescia a maldade dos homens  e
que toda a sua atitude era perversa” (Gn  6,5).”E se indigna, como Jesus no Templo” (Jo 2,14ss.)!E se decide a um novo recomeço aquela gente vai ser apagada pelo dilúvio, e Noé e um pequeno grupo serão a semente de um novo tempo!
Para o autor sagrado, o Criador não é irresponsável: ele criou o céu e a terra. Desse modo as grandes inundações, os terremotos e os vulcões são partes da natureza e criaturas suas. Se há dilúvios, a responsabilidade é dele! Não resta dúvida! Entretanto o que está acontecendo na terra, em grande parte, é responsabilidade humana. No grande terremoto de 2008 na China, construções frágeis, feitas com pressa irresponsável ou vítimas da corrupção desenfreada, desabaram matando crianças, filhas de pais que só podem ter filho, por força da lei dos homens.
Ele me cria constantemente dando-me o bem para fazer, formando em mim necessidades e propósitos que me conduzirão a minha santidade e felicidade, fazendo com que apareçam bons desejos em mim, por causa de seu amor e por causa do grande amor que sente por meus semelhantes e pelo meu próprio ser. Deus é gentil e bondoso. Deus é sábio e sumamente paciente. Deus dá os seus dons a mim, e até a Si mesmo. E que faço eu senão jogar fora minhas santas necessidades e propósitos, e ignorar e desprezar os muitos bons desejos para ir em busca de prazeres e de poder? Por acaso sou como Deus?
Lembrete:
Olho para a criação de Deus. Quando olho para a maravilhosa ordem do universo e para a consciência dos animais e pássaros, admiro-me por não girarem em torno de mim, cada um em seu próprio caminho. Enquanto rejeito ser meu verdadeiro eu, a gravidade da terra continuou me sustentando e o sol negou-se a queimar-me como a um carvão.
Senhor, tenha piedade de mim; Te amo!

26 de set de 2012

MISERICÓRDIA

“Também é preciso vigiar e orar” (Mt 26,41).
Mais eis que buscamos isso em vão e por nada: essa consolação que vem de fora é paga à custa da consolação interior e divina. Também é preciso vigiar e orar (Mt 26,41) para não perder o próprio tempo. Se é bom e útil falar, fala do que pode edificar.
Os maus hábitos e a crescente negligência são as grandes responsáveis pelos pruridos da língua.
Foi Pedro, Apóstolo, quem perguntou a Jesus: “Senhor,quantas vezes terei que perdoar a meu irmão, se ele pecar contra mim? Até 7 vezes?”’ (MT 18,21-22). A matemática de perdão de Jesus é formidável! Temos dificuldade de perdoar uma única ofensa, um só prejuízo que nos causam, e Ele nos quer perdoando 490 vezes quem nos fere e machuca? Enfim, o que vale é a misericórdia: “Sede misericordiosos como vosso Pai é misericordioso” (Lc 6,36).
Mas de onde Nosso Senhor tirou os números de sua “conta da misericórdia”? Ora, da Bíblia! Sim, do Livro do Gênesis. Já mostro!
Caim matou Abel, e o Pai do Céu não matou Caim, mas o marcou de modo que ninguém o assassinasse: “Pois bem se alguém matar Caim, 7 vezes encontrará vingança!” (Gn 4,15). Essa história de matar um porque um matou outro só gera mortes sucessivas! O Pai do Céu nos avisa, pelo sábio autor do Gênesis, que mal feito por alguém contra pessoa não torna justo fazer-lhe mal! Nada de: “Matou? Tem de morrer!”. Por isso “o Senhor marcou Caim com um sinal para que não fosse morto pelo primeiro que o encontrasse” (Gn 4,15).
Lembrete:
Ponho-me na presença de Deus e ofereço a Ele.
Então, situo-me em meu mundo real. Considero como vivo rodeado de violência e ira, num ambiente que se deteriora pouco a pouco pela autodecepção, falta de esperança e pelo erro, e sob a continua ameaça de um holocausto nuclear. Considero que tenho deixado muito dessa desordem entrar em mim mesmo, e parte dela antes mesmo de qualquer decisão livre.
Meditação:
E, agora, peço a Deus o que estou desejando: sentir a tristeza do pecado em minha própria vida, cada vez mais e mais profundamente. Que eu tenha lágrimas em meu coração pelos meus pecados, e mesmo em meus olhos.
Semeado na fraqueza, ressuscita cheio de força... num instante, num piscar de olhos, ao som da trombeta final... os mortos ressuscitarão imunes à corrupção, e nós seremos transformados. Sim, é necessário que este corpo corruptível revista a incorruptibilidade; que este ser mortal revista a imortalidade! Quando, pois, este ser mortal tiver revestido a imortalidade, então se cumprirá a palavra da Escritura:
‘A morte foi absorvida na vitória! Morte, onde está tua vitória? Morte, onde está o teu ferrão’” (Isa 25,8; Os 13,14; Ap 20,14).

25 de set de 2012

REVELAÇÃO DE AMOR

“Cumpre sua divina vocação. “ele escolhe, pois, a vida” (Dt 30,19).
Evita ao máximo o rebuliço dos homens: é um grande incômodo tratar dos negócios do mundo, mesmo com pura intenção. Bem depressa a vaidade nos mancha o nos mantém cativos. Teria sido melhor que eu tivesse calado mais vezes e tivesse evitado o comércio com os homens.
Por que gostamos tanto de jogar conversa fora, quando é raro que voltemos ao silêncio sem dano de consciência? Gostamos tanto de falar porque em nossas conversas procuramos a consolação mútua e porque desejamos confortar nosso coração, que se fadiga nos rodeios do pensamento. É com grande prazer que falamos e pensamos no que amamos ou desejamos muito, ou no que nos contraria.
Exame de consciência: passar o filme da vida, começando neste momento e vendo atrás. Se houver distrações, ir atrás da distração até a origem dela. Não condenar nem aprovar o “filme”, só observar.
Ah! Esta pessoa vai ler a narrativa de Noé com o mesmo Espírito com que foi recolhida e posta na Bíblia: como revelação do Amor do Pai. Ele não fica indiferente diante de nossas malícias e crimes, de nossos roubos, fraudes e chacinas. Ele dá vocação aos seus amigos para defenderem a vida. Assim, Noé atravessa os tempos de provação salvando, socorrendo. Cumpre sua divina vocação. “ele escolhe, pois, a vida” (Dt 30,19). Que vida? Não somente a vida humana, mas toda a vida, sem deixar de lado sequer as pulgas, que certamente entraram em sua arca no pelo da cachorrada, se assim você quiser imaginar!
O que nos vale e salva em tempos duros e cheios de maldade é em tudo buscar e achar a vontade de Deus. “Noé fez tudo o que Deus mandou” (Gn 6,22). Fora dessa bela, boa e santa vontade não há salvação.
Apesar de estar completamente alienado de Deus, as leis que Ele imprimiu na terra e no mar me sustentavam – o ar encheu meus pulmões, a comida foi digerida por meu sistema digestivo, a luz entrou pelos meus olhos. Eu estava totalmente fora de sincronia. Mais que isso. Por que as pessoas santas não foram movidas pelo Espírito para acabar com minha maldade, ou até comigo mesmo? Como os anjos puderam continuar protegendo-me, em vez de riscar-me desta vida? Por que a terra não me consumiu? Por que não fui posto num lugar em que tantas pessoas gostariam que eu tivesse ido?
Lembrete:
Finalmente: volto-me para Deus, meu misericordioso Senhor. Dir-lhe-ei o que me ocorrer, deixando fluir meus pensamentos e dando-lhe graças por me haver dado vida até este momento. Determino-me a não fazer nada disso novamente, com a ajuda divina. E termino com um Pai Nosso.

24 de set de 2012

NOÉ, HOMEM HONRADO

“As inadvertências, quem as descobre? Perdoa-me as culpas que não vejo. Também do orgulho salva teu servo para que não me domine; então serei irrepreensível, e imune do grande pecado” (Sl 19,8-16)
Indicações para um relaxamento mais pessoal:
Disponha-se... Rompa com a sequência do que tem de ser feito e do que vai acontecendo... Repouse um pouco o corpo e o espírito... No compasso da respiração, do hálito da vida, dom de Deus, considere o que vai fazer e diante de quem está... Nele, em Deus, “nós somos, vivemos e existimos... Ele é quem dá todos a vida, a respiração e tudo o mais” (At 17,28-25). Faça a oração preparatória:
“Que tudo o que sou e tudo o que me dás esteja, agora, voltado para ti. Que eu saia daqui melhor para o mundo, mais verdadeiramente gente para os outros!”
Já ouvi dizer muitas vezes que é mais seguro escutar e receber conselhos do que dá-lo. Pode ser que o ponto de vista de cada um seja justo. Mas recusar-se a dar confiança aos outros quando a razão ou o assunto o exigem é sinal de orgulho e teimosia.
Em tempos difíceis, que barco você prefere para escapar do dilúvio? Não precisa ser dilúvio de água. Pode ser da lama corrupção e das maracutaias. Pode ser de bombas e tiroteios. Você sempre não vai escolher um navio de capitão honesto: “O Senhor, vendo que, na terra, e seu coração se afligiu (...). naquele tempo, Noé foi um homem direito e honrado, que conversava com Deus (...). A terra estava corrompida diante de Deus e cheia de crimes (...). Disse Deus a Noé: ‘Fabrica uma arca...”’ (Gn 6,5-22).
Arca rima com barca. Quem gosta de embarcações vai ficar curioso com o tamanho da barcaça de Noé e seu método de construção. Quem gosta de geografia ficará horas debatendo se ela aportou ou não no Monte Arará. Quem gosta de geologia ou arqueologia ficará contente ao descobrir a enorme camada de lodo, que comprova uma formidável inundação na parte final dos vales do Eufrates e do Tigre, onde ficou a memória do tremendo dilúvio “que afogou todo o mundo”. Quem gosta de lendas vai colecionar antigas memórias de outros colossais cataclismos, recontados por gerações em diferentes partes da Terra.
E quem gosta de Deus vai meditar sobre Noé e a sua honestidade em um mundo corrupto.
Lembrete:
O espírito de cobiça luta para guardar tudo o que ele tem acumulado. Eu quero que fiques livre de todas as armadilhas desta vida. Não te apegues àquilo que alguém te deu e talvez queira de volta um dia. Devolve o presente e eu te abençoarei. Pois, mesmo se as coisas te pertencem por direito, o espírito de cólera e cobiça lançaram uma maldição sobre elas e eu não posso abençoá-las. Abraão recusou aceitar até um cadarço que viesse das cidades malditas de Sodoma e Gomorra (cf. Gênesis 14,23), e por causa dessa atitude tão honesta eu lhe fiz esta promessa: “Não temas, Abraão! Eu sou teu escudo protetor; tua recompensa será muito grande” (Gênesis 15,1). Eu te darei tudo aquilo que devolveres de bom grado.

23 de set de 2012

VALOR DA VIDA

“Do seu santuário Deus é terrível, o Deus de Israel dá força e vigor a seu povo, bendito seja Deus!” (Sl 68,34-36).
É uma grande coisa permanecer na obediência, viver sujeito a um superior e não ser dono de si mesmo. É muito mais seguro permanecer na submissão do que na autoridade. Muitos obedecem mais por necessidade do que por amor. Então sofrem e se queixam por qualquer coisa. Não conquistarão a liberdade de espírito, a não ser que se submetam de todo o coração, em nome de Deus.
Consulta médica: “Você tem apenas dois meses de vida!” com quem irei falar? Aonde irei? Que penso fazer? De noite, diante de Cristo, na capela. Redigir uma carta ao provincial.
As melhores coisas da vida são gratuitas. Só se apreciam quando estão para serem perdidas.
Variar este exercício para apreciar outras coisas belas. Imaginar que estou no céu. Ou na prisão. Vista. Saúde. Liberdade. Amizade. Ou até insignificâncias: a água corrente, a luz elétrica, os lençóis da cama.
Uma curiosidade: Caim é tido como antepassado dos “quenitas”. Eram nômades que adoravam Javé (Deus), mas viviam fora da Terra Prometida e nada sabiam da Aliança. Os israelitas, no tempo da realeza, estranhavam esse modo de vida. No entanto, assim vivera Abraão! Os nômades são migrantes sem pátria! Contudo, Deus os ama, como amava Caim, a quem pergunta: Que fizeste?. Deus não nos estranha, nem rompe conosco, quando pecamos contra nosso irmão e dizemos: Sou, porventura, guarda de meu irmão? Somos nós que rompemos e damos as costas a Ele, que vem, sempre de novo, a nosso encontro.
Quando você reler a história de Caim, lembre-se de levantar os olhos e ver o Pai de Caim, o Pai nosso que estás nos céus!
Identificarei qualquer coisa que não aprovo, de acordo com minha própria consciência e, voltando-me para Deus, pedirei perdão.
Desejarei e decidirei a maneira de atuar amanhã, contanto que Deus me conceda tal graça.
Conheces o opróbrio, a confusão e a ignomínia que padeço. Na tua presença estão todos os que me afligem. A ignomínia oprime meu coração e eu vacilo, esperei em vão quem tivesse pena de mim, procurei quem me consolasse, mas não encontrei (Sl 69,19-25).
Meditação:
“E nós mesmos, por que a todo momento nos exportamos ao perigo? Diariamente estou exposto à morte... De que adiantaria lutar contra as feras, se eu tivesse apenas interesses humanos? Se os mortos não ressuscitam, ‘comamos e bebamos, pois amanhã morreremos’” (1Cor 15,30-32).
Portanto, o sentido da vida adquire densidade e fundamento pela fé na ressurreição:
“Agora vemos em espelho, de maneira confusa, mas depois veremos face a face. Agora, o meu conhecimento é limitado, mas depois conhecerei como sou conhecido...” (1Cor 13,12).

22 de set de 2012

CAIM

“O que deseja de Caim é que ele se arrependa e faça o bem” (Gn 4,6-7).
É preciso manter a caridade para com todo mundo, mas a familiaridade não convém. Às vezes acontece que alguma pessoa goze de excelente reputação quando não é conhecida, mas desaponta quando vista de perto. Às vezes pensamos que os outros gostam de se encontrar conosco, mas na realidade lhes desagradamos pela conduta que nos vêem demonstrando.
Que escritor não gostaria que um personagem seu fosse milenar e mundialmente famoso? O desconhecido autor humano do Livro do Gênesis, cooperando livremente com o autor divino, o Espírito Santo, conseguiu esse prodígio com várias de suas “criaturas”: Caim, por exemplo. Existiram Caim e Abel? São caracterizações do conflito entre pastores e agricultores, ou nômades e sedentários? Nada indica que as relações entre esses grupos humanos tiverem sido, habitualmente, de discórdia e luta. Caim, no entanto, é um tipo humano. Seu conflito é um conflito humano: um irmão roído de ciúmes. Alguém que olha tanto para si mesmo, para o que sente e para a importância que, acredita, lhe é devida que se torna assassino. Todos nós conhecemos Caim. Todos nós reconhecemos em Caim, isto é, temos “algo” em nós que nos prova que Caim é nosso irmão.
Se Caim é nosso irmão, neste caso é filho de Deus. Olhamos tanto para ele que nos esquecemos de olhar para nosso Pai. Nosso Pai assinala Caim, para que ninguém se sinta autorizado a persegui-lo e matá-lo. O que deseja de Caim é que ele se arrependa (v.6) e faça o bem (v.7). O Pai do Céu sabe esperar! Já no Gênesis percebemos o vulto do Pai de Jesus, do Pai do filho Pródigo e de seu irmão mais velho, honesto, mas duro de coração, ciumento como Caim!
Dou graças a Deus Nosso Senhor por tudo o que Ele tem feito por mim e por toda a humanidade.
Peço a Deus que ilumine minha mente para ver meus pecados e para que me ajude a viver sem eles.
Lembrete:
Pergunto-me sobre o que tenho feito. O que tenho dito ou deixado de dizer? O que tenho feito ou deixado de fazer? Examino o meu dia, talvez um pouco sistematicamente – por períodos de tempo, ou através de algum outro método.
É muito importante que aqueles que desejam crescer em Cristo dediquem algum tempo no fim do dia para agradecer a Deus pelo dia e examinar como estão concretizando suas esperanças e intenções.
Vá concluindo com um colóquio. Ajuda a lembrar-se de nossa gente que não chega a crer... dos que estão impossibilitados de crer, pois precisam, com a graça de Deus, do seu testemunho de vida, de sua ação cristã, de sua oração, de sua palavra, edificando sobre o Fundamento que Cristo (1Cor 3,11), prolongando, como pedra viva (1Pd 2,5), as colunas dos apóstolos (Ef 2,2)... Encerrar com o Pai Nosso.

21 de set de 2012

CONCILIAÇÃO DE LEMBRANÇAS

“Só o dom maior da caridade pode nos curar do “complexo de Caim e Abel” (1Cor 12,31).
Não abras teu coração a qualquer um: trata de teus negócios com quem é prudente e temente a Deus. Procura não andar muito com gente jovem e desconhecida. Evita as bajulações os ricos e não desejes aparecer na presença dos grandes. Alia-te aos humildes e simples, às pessoas de oração e de bons costumes, e trata daquilo que pode edificar.
Regressar a uma lembrança desagradável do passado recente: reviver a experiência. Logo colocar-se diante de Cristo crucificado. Sem falar. Só comunicação, sem falar. Relacionar o acontecimento desagradável com Cristo crucificado.
Uma vez, em Paulo Afonso, as pessoas do Movimento Bíblico me perguntaram se Caim e Abel existiram. Tive de responder: “Olhemos em volta! Não só existiram, mas continuam a existir!”. Um grande e santo homem, Dom Luciano Mendes de Almeida, jesuíta, um dia disse que no mundo havia abundância de recursos naturais e humanos, notável ciência e técnica. O que tem estado em falta é a caridade.
Até nas coisas pequenas e, talvez, sobretudo nelas. Contaram-lhe que uma senhora criticava asperamente o Padre, no banco mesmo da Igreja, durante a Missa, porque o padre fazia a homilia sentado. Na verdade, Jesus costumava sentar para falar ao povo: uma vez na barca de Simão Pedro (Lc 5,2), outra vez na encosta da montanha (Mt 5,1). Lembram-se?
A Caridade é a vida da Trindade: Deus é amor. Quem ama permanece em Deus. Quem ama seu irmão, mesmo inimigo, neste permanece o Amor de Deus (cf. 1Jo 4). Só o dom maior da Caridade (1Cor 12, 31-13,13) pode nos curar do “complexo de Caim e Abel”. A Caridade é um ato de amor.
Mateus (26,39) e Lucas (22,22) não guardaram o termo aramaico quando Jesus se dirigia ao Pai, “ABBA!”. É um registro próprio de Marcos. É comovente ver Jesus se dirigindo ao Pai com a linguagem das crianças de sua gente. Com efeito, “ABBA!” é o termo usado pelas crianças. Equivale a “Papai!”, “Painho!”, “meu Pai!”, “Paizinho!”... Quase afundando em angústia, pois captava em sua carne toda a carga de mal e perversão que causa a tragédia humana, Jesus invoca amorosamente a Deus com a toda a intimidade e ternura.”ABBA!”
Não há dúvidas de que “Abba!” é, certamente, uma palavra do próprio Jesus. (8,15) e aos Gálatas (4,6).
Meditação:
“Na Cruz estava oculta a Divindade, mas aqui também se esconde a Humanidade: creio em ambas e peço, como o bom ladrão, lembra-Te de mim no Teu Reino!
Não vejo as chagas, como as viu Tomé, e, contudo, Te reconheço, Senhor meu e Deus meu: dá-me crer sempre em Ti, maior esperança, mais forte amor!...
Jesus, a quem oculto agora vejo, dá-me, peço, o que tanto aspiro: face a face, já sem véus, na glória contemplar-te eternamente!”.
(do hino “Adoro te devote” [“Com devoção], de santo Tomás de Aquino, no séc. XIII)

20 de set de 2012

IMAGINAÇÃO SIMBÓLICA

“No entanto, estou sempre contigo; tu me tomaste pela mão direita.Com teu conselho me guias e depois na glória me recebes” (Sl 73,18-24).
Caim e Abel são muito populares e conhecidos hoje e eram muito populares quando um escritor inspirado usou sua história para iluminar os corações e as mentes das pessoas de seu tempo e de todos os tempos. Assumido pelo Povo de Deus como instrução da Sabedoria do Senhor, o drama dos dois irmãos é muito nosso. Caim era agricultor e “industrial”, homem “de cidade”. Abel era pastor, homem  “do campo” (Gn 4,1-16). Historicamente, pastores e agricultores, gente da cidade e gente do campo sempre tiveram suas diferenças, que chegaram até mesmo ao derramamento de sangue. Dentro das famílias, as brigas por herança, os ciúmes e também assassinatos acontecem. Não há geração nem lugar do mundo que não tenham suas tristezas para contar a respeito. E o que são guerras e guerrilhas, opressões e terrorismos, muros de condomínio e favelas, senão repetidas histórias de Caim e Abel?
Não ponhas tua glória nas riquezas, se as tiveres, nem no prestígio de teus amigos: coloca-a em Deus, que tudo dá e que, acima de tudo, deseja dar-se a si mesmo.
Não te infles de orgulho por causa do teu porte ou de tua beleza: a menor doença os degrada ou altera. Não te comprazas em tua habilidade ou talento: correrias o risco de desagradar a Deus, de quem procede tudo o que a natureza te oferece de bom.
Tronco de uma árvore. Cabana de uma montanha. Arroio. Identificar-se com cada uma dessas coisas. Imaginar o diálogo que mantenho de cada uma destas perspectivas. Introduzir Cristo na cena. Diálogo. Estátua de um museu. Imaginar que numa sala escura se ilumine pouco a pouco uma imagem que represente a mim: como me vejo? Diálogo com Cristo.
Meditação:
Examine minha consciência, olhando primeiro tudo o que tenho feito e tudo o que estou fazendo. Da mesma maneira que o amor é “fazer”, e não meramente “falar”, assim também são a virtude e o pecado.
Algumas vezes, posso me concentrar em alguma coisa particular que estou fazendo ou deixando de fazer. Por exemplo: Quero desenvolver o hábito de conferir minha agenda antes de aceitar qualquer convite, e sei que me levará certo tempo para desenvolver este exame de consciência; ajuda-me a conferir como estou atuando durante o dia – ou qual é o seu significado, ou como o senti, ou então, o que tenho feito ou deixei de fazer.
Inácio de Loyola, um grande santo, foi progredindo, tomando suas decisões. Um de seus melhores intérpretes e amigos, muitos anos depois, escreveu assim:
“Inácio de Loyola seguia o Espírito, sem se adiantar a ele. Desse modo, era conduzido com suavidade para o desconhecido... Pouco a pouco, o caminho se abria e ele o percorria, sabiamente ignorante, com o coração posto simplesmente em Cristo”. Vamos imitá-lo!


19 de set de 2012

O LIVRO DO GÊNESIS

“Sua descendência te esmagará a cabeça” (Gn 3,15).
O autor divino da Bíblia é o Divino Espírito. Assim o diz São Paulo: “Toda Escritura inspirada por Deus é útil para ensinar, convencer, corrigir e educar na justiça, de modo que o homem de Deus seja perfeito, capacitado para qualquer boa obra” (2Tm 3,16). O autor humano do Livro do Gênesis nem sonhava em contar fofocas da família humana. Seu interesse nos relatos do passado era revelar, nos acontecimentos que envolvem nossa família, o que educasse na justiça e nos capacitasse para as boas obras.
Portanto, é inútil ler o Gênesis procurando coisas como com quem teria casado Caim ou Abel, pois Eva, sua mãe seria a única mulher da terra! Adão e Eva são representativos do ser humano, como Caim e Abel.
Aprendendo com essas coisas da Bíblia, lemos a estória que Eva foi tentada e caiu. E pôs a culpa na serpente, símbolo da Tentação. E que Adão pôs culpa de tudo no próprio Criador: “A mulher que me deste por companheira foi quem me deu do fruto da árvore, e eu comi” (Gn 1,12).
Esta é a tendência comum na nossa família humana: arranjar desculpas de nossos malfeitos, pôr culpa em alguém ou em alguma coisa.
O bonito é acolher a Revelação de Deus: diante da culpa de Eva, ele não culpabiliza a mulher. Pelo contrário, ele a exalta. Diz à serpente: “Porei inimizade entre ti e a mulher, entre a tua descendência e a dela. Sua descendência te esmagará a cabeça (GN 3,15).
Lembro de alguns ditadores do século XX que mataram um grande número de pessoas pela ganância de poder pessoal sobre os outros. Onde estão agora? Lembro que muitos ricos gastam suas vidas inteiramente armazenando dinheiro; durante este tempo não fazem nada pelo pobre e o sofredor, que estão á sua frente.
Então penso em mim mesmo. Venho procurando alguma coisa, destruindo-me a mim mesmo? Por que minhas atitudes estúpidas não têm causado as misérias que outros têm causado? Será que eu quero correr o risco de terminar absolutamente só, para sempre só, sem amar a nenhuma pessoa  fora de mim mesmo?
Então faço o meu colóquio com Jesus crucificado, deixando aflorar em mim estas três pergunta: Que tenho feito por Cristo? Que faço por Cristo? O que devo fazer por Cristo?
Lembrete:
Consideramos as “Escrituras” quando estudamos com certo detalhe a maneira como se aplicam ao mundo em que vivemos e a nós mesmos. Consideramos, por exemplo, que o lírio não escolhe onde crescer e nós também não. O lírio não decide em que tipo de solo vai ser plantado; nós são decidimos em que cultura vamos crescer, que língua vamos falar e em que Deus vamos crer. O lírio não escolhe sua cor; nem nós a nossa – fisicamente e na personalidade. E assim por diante: como Deus cria o lírio e o faz mais esplêndido que um rei em seu manto majestoso, também me cria e me faz esplêndido. A Palavra de Deus é palavra viva e nos fala, desde que queiramos ouvir.

18 de set de 2012

A DOR

Quanto a posições: Quando se está de pé e ora com presteza, não há razão para mudar de posição. Quando uma posição – digamos, sentado no chão – começar a  distraí-lo, mude-a. Você está certo em tentar qualquer posição que lhe ocorrer. O ponto é orar; a posição só faz diferença sob esse aspecto.
No tempo do cativeiro da Babilônia, um sábio de Israel, inspirado pelo Espírito Santo, compôs o Livro do Genesis para que o Resto de Israel não se esquecesse da Aliança com o Senhor (Adonai), o Único Deus. O autor abre o Livro com o Poema da Criação (Gn 1,1-2,4). Ensina que tudo que existe só existe pela Palavra Criadora do Altíssimo: E Deus disse (...) e assim foi! Bonito e verdadeiro refrão, marcando a canção de amor do Pai nosso num tempo de Aliança!
O autor transmite, de um modo narrativo e simpático que qualquer um pode guardar de memória, como o homem e a mulher são obras de Deus, feitos para cultivarem o jardim, isto é, serem felizes colaboradores da obra da Criação. O mal – a negação e ausência do bem – vem da cobiça, da ambição de assumir o lugar de Deus, destruindo com isso a relação de amor e gratidão. Desse modo se perde a qualidade de vida, vida de filhos! Pecado! Que pena! Mas o Senhor, em vez de uma boba tanga de folhas de figueira, dá um agasalho bom e quentinho para os primeiros homens (Gn 2,4-3,24)!
Muitos anos atrás o opróbrio machucou o coração de Jesus, Nosso Salvador, no jardim do Getsêmane.
Eu tive que lutar, com a alma torturada pela angústia, até que o anjo viesse me confortar e me ajudar a aceitar o beijo de traição de meu amigo Judas. Eu estava quase destruído, ninguém teve piedade de mim, nem mesmo os três discípulos mais próximos, aqueles que eu escolhera para me apoiar durante aquela hora de sofrimento. Eles dormiam enquanto eu passava pela agonia; não havia ninguém para me reconfortar.
Como eu estava sozinho, eu não te deixarei jamais só. Estarei sempre a teu lado, sempre a te confortar na hora da “crucificação”. Eu posso com toda razão me identificar com as dores da tua crucificação, até que o bem nasça  desse sofrimento. Com ele virá uma doce paz, um reconforto e uma alegria profunda a teu espírito.
O salmista, na época do Rei Davi, escreveu:
“Meu Deus, meu Deus, por que me abandonaste? Ficas longe apesar do meu grito e das palavras do meu lamento?” (Sl 22).
Depois de mil anos, estas são as mesmas palavras que Jesus pronunciou sobre a Cruz; “Meu Deus, meu Deus, por que me abandonaste?” (Mt 27,46).



17 de set de 2012

FÉ

“Senhor, ensina-nos a rezar!” (Lc 11,1).
Como posso saber se minha oração é verdadeira e não está cheia de ilusões?
Fácil! Pelos frutos se conhece a árvore, disse nosso Mestre e Senhor, Jesus (Mt 7,16).
- Se minha oração me muda para os outros, se fico melhor para a salvação do mundo, mais disposto para toda boa obra, então minha prece é boa e sadia.
- Se fico rezando para que o mundo seja como “eu” quero, então esta oração é egoísmo disfarçado e venenoso. Mas a experiência e a doutrina cristãs ensinam que a oração é remédio para a própria oração:
Senhor, ensina-nos a rezar! (Lc 11,1).
Descubra e ouça os sons circundantes. Relaxe todo o corpo, da cabeça aos pés. Respire profundamente e relaxe (três vezes). Concentre a atenção no som que está mais perto de você.
Busque o som que está mais longe de você. Vá buscando o som, que está mais perto... o som que está mais longe...
Agora, bem devagar, vá abrindo os olhos, se espreguiçando, bocejando, se esticando como faz um gatinho ao acordar. Ao abrir os olhos, relate sua experiência.
Imaginar o Senhor sentado, perto de Ti (ex. ver uma cadeira vazia e pensar que o Senhor está aí). Falar em voz baixa. Por ex: contar os acontecimentos que transcorreram durante o dia. Escutar.
N.B.: Pensamento: falar de si mesmo. Oração: Falar a Deus. Método recomendado por Sta. Teresa para praticar durante o dia: “Manter Cristo a teu lado”. O meio mais rápido para experimentar a presença de Cristo em tua vida. Ajuda na Direção espiritual: “Que classe de Cristo é o Teu Cristo?”
Lembrete:
Mostrou-lhes as mãos e os pés (Lc 24,39), e também o lado (Jo 20,20).
Os discípulos, então, ficaram cheios de alegria por verem o Senhor (Jo 20,20). E como, por causa da alegria, não podiam acreditar ainda e permaneciam surpresos, disse-lhes:
“Tende o que comer?
Deram-lhe, então, um pedaço de peixe assado. Tomou-o, e comeu-o na frente deles”  (Lc 24,42). Acreditaram.
 

16 de set de 2012

LUGAR FELIZ

“Que a morada deles fique deserta, não haja quem more em suas tendas”  (Sl 69,26-28).
Retirar-se com a imaginação a qualquer lugar que se tenha estado feliz. Recolher todos os detalhes: vista, som, odor, gosto, tato. Observar o que se sente. Voltar à situação presente. O que se sente? Observar o contraste.
N.B.: Lugares da tua memória, do teu coração onde possas sempre retirar-se para sentir-se em calma e refrigerado. Este “retirar-se” proporciona força para enfrentar a situação atual e também reaviva a percepção da situação presente.
Todos nós temos nossas feridas profundas, às vezes esquecidas, de difícil diagnóstico... Elas se manifestam pela dor que causam quando “tocadas”, ou pelo “pus” que soltam, “envenenando”, “infectando” até nosso ambiente: nosso interior e nossos relacionamentos.
Você reconhece facilmente estas faltas, que desgostam, mas que você não consegue controlar, porque são muito repetidas e, mesmo, compulsivas. Às vezes você até desistiu de combatê-las:
Ah! Eu sou mesmo assim!
É do meu temperamento!
Sou gente boa, mas se pisam, no meu “calo”...
Logo de manhã cedo, procure pôr-se diante dos bons e amigos olhos de nosso Salvador, Jesus.
Jesus, que eu não seja violento nas minhas respostas e reações! Prometo, até o meio-dia, não ceder a meu impulso e me manter ponderado, sereno, preparado para não agir agressivamente! Só por esta manhã! Ajuda-me, meu bom Salvador!
Ao meio-dia, de novo na presença amiga de nosso Senhor...
- Examine se caiu naquela falta acumulada.
- Se não caiu, agradeça de coração!
- Se caiu, peça perdão.
Lembrete:
Antes de dormir, sempre de novo na presença de seu benfeitor e amigo, Jesus...
- examine-se, agradecendo se passou bem o dia, pedindo perdão se for o caso;
- repita seu bom propósito de emenda e vigilância pelo dia que virá.
Vamos pensar em Santo Inácio de Loyola cujos escritos forneceu tantas coisas para nosso livro:
Na sua penosa convalescença de nove meses em Loyola, Espanha, para distrair-se, queria uns romances de aventuras. Era o auge de popularidade do gênero que costumamos chamar “de capa e espada”. Só que, num tempo de raros livros e raros leitores, sua piedosa cunhada e hospedeira dispunha apenas de uma Vida de Cristo. Acamado, meditava e Jesus tocou profundamente sua vida.

15 de set de 2012

VER

“Que o louvem o céu e a terra, os mares e tudo quanto nele se move” (Sl 69,35).
Fixar os olhos num determinado ponto.
• Olhar por alguns minutos.
• Irá aumentando o tempo, à medida que for dominado a técnica.
• Olhar para esquerda e permanecer por alguns minutos, depois para a direita, para baixo e para cima.
• Fixar os olhos num determinado ponto.
• Avançar e recuar em relação a esse ponto.
Verificar, com os olhos da fé, do ponto de vista do Evangelho, hora por hora do dia:
- Permiti, Senhor, que atuasses em minha vida?
- Fui sinal de Tua Presença e amor operante para os outros, para a sociedade, para a Igreja, para o mundo?
- Notei, ou noto agora, alguma inspiração do Teu Espírito? Seu começo, meio e fim são todos bons? Pois só assim essa inspiração será verdadeira, porque tudo o que é teu é inteiramente bom.
- Acolho este Teu presente, ó Deus da Vida?
- Como Tu, meu Mestre, me inspiras para pôr esta palavra em prática?
Pedir perdão ao Amigo Fiel, nosso Salvador, pelo que deixei de praticar,  pela indiferença e omissão diante de suas inspirações e apelos.
Notar o que ele me sugere interiormente, na paz e ânimo, para corrigir-me.
Propor-me seguir esta sua inspiração e iluminação. Ajuda anotar, alguma vez, o bom propósito que assumi para pedir contas de sua execução a mim mesmo, de quando em quando.
Confiar ao Senhor as próximas horas, até o exame seguinte. Acolher a alegria de depositar nele minha esperança.
Lembrete:
Quero te prevenir: quando eu te abençoar e tuas riquezas aumentarem, não coloque nelas teu coração, pois elas se tornariam uma armadilha para ti. Alegra-te antes porque teu nome está escrito no livro da vida do Cordeiro. Tudo o mais dura apenas um momento.

14 de set de 2012

SÚPLICAS

“Pensei, pois, nesse problema, porém achei difícil demais para meus olhos. Até que entrei no santuário de Deus e entendi qual era o fim deles” (Sl 73,1-17).
Preparar-se, como ficou explicado.
Ir percorrendo o Pai Nosso prestando atenção ao que lhe é dado sentir no coração.
A partir do que lhe for dado sentir, entender, lembrar, vá parando, sem pressa, e fazendo seus pedidos, súplicas, ações de graça, ou simplesmente dando um tempo para saborear...
Não hesite em fazer seus pedidos a respeito do que aparecer como tentação, mau desejo, mau pensamento, distrações... Tudo isto podemos ir colocando nas mãos de Jesus para que ele converta, cure, aproveite, tirando bem do mal como só ele mesmo sabe fazer!
Põe-se mais conscientemente na presença do Salvador, imaginando-o pregado na cruz por amor de cada um de nós, ou olhando um Crucifixo, ou de outro modo que mais ajude, e deixando seu coração lhe ensinar o que falar a Jesus.
Começar invocando o Espírito Santo, pedindo luz para acolher suas inspirações e recusar as tentações, seduções e insinuações do mal!
A nós descei, divina Luz! A nós descei, divina Luz! Em nossas almas acendei o amor, o amor de Jesus! O amor, o amor de Jesus!
Agradecer, reconhecendo o que aconteceu de bom em mim, nos/as irmãos/irmãs, no mundo...
- O que percebo que pensei, fiz ou promovi de bom, de útil, de evangélico neste dia?
- O que testemunhei nos outros e que foi bondade, generosidade?
- O que soube dos acontecimentos de minha comunidade, cidade, país, outros países, Igreja e que foi de valor positivo para o Reino de Deus?
Lembrete:
Se eu decretei prosperidade para ti, tu a terás sem dúvida  (cf. Jó 22,24). Quando eu lavro um decreto, ele se executa sem dúvida. Quando eu ordeno bênçãos, nenhum ser humano ou demoníaco pode se opor ao meu projeto. E eu te declaro que todo o ouro das nações te será dado para que realizes a minha vontade, que construas e faças tudo o que eu te mandei fazer (cf. Ageu 2,8).

13 de set de 2012

PAI NOSSO

Pedir o dom que corresponde ao que Jesus diz e faz no Pai Nosso.
Como seria perdoar os pecados, curar enfermidades, socorrer o desconhecido na beira da estrada, ensinar a verdadeira doutrina do Pai. Censurar a mentira, encorajar a oração confiante e insistente. Dar a sua vida, vencer a morte na sua bendita ressurreição. Enviar apóstolos e discípulos a todo mundo etc...
Sempre você pode pedir para conhecer interiormente Jesus, verdadeiro Deus que se fez criança e homem, para nosso bem e salvação, para mais amá-lo e melhor servi-lo!
Como meditar e contemplar o que o Evangelho mostra e ensina.
Reze o Pai Nosso atentamente. Com fé! Você está diante de Jesus, que se revela no Evangelho, na luz interior do Espírito Santo do seu Batismo:
O que cada frase ou gesto de Jesus lhe lembra? O que lhe faz pensar? O que lhe faz desejar? O que recorda?
Com toda boa vontade, parar nos bons desejos ou pensamentos que lhe ocorrerem, sem pressa de ir adiante. Aí,saborear, adorar, admirar-se, louvar, agradecer, pedir... Assim você vai respondendo aos afetos, iluminações, inspirações, bons propósitos que Deus lhe dá! Sua oração vai se tornando um diálogo verdadeiro!
Sua graça, ilimitada é. Seu poder não conhece fronteiras humanas, pois da abundância infinita de suas riquezas em Jesus, Ele tira, tira e sempre tira! Eis, querido prisioneiro, querida prisioneira, na terra como eu te amo.
Quanto a mim, pobre e doente, o teu auxílio, ó Deus, me proteja. Quero louvar com um cântico o nome de Deus, e exaltá-lo com ações de graças. Que isto agrade ao Senhor mais que um touro, mais que um novilho com chifre e casco. Vede, humildes, e alegrai-vos! Vós que buscais a Deus, vosso coração reviva!
Lembrete:
Olhar Jesus. Ele se manifesta em sua paz, que vence os obstáculos e não pode ser contida por nossos inimigos e medo. Uma paz que dá firmeza, onde havia vacilação; caridade, onde havia perturbação e dúvida; alegria, onde havia tristeza; comunhão e igreja, onde havia dispersão; envio, onde havia paralisia e hesitação. Ele dá a compreensão das Escrituras, fazendo entender esta vida tal como ela é, com o pecado, a dor, a morte, e a fé, a esperança, o amor. Sem nada tirar. Dando sentido. De claridade em claridade. Termine rezando bem o Pai Nosso.

12 de set de 2012

ENCONTRAR A PAZ

“Pois o Senhor ama os pobres, não despreza os seus cativos” (Sl 69,34).
- com um momento de quietude e silêncio;
- respirando com calma;
- pensando que vai ficar na presença amorosa do Criador e Redentor, do Deus da Vida, a Trindade Santíssima: o Pai e o Filho e o Espírito Santo;
- de coração, pedir a graça de ser perdoado de seus pecados e faltas;
- procurar, com a graça de Deus, abrir o coração a perdoar as ofensas que lhe fizeram;
Colocar-se na presença de nosso Senhor:
- fazer o Sinal da Cruz;
- por um tempo, prestar atenção em como Jesus mesmo, no Espírito do Pai, o vê com olhos bons (ele não tem outros!);
- começar a rezar na posição que mais ajude;
- em nome de Jesus, pedir ao Pai que lhe conceda o dom do Santo Espírito para que você esteja totalmente voltado para ele neste momento.
Ajudar-se, imaginando o lugar onde Jesus ensinou o Pai Nosso, ou realizou tais gestos, sinais, milagres, ou onde ele sofreu sua Paixão, ou o amanhecer do dia da Ressurreição.
Assim, você compõe um lugar afetivo para sua oração. Esta é uma necessidade natural do ser humano. Por isso tem gente que reza melhor diante de uma bela paisagem, ou diante de uma imagem...
- Atenção: não importa se você tem muita ou pouca imaginação, imaginação “em preto e branco”, em tons de cinza ou viva e colorida!
Imagine conforme puder, para que sua imaginação vá ajudando e também se evangelizando com esta visão interior...
Isto é importante, porque Jesus não se revelou apenas falando, mas também agindo! Não só com palavras, mas com o tom da voz, o gesto, a atitude, os atos. Contemple como você vê Jesus.
Lembrete:
Santo Inácio de Loyola, um pecador que se tornou um santo levou muito. Escreveu livros românticos, deixando-os de ler, algumas vezes

11 de set de 2012

JUSTIÇA

“Não sois vós que falareis, mas o Espírito Santo” (Mc 13,9-11).
Escolher a atitude corporal que mais ajude, conforme a situação em que você se encontra, o lugar e o momento em que vai rezar; de joelhos, sentado/a, deitado/a, (se estou acamado/a, ou quero rezar enquanto o sono não vem).
Fechar os olhos ou deixar o olhar pousado num ponto, descansando
- Pronunciar uma ou umas poucas das primeiras palavras do Pai nosso.
Vá deixando a palavra pronunciada ir ressoando dentro de você.
Preste atenção ao que você vai sentindo, vai lembrando.
Apresente o que pensa ou sente ao Senhor, ou com um pedido, ou com uma palavra de gratidão e louvor.
Pai, que bom que posso te chamar de Pai, Papai, com meus irmãos! Que bom que aprendi, na Igreja, esta oração! Dou graças pelos meus pais na terra que me disseram que eu tinha também a ti, o Pai do céu!
- Então concluindo, recite a oração toda. Vai ver o bom sabor que você vai sentir!
Felizes os perseguidos por causa da justiça, porque a eles pertence o reino dos céus. Felizes sereis quando vos ofenderem, perseguirem e disserem todo tipo de calúnia contra vós por minha causa! Ficai alegres e contentes, porque será grande a vossa recompensa no céu, pois assim é que perseguiram os profetas que vos precederam.
Lembrete:
No mundo tereis tribulações. Mas tende coragem! Eu venci o mundo, disse Jesus (Jo 16,33). Também nos avisou: Sereis levados diante dos tribunais, sereis açoitados nas sinagogas e comparecereis diante das autoridades por minha causa, para dardes testemunho diante deles (...) não vos preocupeis com que deveis dizer, mas falai o que vos for dado no momento. Não sois vós que falareis, mas o Espírito Santo (Mc 13,9-11). Por isso, os Apóstolos se consideraram felizes por sofrer pelo amor de Cristo (At 5,41-42).
Santo Inácio de Loyola de pecador se tornou com a graça de Deus ao ser um grande santo e místico espiritual. Escreveu em 1521: “Até os vinte e seis anos de idade, foi um homem entregue às vaidades do mundo. Deleitava-se, principalmente, no exercício das armas, com grande e vão desejo de ganhar honra...”. Foi preso, teve um filha ilegítima.  Arrependeu-se e se tornou um grande líder espiritual e fundador dos Jesuítas.

10 de set de 2012

FELICIDADE

“Na verdade, o Pai tem entranhas de misericórdia” (Lc 1,78).
A minha Oração: Vá entrando na oração devagar. Sem pressa de passar adiante. Na Última, definitiva Ceia, o Senhor nos disse: “Sem mim nada podeis fazer”. Dê-se algum tempo de quietação íntima, caindo na conta de que você está se fazendo presente a seu Deus e Redentor.
Peça-lhe que lhe valha para que tudo o que você é e possui se coloque puramente à disposição dele. Se ele quiser falar, que você ouça. Se ele quiser ouvi-lo, que ele lhe dê pensamentos, sentimentos, palavra ao seu silêncio. Se ele preferir “dormir na barca” durante a tempestade, queira permanecer esperançoso:
Felizes os misericordiosos, porque serão tratados com misericórdia.
Deus é o Pai de toda misericórdia (2Cor 1,3). Ele é rico em misericórdia (Ef 2,4). Por isso, somos chamados a ter a ternura da misericórdia em Jesus Cristo (Fl 1,8). O próximo é quem usa de misericórdia para com o caído, o desvalido, abandonado, o necessitado: fazendo isto viveremos (Lc 10,37). Jesus nos diz: Sede misericordiosos como o Pai é misericordioso (Lc 6,36). Na verdade, o Pai tem entranhas de misericórdia (Lc 1,78).
Felizes os puros de coração, porque verão a Deus.
Maria Santíssima é a terra virgem do jardim novo, onde o Pai começa a criação do Novo Homem, Jesus. Seu coração é Imaculado. Nele não há avareza, adultério, inveja, orgulho. Por isso ela vê, desde este Coração, a santidade e a grandeza de Deus: Santo é seu Nome! Ela percebe, em sua clara fé, a ação benéfica do Pai de geração em geração. Ela intui a verdade histórica de que Deus abate os poderosos de seus tronos e eleva os humildes. Ela sabe que Ele cumpre sua promessa (Lc 1,46-55).
Lembrete:
Felizes os promotores da paz, porque serão chamados de filhos de Deus.
Nosso Deus é o Deus da paz, e pensa pensamentos de paz e não de aflição (Jr 29,11). A paz verdadeira, dom do Pai para seus filhos e filhas, é fruto da justiça   (Is 32,17). Jesus nos deixa como preciosa herança sua paz (Jo 14,27), tudo para que tenhamos paz nele (Jo, 20,19). Assim, os Apóstolos anunciaram o Evangelho da Paz (At 10,36): que tenhamos paz com todos (Hb 12,14), procuremos a paz e nos empenhemos pela paz (1Pe 3,11), para que ele nos encontre em paz (2Pe 3,14).

9 de set de 2012

FOME

“Mas serve, porque Jesus veio para servir e não para ser servido” (Mt 20,28).
Quem é filho em Jesus e como Jesus, o Filho Eterno do Pai Eterno, só quer que os outros tenham vida, e vida em abundância (Jo 10,10). Não se serve. Mas serve, porque Jesus veio para servir e não para ser servido (Mt 20,28). Quem se põe a serviço e prefere passar a privação a fazer os outros sofrerem privações, é livre de verdade. Até pode ter coisas, mas as coisas não o possuem! Os bens deste mundo não dominam seu coração! Saciado de caridade, é livre na liberdade gloriosa dos filhos e filhas de Deus (Rm 8,21).
• Feche os olhos.
• Relaxe todo o corpo.
• Procure lembrar, quando você acordou pela manhã, ao abrir os olhos, qual foi a primeira coisa que você viu?
• Lembre agora qual o primeiro som que ouviu. E o tato?
• O primeiro cheiro que conseguiu captar.
• Ao tomar café, que gosto sentiu? Qual sua temperatura ao levá-lo á boca?
 Felizes os famintos, porque serão saciados.
Contai-lhes os prodígios que fiz em vossas vidas e o quanto vos abençoei. Não canseis de narrar os milagres que tendes visto, do modo como vos salvei e livrei inúmeras vezes. Lembrai-vos que sois o maior testemunho que vossos filhos têm neste mundo. Fazei com que me vejam, e eles crerão mais facilmente em mim.
O que nós ouvimos, o que aprendemos, o que nossos pais nos contaram, não ocultaremos a seus filhos; mas vamos contar à geração seguinte as glórias do senhor, o seu poder e os prodígios que operou.
Ele estabeleceu uma regra em Jacó, pôs uma lei em Israel; ordenou a nossos pais que a ensinassem a seus filhos, para que tomasse conhecimento a geração seguinte, a dos filhos que vão nascer, que por sua vez dirão a seus filhos, para porem em Deus sua confiança, não esquecerem as obras de Deus, mas observarem seus preceitos, para não serem, como seus pais, uma geração indócil e rebelde, cujo coração foi inconstante e cujo espírito foi infiel a Deus (Sl 78).
“Bem aventurados os que têm fome e sede de justiça porque serão fortes” (Mt 5,6).

8 de set de 2012

MANSOS

“Jesus é manso e humilde de coração” (Mt 11,29).
Descubra e ouça os sons circundantes.
Relaxe todo o corpo, da cabeça aos pés.
Respire profundamente e relaxe (três vezes).
Concentre a atenção no som que está mais perto de você.
Busque o som que está mais longe de você. Vá buscando o som, que está mais perto...o som que está mais longe...
Agora, bem devagar, vá abrindo os olhos, se espreguiçando, bocejando, se esticando como faz um gatinho ao acordar. Ao abri os olhos, relate sua experiência.
Felizes os mansos e humildes, porque herdarão a terra da promessa.
Jesus é manso e humilde de coração (Mt 11,29). Entra em Jerusalém, humilde, montado num burrinho (Mt 21,5). Deus escolheu o que é humilde e até desprezado pelo mundo para destruir o que pensa que é. Assim, aquele que se gloria, glorie-se no Senhor! (1Cor 1,25-31). Portanto, devemos servir ao Senhor em toda humildade (At 20,19). Quanto aos violentos, a sentença do Senhor é conhecida: Quem com ferro fere, com ferro será ferido (ver Mt 26,52). Devemos, como Jesus, dar a outra face a quem nos esbofeteia (Mt 5,39).
Tempo de despertar para ti. A alegria desapareceu do país. O pecado semeou desolação por toda a terra. O coração de meus filhos está cheio de tristeza. A destruição está por toda parte. Meus filhos voltam-se uns contra os outros e se rebelam contra a autoridade estabelecida por Deus. Muitas vezes as equipes religiosas não conseguem resolver os problemas porque os espíritos impuros de divisão estão nessas reuniões. As únicas reuniões que os poderes das trevas não suportam são os encontros dedicados à oração e intercessão pelo Espírito Santo. As outras reuniões muitas vezes semeiam discórdia, animosidade.
Lembrete:
Mas tu podes me invocar, e eu posso ouvir e intervir. Mudarei os corações através de um despertar. Meu povo precisa de um despertar, e agora, urgente.
Reze o Pai Nosso, decerto de um modo diferente, como quem sabe que ainda não se manifestou tudo o que é, mas sabe que já é filho do Pai amado, filho de Quem tanto nos amou que nos deu seu Primogênito para que fôssemos Um como Ele e o filho são Um.

7 de set de 2012

POBRES DE ESPÍRITO

“Acaso não tornarás a dar-nos vida, para que em ti se alegre o teu povo?” (Sl 85,1-7).
Depois de conduzir ao relaxamento físico normal.
Na imaginação, encontra-se um campo vastíssimo. Nesse campo, há tudo o que você pode imaginar. Árvores... animais... rios... lagos... cachoeiras... brinquedos... parques de diversão...
Na sua imaginação, brinque com aquilo que você mais gosta.
Brinque...brinque... deixar a criança brincar alguns minutos na sua imaginação.
Agora vamos abrindo os olhos bem devagar, nos espreguiçando e, ao abrir os olhos, desenhe no papel como foi a sua brincadeira.
- Felizes os pobres em espírito, porque a eles pertence o reino dos céus
Na verdade, o Senhor dispersa os homens de coração soberbo e eleva os humildes (Lc 1,51-53). É preciso que não sejamos como os “donos do mundo”, que querem passar por benfeitores, mas são tiranos (Lc 22,25). Mas precisamos levar Jesus a sério: Olhai as aves do céu! Olhai os lírios do campo! (ver Mt 6,23-34). De verdade, não podemos servir a Deus e ao dinheiro (Mt 6,24). E o apego ao dinheiro é a péssima raiz de todos os males (1Tm 6,10).
- Felizes os aflitos, porque serão consolados.
Clama a mim para que o despertar venha. Intercede, chora e jejua pelo despertar; prega-o, proclama-o com tua boca, vive-o em teu coração. Ele virá, ele deve vir. Sim. Ele deve vir agora.
Jesus nos dá o Consolador, o Espírito Santo do Pai (Jo 14,16). Deus é como a Mãe que consola seus filhos e os acaricia (Is 66,13). Ele é o Pai de todas as consolações (2Cor 1,3).
Lembrete:
A paz e a missão do Ressuscitado.
Os outros oito companheiros ali estavam. No fechamento do medo (Jo 20,19). Na incerteza das dúvidas (Lc 24,38). Na perturbação da incredulidade e na dureza dos corações que não acabam de confiar (Mc 16,14). Estavam à mesma mesa. Partilhavam o alimento. Tinham o mesmo amor e saudade de Cristo. Ouviram Jesus falar: Paz!

6 de set de 2012

BEM AVENTURANÇAS

“Felizes vocês que são pobres, porque o reino dos céus lhes pertence” (Mt 5,3).
• Manter-se consciente
• Fechar os olhos, relaxar as pálpebras.
• Imobilidade, quietude física e mental.
• Respiração: inspire profundamente e exale vagarosamente (três vezes).
• Relaxamento muscular: relaxe todo o corpo, da cabeça aos pés.
• Frase positivas e afirmativas das Bem Aventuranças
Jesus olhou para seus discípulos e disse:
. Felizes vocês que são pobres, porque o reino dos céus lhes pertence.
. Felizes vocês, que estão com fome, porque serão saciados!
. Felizes vocês, que agora choram, porque vão rir!
. Felizes vocês, quando as pessoas os odiarem, expulsarem, insultarem e falarem mal de vocês por causa do Filho do Homem. Alegrem-se muito nesse dia e exultem, porque será grande a recompensa de vocês no céu. De fato, foi assim que os pais delas trataram os profetas.”
Sobre cada uma destas Bem Aventuranças posso parar (ou o grupo pode parar depois da proclamação tranqüila e em voz clara de cada uma) e imaginar Jesus ou Maria: Como Jesus dizia estas palavras? Como viveu cada uma delas nesta terra? Como Maria as escutava? Como as viveu? Como eu escuto agora? Como vou viver, com a graça de Deus?
Lembrete:
Agora é tempo de me pedir um sinal favorável. Não apenas este sinal te abençoará, te ajudará e encorajará, mas será também um sinal para os que te combatem, se opõem a ti, te detestam talvez porque eu esteja contigo.
Pede-me um sinal em teu favor e isto será feito. Como a noiva escolhe o anel de noivado, sinal do casamento que se aproxima, mando que escolhas um sinal de aliança. Ora e busca minha face para encontrá-lo, depois acredita que o receberás. Saberás que muitos milagres irão se realizar e ficarás reconfortado, pois verás que eu fui ao teu socorro.

5 de set de 2012

NOTÍCIAS DO DIA

“Seus fundamentos estão sobre os montes sagrados” (Sl 87,1-4).
Deste mesmo modo, você pode até rezar as notícias do dia! Por exemplo:
. Baseado no que soube e fui informado a respeito dos acontecimentos atuais, povos, países, grupos e classes de pessoas, o que vou agradecer? O que vou suplicar ou pedir?
. Que posso fazer de concreto, mesmo que me pareça pouca coisa? Contra o pensamento de que não somos nada, que não podemos influir nos rumos da sociedade, dos governos, agindo contra a injustiça, exploração e opressões, socorre-nos o Evangelho:
Jesus viu uma pobre viúva que dava duas moedas de cobre. Então, disse: “Eu vos asseguro que esta pobre viúva deu mais do que todos, pois os outros deram do que lhes sobrava, mas esta deu de sua indigência tudo o que lhe restava para viver” (ver Lc 21,1-4).
Certas vezes o pecado pode até te melhorar, pois ele te faz mais humilde, mais respeitoso em relação aos demais, mais compreensivo para quem cometeu erros ou faltas. Tuas quedas também te permitiram perdoar os outros, pois enxergaste suas imperfeições e decidiste estender as  mãos para o outro, para perdoá-lo e socorrê-lo. É impossível perdoar a quem te feriu quando não compreendes os motivos de suas ações.
Muitos períodos de oração sugerem que você se acomode em um lugar específico e confortável.
Lembrete:
“Porém, ainda não tinham compreendido que, conforme a Escritura ele devia ressuscitar dos mortos” (Jo 20,9).
 E sua fé? Sua vivência de fé? Já cresceu? Amadureceu ao contato com a Escritura? Adquiriu um vocabulário, uma linguagem, uma expressão? Já pode ser partilhada com os outros? Comunicada ao mundo? Por sua fé você  já foi entregue como espetáculo ao mundo? Já é uma fé que combate o bom combate? É um dom ter a fé como dos apóstolos uma vez convertidos pela graça do Ressuscitado:
“Penso que Deus nos expôs a nós, apóstolos, em último lugar, como condenados à morte. Fomos dados em espetáculo ao mundo, aos anjos e aos homens. Somos loucos por causa de Cristo...” (1Cor 4,9ss).
Refletir sobre si para tirar algum proveito... atentar para o que percebe... rezar a partir de sua verdade neste momento...

4 de set de 2012

COMPANHEIROS

“Dá-me um sinal de benevolência para que meus inimigos vejam e fiquem envergonhados. Porque tu, Senhor, me socorreste e consolaste” (Sl 86,6-17).
Tronco de uma árvore. Cabana de uma montanha. Arroio. Identificar-se com cada uma dessas coisas. Imaginar o diálogo que mantenho de cada uma destas perspectivas. Introduzir Cristo na cena. Diálogo. Estátua de um museu. Imaginar que numa sala escura se ilumine pouco a pouco uma imagem que represente a mim: como me vejo? Diálogo com Cristo.
Rezar sobre as pessoas da família, do trabalho, da equipe de serviço, as que devo evangelizar, pelas quais devo rezar, os benfeitores, aqueles a quem devo perdoar, ou pedir perdão, os que partiram desta vida, ou a povos, grupos, países etc...
Depois de preparar-me, pessoalmente, conforme foi dito, e fazer, como de costume, a pacificação e a adoração. Pedir para ter o coração aberto para todas estas pessoas e cada uma delas (ou países etc.):
Coração de Jesus, faz o meu coração semelhante ao teu!
Então, a respeito de cada pessoa da lista dos meus companheiros, ir perguntando a mim mesmo:
. O que posso agradecer a respeito desta pessoa? O que posso pedir? Que benção vou enviar a ela?
. Devo pedir perdão? Preciso perdoar?
. Como proceder em relação a ela? Como me fazer próximo/a? Como acudir? Como demonstrar gratidão?
Meditação:
Rezar o Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo, louvando a Deus pela vida deste seu filho (sua filha), particularmente se houver inimizade entre vocês, pois está dito:
Mas eu digo a vocês: amem os inimigos, rezem pelos que os perseguem. Assim, vocês se mostrarão filhos do Pai dos céus, que faz cair sua chuva e brilhar o seu sol sobre os justos e os injustos... (ver Mt 5,39-47).
Fazer um colóquio, isto é, falar com quem se descobriu e experimentou amigo do Amigo, Jesus, o que foi imolado e agora vive e já não morre mais.

3 de set de 2012

O GOSTO

“A fidelidade brota da terra e a justiça se inclina do céu. Quando o Senhor conceder o seu bem, a nossa terra dará o seu fruto” (Sl 85,12-14).
Invocar o Espírito Santo sem cuja ajuda é impossível pronunciar o nome de Jesus frutuosamente. Imaginar Jesus diante de ti. Pronunciar o NOME de Jesus com diferentes atitudes ou sentimentos; adoração, amor, confiança, entrega, desejo, arrependimento.
. O que saboreei hoje? Como agradecer a ti, bom Deus, o gosto do alimento? Agradeci o paladar da manga e da laranja? Do feijão com arroz? Do copo de água fresca? Da limonada? Do cafezinho?
. Devo pedir perdão de alguma desordem no comer e no beber? Preciso de cura? Preciso de humildade para procurar ajuda? O que vou fazer?
. Dei gosto a alguém? Amargurei, dei desgosto a alguém? O que devo fazer amanhã?
Meu Bom Jesus, que saboreaste o pão de cada dia em Nazaré, fruto da terra e do trabalho de Maria e de José, concede-me que eu me alimente e ajude os que têm fome a terem o alimento necessário! Que eu não me contente em dar esmolas, mas procure, com a Igreja e a sociedade, empenhar-me para lutar contra as injustiças e corrupção que tiram o pão da boca dos pequeninos. Amém!
A palavra “glória” significa “brilhar, ser agradável, louvar, celebrar, glorificar”. No coração desta raiz reside a idéia de irradiação, donde a idéia de transbordamento de alegria e louvor a Deus.
Meu filho, quando te alegras em mim e tua boca se enche de ações de graças, opera-se uma maravilhosa transformação em ti. Minha glória preenche todo o seu ser. Essa glória que me tributas se comunica a ti. Tu és o primeiro a partilhar da glória que me dás.
Lembrete:
É uma tradição cristã que a meditação dos passos da Paixão do Senhor consola e fortalece o discípulo no seguimento do Mestre, Jesus. De fato, entre tantos desamores, decepções, lutas e derrotas, contemplar a fidelidade do Amor até o extremo e animador e restaura a esperança. O propósito da meditação é levar a vivenciar na oração, a força libertadora dos passos do Senhor, dos seus “mistérios” e de seu amor, que se revela e recria quem o acolhe.
Quando aspiras a algo de todo o teu coração, eu sei porque vi seu coração. Muitos de teus desejos são inspirados por mim. E como eu também desejo esses bens e habito em ti pelo poder e presença do Espírito Santo, sentes os mesmos desejos. Às vezes pensas que tua aspiração é original e que ela vem de ti, quando na verdade não é assim, vem de mim porque gosto de você!

2 de set de 2012

O OLFATO

“Cheio de angústia, orava com mais insistência ainda, e o suor se lhe tornou o semelhante a espessas gotas de sangue que caíam por terra” (Lc 22,43).
Pôr-se em contato com Cristo. Imagina-te inundado com Sua luz, vida, poder. Imagina que tu colocas as mãos sobre cada pessoa que amas. (Habita) Mora em cada uma. Pede que o amor de Cristo desça sobre ela (sem palavras). Vê-la iluminada com a vida e o amor de Cristo. Vê-la transformada.
Quando te sentires cansado, regressa à presença fortalecedora de Cristo e descansa nela por um momento. Quando estiveres reabastecido, volta a impor as mãos.
Faça o mesmo a cada pessoa confiada aos teus cuidados; por quem tenhas a obrigação de orar; por teus “inimigos”; por aqueles de quem não gostas; pelos que não gostam de ti.
O poder de Cristo passa por tuas mãos a cada uma delas.
. Que perfumes e ar limpo senti hoje? Agradeci? Senti, interiormente, o perfume das boas ações e bons testemunhos pelo mundo afora? O que posso agradecer?
. Que mau cheiro senti hoje? Senti perfume disfarçando maldade, malícia, mau conselho, má intenção, má ação, o cheiro de lobo disfarçado em pele de ovelha? O que fiz? O que devo fazer?
. Agradeci o bom cheiro da comida, de uma flor, de um perfume, da chuva na terra?
Meu Criador. Concede-me sensibilidade para perceber o que não presta e não convém, e assim repelir toda tentação e sedução que me assaltarem! Concede-me sensibilidade para sentir teus apelos, convites, inspirações que me vierem interiormente ou pelas tuas criaturas! Amém!
Lembrete:
Como é a sua fé no Ressuscitado? Como a de “Simão” ou como a de “Pedro”? continua individual, intimista? Ou já cresceu, desabrochou, deu fruto, já edifica a comunidade e constrói a mesma? Sua fé já serve aos demais? Já canta alegre com os outros irmãos e irmãs?
“Nós vimos o Senhor! Ele ressuscitou!”
Vivemos na suave fragrância do Senhor.

1 de set de 2012

O TATO

“Feliz quem escolhes e chamas para perto, para morar nos teus átrios. Queremos saciar-nos com os bens da tua casa, com a santidade do teu templo” (Sl 65,1-9).
Receber o nome de Jesus suavemente, desejando que te encha com a presença de Jesus; agora “unge” cada um dos teus sentidos e faculdades com este nome (“Teu nome é ungüento derramado”: Cânt 1,3): olhos, ouvidos, lábios, língua, mãos, pés... memória, mente, vontade, imaginação, coração... Ver cada sentido, membro, faculdade, inundado com a presença e o poder de Jesus. Derrama esta “unção” sobre cada uma das pessoas pelas quais queres orar... sobre os enfermos: ver cada uma iluminação pelo poder de Jesus. Faz isto pelas casas, pelas comunidades...
. O que toquei hoje para fazer o bem? Que instrumentos me serviram no meu trabalho, no meu lazer, na ajuda aos meus irmãos?
. Como toquei as pessoas? Como a imagem e semelhança de ti meu Deus? Com respeito? Em sinal de sincera caridade?
. Toquei alguém com mau desejo de possuir o que não é meu, o que não devo? Com impureza? Com falsidade? Com adultério no coração?
. O que devo te pedir, Senhor? O que posso te agradecer? Como fazer amanhã?
Senhor, meu Mestre, que tocaste para curar tantos doentes, que abraças com tanta ternura os pequeninos, concede-me mãos boas para servir bem como tuas mãos nos criaram e serviram! Amém!
Não hesites, portanto, em alegrar-te em mim. Coloca toda tua confiança em mim. Leva uma vida justa e santa. Quando juntares essas duas regras simples (me louvar e viver uma vida santa), minha luz e minha glória entrarão em ti. Teu coração ficará cheio de brilho e de glória. Difundirás esta luz em torno de ti e em minha direção, jamais terás aquele ar triste e sombrio de antes. Uma corrente ininterrupta de “aleluias” jorrará sempre do teu coração.
Lembrete:
Eu disse ao jovem rico: “Vai, vende tudo o que tens e dá aos pobres. Depois vem e me segue”. Como ele não aceitou renunciar aos bens desta vida, ele não conseguiu me seguir. Eu disse também a outro jovem que ele não deveria esperar a morte dos pais para depois me seguir, pois eu tinha apenas breves três anos de ministério diante de mim, e o tempo passa rapidamente. Se, como aquele jovem, tu retardas a resposta ao plano de Deus para tua vida, verás rapidamente que fizeste fracassar o plano que eu tinha preparado para ti. Então toma tua cruz e segue-me, e verás que minha direita te sustentará e te socorrerá. Deixe Jesus toca você com seu toque divino.

SETEMBRO

“Portanto, quando fores apresentar tua oferenda no altar, se ali te lembrares de que teu irmão tem algo contra ti, deixa tua oferenda ali, diante dia altar, e vai primeiro reconciliar-te com teu irmão; depois vem apresentar tua oferenda”  (Jo 1,9)
O 9º Princípio Básico do  Amor- Exigente é: Apoiador
Na comunidade, as famílias precisam dar e receber apoio.
Os grupos do Amor-Exigente reúnem pessoas em busca de ajuda para si mesmas e para os seus compartilhando experiências, informações e instruções. Assim, elas não se sentem sozinhas e têm um ambiente propício para juntas com uma comunidade irmã, encontrarem novos  caminhos.
Princípios Éticos Institucionais de Amor-Exigente
9º Notificar a Federação de Amor Exigentre sobre eventuais situações incompatíveis com o Programa Amor-Exigente
9º Passo de Alcoólicos Anônimos (Narcóticos Anônimos)
Fizemos reparações diretas dos danos causados a tais pessoas, sempre que possível, salvo quando fazê-lo significasse prejudicá-las ou a outrem.
9ª Tradição de Alcoólicos Anônimos
A.A. jamais deverá organizar-se como tal; podemos, porém, criar juntas ou comitês de serviço diretamente responsáveis perante aqueles a quem prestam serviços.