31 de out de 2011

ESCRITURAS

A mensagem do livro de Judite é de que a vitória vem, não somente pelo poder humano, mas sim pelo Poder Divino. Deus pode libertar o seu povo quando Ele desejar e na maneira que quiser. Apesar do fato, que pode parece ridículo do ponto de vista humano, que a beleza de uma mulher santa pode conquistar um exército; neste caso é um fato. Só ignorantes põem sua confiança em poder humano e armas. A estória de Judite mostra que Holofernes é sem poder contra a vontade de Deus, quer dizer, a beleza de uma mulher fiel.

30 de out de 2011

ESCRITURAS

A história de Judite mostra como o Senhor Yaweh usou a beleza de uma viúva santa e rica para conquistar o exército de Nabucodonosor, comandado por Holofernes. Judite, com sua serva, saiu de noite e entraram no campo do comandante. Os guardas, conquistados pela beleza de Judite, deixaram-a passar. Falaram com Holofernes sobre a bela judia. Por três dias, Holofernes e Judite jantaram juntos. Judite fez uma rotina de ir à sua tenda rezar com sua serva. Na terceira noite, Holofernes, hipnotizado pela beleza dela, bebeu tanto vinho que entrou num estado de profundo sono. Judite pegou sua espada e decepou sua cabeça. Com a cabeça num saco, ela voltou à Betúlia onde a penduraram no muro. Os betulianos atacaram o exército inimigo, que não tinha mais líder. Betúlia foi salva. A Divina Majestade pode usar todas nossas qualidades e talentos para sua maior glória.

29 de out de 2011

ESCRITURAS

O livro de Judite foi escrito no segundo século, depois do livro de Tobit. A estória responde a uma nova crise quando Antíoco IV Epífanes conquistou a Síria e a Palestina. Este rei, além de impor a cultura Helenística, tentou acabar com as leis judaicas como a circuncisão e suas comidas típicas. A sua perseguição está escrita no Primeiro e Segundo Livros de Macabeus (Lembremos: a história da mãe e seus sete filhos que foram mortos de uma maneira terrível, assassinados pelo Rei Antíoco IV (2 Mc 7,1-42)). Na estória, Holofernes queria conquistar Betúlia. Os líderes tinham grande medo. Judite, uma viúva santa, muito rica e influente, insistiu para que os betulianos ficassem firmes. Tinham que rezar e se prepara para a guerra. Ela mesma tinha um plano. Usou a sua beleza para conquistar o exército de Nabucodonosor. A estória mostra como a beleza de uma mulher santa pode ser usada para destruir um exército hostil.

28 de out de 2011

ESCRITURAS

A estória de Tobit e Tobias mostra como Deus cuida daqueles que o servem. O pai era um homem que deu pão aos famintos e roupa aos pobres, também sepultou os mortos. Servia Deus pela ação da caridade. Descansando depois da refeição caiu um excremento de pássaro  em seus olhos e ficou cego. Ana, sua esposa, ficou triste porque Tobit mandou Tobias coletar uma dívida (em Nínive) e também ir à casa de Ragüel para se casar com Sara. Tobit nem soube que sete noivos morreram na noite de casamento com Sara. Há um episódio em que um peixe pulou da água e pegou o pé de Tobias, que estava nadando. O anjo que andava com ele na forma de um amigo falou “pegue o peixe. Guarde o coração e o fígado porque curam”. Quando Tobias ganhou Sara como esposa ele lavou-a com o fígado e o coração e, sobretudo, os dois rezaram e, voltando a Tisbé, a sua cidade natal, viveram por muitos anos. Também curou a cegueira de seu pai, seguindo as idéias do anjo, usando o fígado e o coração. Se for necessário, Deus mandará um Anjo para nos ajudar.

27 de out de 2011

ESCRITURAS

Por várias razões históricas, sete livros, que estão nas escrituras católicas, não estão nas escrituras evangélicas e judaicas: Judite, Tobit, Sabedoria, Sirácida, Baruc e I e II Macabeus. Os católicos chamam estes livros de deuterocanônicos enquanto que os outros chamam de apócrifos. A essência do livro de Tobit é contra a Helenização, que quer dizer, viver a cultura dos gregos que Alexandre, o Grande, queria impor após a conquista (332 A.C.). Os judeus ficaram divididos. Alguns ficaram em favor da Helenização e outros contra. A história de Tobit e Sara mostra que os costumes estritamente judaicos devem ficar permanentes. Por esta razão, Tobit (pai) mandou Tobias (filho) se casar com uma judia.

26 de out de 2011

ESCRITURAS

A Bíblia escrita antes do 5º século foi terminada durante a vida de Esdras e Neemias. Esdras era escritor e sacerdote. Neemias era um líder político e social. Os dois foram judeus conservadores que demandaram a observância dos Dez Mandamentos, à adoração do Senhor Yaweh no Templo e a observância das Leis e Instruções de Moisés. Eles queriam uma vida divina e não profana. A história Deutoronomística tem muitas leis. Os cristãos resumiram essas leis nos Dez Mandamentos e virtudes cardiais e morais. Cristo Jesus colocou tudo: “Mestre, qual é o grande mandamento na lei? E Jesus disse-lhe: Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento. Este é o primeiro e grande mandamento. E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Destes dois mandamentos dependem toda a lei e os profetas” (Mt 22, 36-40).

25 de out de 2011

ESCRITURAS

O ambiente para os livros de Esdras e Neemias é um período de 200 anos, quando Cyrus, rei da Pérsia (o atual Irã), liberta o povo de Deus da Babilônia (530 A.C.). Os dois grandes rios Tigres e Eufrates correm nos territórios babilônicos. Nem todos os Judeus voltaram para Judá, na parte sul da Palestina. Muitos deles tinham construído a sua vida bem, nos territórios entre os dois rios. O Livro mostra a liderança de Esdras e Neemias quando os primeiros exilados voltaram à Judá e reconstruíram o Templo sob o comando de Zorobabel e Josué (558-515 A.C.). Depois reconstruíram os muros de Jerusalém (445-398 A.C.). Existia uma tensão com os Samaritanos que antes foram capturados pelos Assírios (721 A.C.) e quando foram libertos, casaram-se com as Mulheres Assírias. Adoraram também os ídolos destas estrangeiras. Por esta razão, os Judeus não deixavam os Samaritanos ajudar na construção do Templo. Esta inimizade continuou até a época de Cristo, e terminou quando o General Romano Tito destruiu Jerusalém. Os Livros de Esdras e Neemias foram escritos no 5º século A.C.

24 de out de 2011

ESCRITURAS

As Crônicas são um resumo da história Deuteuronomística escrita pelos sacerdotes depois do exílio na Babilônia. Mostra as observações do sábado, o culto ao templo e as descrições litúrgicas e os Cânticos e serviços do Templo. Apresentam o amor divino do passado e a aliança com o Senhor Yaweh. Nunca acusa os líderes, como Davi e Salomão entre outros, da infidelidade para com Deus. Com muito orgulho, mostra a glória de seus reis. São livros positivos mostrando o amor de Deus e a fidelidade de seus servos. É tipicamente um livro que imita os livros de outras culturas da época que nunca condenam os reis. Por exemplo, nos escritos egípcios nunca lemos sobre uma culpa de qualquer rei. Só relata as conquistas e vitórias de seus líderes. Assim são os Livros das Crônicas.

23 de out de 2011

ESCRITURAS

A história Deuteronomistíca foi escrita parcialmente na vida de Salomão (950 A.C.). O resto foi escrito depois do exílio (500 A.C.). O esboço é a bondade de Deus e o pecado dos Judeus. Sempre termina-se com o amor de Deus. Davi queria construir o Templo. Ele notou que a glória de Deus existia numa tenda e ele vivia num palácio de Cedras. Depois de seu adultério com Bat-Sheba, o profeta Natan não deixou Davi construir o Templo. Salomão o fez. Os Livros dos Reis apresentam mulheres: Izébel, que servia Baal, e que continuamente tentou matar Elias. Tem as histórias de Bat-Sheba, e da viúva para quem Elias multiplicou azeite e a rainha de Sheba. Para nós, hoje, temos que ver como a cultura, política e vida social tem conseqüências boas ou ruins, dependendo da maneira com que nós servimos Deus: com amor e fidelidade ou na idolatria de nossas vidas.

22 de out de 2011

ESCRITURAS

 O Primeiro Livro de Reis fora da história de Davi, detalha o reinado de Salomão, a construção do Templo e a degeneração de Salomão na infidelidade. Os seus pecados e os de seus filhos causaram a divisão da Palestina para Israel e para Judá. O Segundo Livro de Reis fala sobre as monarquias de Israel e Judá. No norte, os reis foram, principalmente, pecadores. No sul, havia reis bons e maus. Finalmente a Assíria conquista Israel e anos depois os Babilônios destruíram o Templo, juntamente com Jerusalém e as famílias de Judá vão para o exílio. Nos últimos versículos de Segundo Reis, Ioiakin, o rei de Judá, foi perdoado e ficou amigo de Evil-Merodak, rei da Babilônia. Quando Cyrus, rei da Pérsia, conquistou a Babilônia (540 A.C.) os Judeus foram libertados. Esdras e Neemias reconstruíram o Templo e a cidade de Jerusalém com os seus muros. Este Templo permaneceu até o General Romano Tito (70 D.C.) destruir o Templo e Jerusalém novamente. Depois disto, os Judeus nunca reconstruíram um novo Templo. O culto deles está nas sinagogas.

21 de out de 2011

ESCRITURAS

Os Dois Livros de Reis são o fim da história deutoronomística que Inclui também, Deuteronômio, Josué, Juízes, 1 Samuel e 2 Samuel. Em Deuteronômio, a lei (instruções) está escrita; mostra as responsabilidades do povo de Deus. Josué apresenta a conquista da terra de Canaá.  Juízes fala como certos líderes militares conquistaram vários territórios. Os homens se casaram com as mulheres conquistadas que trouxeram os seus ídolos. O Livro de Samuel introduz o último juiz de Israel, que era o profeta que consagrou Saulo e depois Davi. O Segundo Livro de Samuel continua com a história de Davi, mostrando sua aliança com Yaweh. O seu filho, Salomão, começou a sua dinastia. Davi recebeu a promessa de que o seu reinado é para sempre. Mil anos depois, a genealogia de Mateus (cap. 1) mostra que Jesus é o descendente de Davi.
 

20 de out de 2011

ESCRITURAS

O Senhor Yaweh prometeu uma sucessão permanente a Davi: “Agora, pois, Senhor Deus, tu és o mesmo Deus, e as tuas palavras são verdade, e tens falado a teu servo este bem. Sê, pois, agora servido de abençoar a casa de teu servo, para permanecer para sempre diante de ti, pois tu, ó Senhor Deus, o disseste; e com a tua bênção será para sempre bendita a casa de teu servo” (2 Sm 7,2829). E o trono de Davi continua até o fim do mundo na igreja de Jesus Cristo: “Santifica-os na tua verdade; a tua palavra é a verdade. Assim como tu me enviaste ao mundo, também eu os enviei ao mundo. E por eles me santifico a mim mesmo, para que também eles sejam santificados na verdade. E não rogo somente por estes, mas também por aqueles que pela sua palavra hão de crer em mim” (Jo 17,17-20). Não podemos esquecer que Jesus Cristo é verdadeiramente da linhagem de Davi. “Jesus era filho, como se acreditava, de José, filho de Heli...” (Lc 3,23). Estas palavras querem lembrar a concepção virginal de Jesus. Assim o Velho Testamento é um trailler do Novo Testamento.

19 de out de 2011

ESCRITURAS

O segundo livro de Samuel fala sobre a ascensão de Davi como rei de Israel (2 Sm cap. 5). Mostra como Davi trouxe a Arca à Jerusalém. Ele energeticamente dançava: “Davi dançava rodopiando com todas as suas forças diante do Senhor – David estava cingido com um efod de linho” (2 Sm 6,14). Voltando para casa, Mikal, filha de Saulo, criticou Davi: “Como se fez honrar, hoje, o rei de Israel, desnudando-se, diante das servas de seus escravos, como faria um homem da ralé” (2 Sm 6,20). Davi respondeu: “Eu dançava para o Senhor Yaweh, não para elas. Para Yaweh dançarei e me abaixarei ainda mais” (2 Sm 6,21-22). Depois Davi rezou humildemente: “Queira, pois, abençoar a casa de teu servo, para que ela permaneça sempre na tua presença. Pois foste tu, Senhor Deus, que falaste, e pela tua benção a casa de teu servo será abençoada para sempre” (2 Sm 7,29). “E Mikal, filha de Saulo (por causa de sua crítica), não teve filho até o dia de sua morte” (2 Sm 6,23).
 

18 de out de 2011

ESCRITURAS

Os filhos de Eli, o grande sacerdote, eram vilões. Entre outros pecados, abusaram do povo que oferecia sacrifícios a Deus. Como conseqüência, Eli escolheu Samuel que vivia no templo com ele como o seu sucessor.  Por medo dos Filisteus, os israelitas pediram um rei. Samuel falou que um rei poderia ser muito egoísta e não seguir a direção dos profetas e nem obedecer a lei de Moisés. O Senhor Yaweh concedeu o desejo do povo e deixou Samuel consagrar o primeiro rei, Saulo: carismático, porém um pecador.  Várias vezes ele tentou matar Davi, que Samuel estava escolhendo para ser rei (não era tão cruel como Herodes que mandou matar inocentes (Mt 2,16)). Depois da morte de Saulo (1 Sm 31,1), Davi chegou a ser o rei de Israel e Judá, quer dizer, de todo o povo escolhido de Deus: ”O Senhor procurou para si um homem segundo o seu coração” (1 Sm 13,14). Apesar do amor de Deus para com Davi ele cometeu adultério com Bat-Sheba e planejou a morte de seu marido, Uriá. O profeta Natan, como castigo, não deixou Davi construir o templo. Salomão, nos dias de sua inocência, construiu o majestoso templo. Quinhentos anos depois (586 A.C.), os Babilônios destruíram o templo assim como Jerusalém (Is 21,9).
 

17 de out de 2011

ESCRITURAS

Personalidades são muito importantes nos livros da biblioteca da Bíblia. Em Samuel, que era o último juiz e que consagrou Saulo e Davi como reis, encontramos a mesma idéia. Haná rezando pede a Deus um filho. Acaba engravidando por causa de sua oração e do sacerdote Eli (é interessante notar que Eli pensou que ela estava bêbada quando chorava rezando). Em gratidão, mais tarde, Haná rezou seu cântico (1 Sm 2,1-11). O cântico de Maria na casa de Elisabete é semelhante (Lc 1,46-56). O Senhor Yaweh libertou o seu povo com o grande rei Davi e mil anos depois deu o Salvador da sua linhagem, em Cristo Jesus: “Jacó (na linha de Davi) gerou José, esposo de Maria de que nasceu Jesus, a quem chamam de Cristo” (Mt 1,16). Toda a velha biblioteca da Bíblia prepara para o nascimento do Cristo Salvador. A Tora que é o livro das leis e instruções do Velho Testamento acaba com a graça e o amor de Jesus Cristo, no Novo Testamento.

16 de out de 2011

ESCRITURAS

A teologia deuteronômica guia e corrige o povo de Deus. Sendo fieis às instruções, terão prosperidade e paz; desobedecendo receberão castigos pela natureza, invasões dos inimigos e exílios. Por lealdade e reverência devem guardar os mandamentos que Deus os deu com gratidão, graça e amor. Os livros de Samuel, por isso não contêm histórias no sentido moderno. Relata histórias teológicas demonstrando como Deus na sua bondade cuida de seu povo. Sempre temos que lembrar que a Bíblia não é um livro moderno; não têm cultura, nem ciência moderna. É um livro de teologia judaica do povo camponês e nômade. Existem duas maneiras de ler a Bíblia. Uma maneira é a histórica e científica. A outra maneira é a devocional. Cada vez que abrimos a bíblia para orar e meditar, lemos as palavras divinas em palavras humanas.  


15 de out de 2011

ESCRITURAS

Um e dois Samuel originalmente eram um único livro, como era e um e dois Reis e um e dois Crônicas. Diz se de autoria dos Septuagintas (há quem diga que setenta e dois rabinos traduziram a Bíblia hebraica para o grego, de onde temos as traduções de Latim e outras línguas). Os livros de Samuel relatam as estórias e histórias da entrada dos Israelitas em Canaã (1200 A.C.) até o exílio na Babilônia (587-586 A.C.). É uma história deuteronomístisca porque os autores basearam as suas teologias nos ensinamentos do livro Deuteronômio (600 A.C.). A mensagem básica é que YAHWEH libertou o povo do Egito e escolheu os Israelitas para ser o seu povo mais amado. Com Moisés no Monte Sinai o Senhor lhe deu os Dez Mandamentos e o Código de Santidade (Lev 17:23). Estas instruções e leis guiaram o povo de Deus no reinado dos reis e nos ensinamentos dos profetas.

14 de out de 2011

ESCRITURAS

Todo mundo conhece a estória de Sansão. Evidentemente poderia ser um mito com uma base na verdade. Sansão é diferente dos outros chamados Juízes, pois era um camponês. Não é líder de um exército e nem liberta Israel dos Filisteus. Indica o começo da libertação dos Filisteus que vieram do mar. Um anjo apareceu à mãe de Sansão e depois ao pai. Como resultado os pais consagraram Sansão como um Nazareno (o Nazareno era uma pessoa que fez um voto de não beber vinho, não comer carne impura e nem cortar os cabelos. Dedicaram a suas vidas ao Senhor). Sansão quebrou o voto várias vezes. Sansão também se casou com uma estrangeira, na cidade de Timná. Antes disso matou o leão e depois comeu o mel que colhera no crânio do cadáver. Era outro pecado. Sansão na festa de casamento pediu aos Filisteus que respondessem a um enigma. Depois Sansão matou muitos Filisteus. Voltando de uma viagem à sua casa, descobriu que sua esposa fora dada a outro Filisteu. Em vingança, Sansão pegou trezentas raposas e colocara fogo em suas caldas, queimando todos seus campos e casas. Sansão matou muitos Filisteus com uma queixada de jumento. Mais tarde Dalilá, sua nova namorada, descobriu o segredo do poder de Sansão, que estava em seus cabelos. Dormindo no colo de Dalilá, cortaram os cabelos de Sansão, que assim perdera suas forças. Furaram seus olhos e o jogaram na cadeia. Quando seu cabelo cresceu outra vez com a força de Deus,  Sansão apalpou as duas colunas do palácio matando os lideres dos Filisteus. Embora Sansão desobedecesse a Deus inúmeras vezes, ele se arrependera e chegou a ser o grande herói.

13 de out de 2011

ESCRITURAS

 A estória de JEFTÉ é uma composição de várias tradições e adições. Outra vez os israelitas  tinham pecado. Quando se arrependeram Deus manda um salvador. Desta vez é um ladrão e filho ilegítimo que não gostou da sua família porque eles o odiaram dele. Quando os Amonitas atacaram Israel o militar que eles chamaram foi Jefté. Os Amonitas queriam reconquistar o território que os israelitas capturaram quando fugiram do Egito. Jefté conquistou os inimigos. Ele fizera um voto de sacrificar a primeira pessoa que encontrasse saindo de sua casa em sua volta. (tais votos foram ilegais e pecaminosos : Lev 18:21) Outra vez os autores da Bíblia não condenaram um pecador, no caso Jefté. Quando ele chegou a casa a sua filha, com muita alegria dançando, cumprimentou seu pai. Jefté cumpriu com seu voto e matou a sua filha. Uma vez mais os autores não condenam os líderes (Jz 10:6.12.7; 10:6-12:7).

12 de out de 2011

ESCRITURAS

Na estória de Guideon seguimos o mesmo plano bíblico. O Senhor Yaweh manda um guerrilheiro para libertar o povo dos Midianitas. Guideon era um agricultor e fabricava muito vinho. Deus o chama para salvar Israel. Para testar o Senhor Yaweh, Guideon constrói um altar e em contradição aos sacerdotes de Báal, Deus mesmo manda um fogo para consumir o sacrifício do seu altar. Báal não pode fazer nada. Testando o Senhor Yaweh outra vez, Guideon põe um carpete no campo e pede a Deus por orvalho no carpete e que o campo fique seco. Aconteceu. Depois isso, Guideon chama muitos israelitas para a guerra. O Senhor falou que o exercito foi grande demais. Todos os soldados tinham que ir ao rio e aqueles que bebessem da água lambendo-a como cães seriam os soldados. Trezentos homens beberam assim. Com este grupo, Guideon conquistou os Midianitas. Depois o povo queria fazer de Guideon seu rei. Ele recusou. Os israelitas continuaram a pecar e adorar ídolos e o Senhor continuava a punir e salvá-los.

11 de out de 2011

ESCRITURAS

Deborá e Baraq é uma história e um belo poema. O rei Iabin ataca Israel e o seu general é Siserá. A guerra acontece no norte da Palestina. Deborá é uma profetisa e a quem o povo vem para julgamentos. Ela é a única juíza que verdadeiramente trabalha para resolver os problemas dos israelitas. Deborá também funciona como um oráculo. Baraq quer que ela vá com ele para a batalha, como Joanna d´Arc fez anos atrás para os franceses. Deborá responde que se ela for, a história vai louvá-la ao invés de Baraq. Iael a esposa de Héber ficou com os israelitas. Ela ajudou a vitória quando chamou o general Siserá para descansar em sua tenda. Quando Siserá adormeceu, cheio de vinho, ela pegou uma estaca e martelou-a em sua cabeça. Com a morte de Siserá, Deborá e Baraq ganharam a vitória (Jz 4:1-5:31). No capítulo cinco, o autor reconta esta história no poema intitulado “Cântico de Deborá”. Assim a glória vai à Deborá e não à Baraq. (Jz 4,1-5,31).

10 de out de 2011

ESCRITURAS

O primeiro juiz do livro de Juízes é Otniel. Israel, esquecendo do Senhor, começa a servir os Baalim e às Asherás. O Senhor está zangado e o rei de Aram-dos-Dois-Rios conquista Israel. O povo chora e fica arrependido. Yaweh manda um salvador, Otniel. Sempre é a mesma história. O Espírito de Yaweh pega o juiz e ele recebe poder e força que dá a capacidade para coisas extraordinárias. Como militar, Otniel liberta o povo. Depois começam pecar novamente e se desenrola mais estórias e histórias de outros juízes. (Jz 3,7-11)

9 de out de 2011

ESCRITURAS

O livro de Juízes fala sobre fatos das tribos individuais. Contando as estórias e histórias, os relatores aplicaram o que aconteceu com uma das doze tribos e aplicou a pan-Israel. Se estudamos o livro de Juízes, na forma em que está escrito, cobriria um período de 410 anos. Muitos dos fatos foram simultâneos e o livro atualmente cobre pouco mais de 100 anos. Temos que pensar como as tribos pensaram: eles contaram estórias teológicas e nem sempre acertaram corretamente com as datas. Assim é o caso de Josué, que era um líder militar que vivia no centro da Palestina da tribo de Efraim, porém a sua ação parece ser da tribo de Benjamim. Embora a ação de Josué fosse relativamente pequena, com o tempo as suas pequenas guerras estão aplicadas a toda Israel. Não podemos ler a Bíblia completamente com pensamentos modernos e científicos. Temos que lutar para pôr nossa mentalidade na época da antiga Israel.

SABOREANDO NA VIDA

            Escrever sobre a anatomia de nosso corpo e fazer o mesmo excitante e interessante. É um trabalho artístico. Requer um exímio sentido, como Mozart tinha na percepção do tom. Apreciarmos nossa língua, um órgão muito importante e humilde de nossa boca, é difícil. Vamos tentar!
Para continuar a ler clique abaixo.

8 de out de 2011

ESCRITURAS

Juízes fala sobre o exílio na Babilônia (586 AD). Foram conquistados por causa dos seus pecados. Quarenta anos de arrependimento ganhou a libertação com Cyrus, o Rei da Pérsia. Juízes é um livro de esperança. Algumas histórias são os seguintes:  O tribo serve Baals e  Othniel salva o povo.  Barak é um líder militar e usa uma mulher para ajuda-a conquistar seus inimigos.  Gideon usa trezentos homens que bebe água com a boca para conquistar o grande exército dos Midianites.  Jephtah sacrifica a sua filha por que ela é a primeira a ser vista depois de sua vitória. Samson na sua cegueira destrói o palácio dos Philistines.
Sempre lembramos que a Bíblia no original com todas as suas partes e a inspiração de Deus. Em nossa “comunidade da fé” nos estamos inspirados no momento interpretando as linhas da Bíblia para nos mesmos.
 

7 de out de 2011

ESCRITURAS

Juízes fala sobre as estórias e historias de Israel desde a morte de Josué até a chegada de Samuel. Fala sobre os heróis e várias tradições antes a monarquia.  O livro tem um prólogo; a migração da tribo de Dan, e a guerra civil contra Benjamin. Os Juízes são carismáticos e militares. Só Débora foi verdadeiramente uma Juíza (4.4-5). Alguns foram salvadores.  Libertaram o povo dos inimigos. Originalmente os heróis foram locais. Os escritores exageraram as histórias e mitos e fizeram os chegarem a serem universais. Mostra como o pecado pega castigo, e arrependimento ganha outra vez o amor de Deus.

6 de out de 2011

ESCRITURAS

O livro de Juízes fala sobre fatos das tribos individuais. Contando as estórias e histórias, os relatores aplicaram o que aconteceu com uma das doze tribos e aplicou a pan-Israel. Se estudamos o livro de Juízes, na forma em que está escrito, cobriria um período de 410 anos. Muitos dos fatos foram simultâneos e o livro atualmente cobre pouco mais de 100 anos. Temos que pensar como as tribos pensaram: eles contaram estórias teológicas e nem sempre acertaram corretamente com as datas. Assim é o caso de Josué, que era um líder militar que vivia no centro da Palestina da tribo de Efraim, porém a sua ação parece ser da tribo de Benjamim. Embora a ação de Josué fosse relativamente pequena, com o tempo as suas pequenas guerras estão aplicadas a toda Israel. Não podemos ler a Bíblia completamente com pensamentos modernos e científicos. Temos que lutar para pôr nossa mentalidade na época da antiga Israel.

ESCRITURAS

Deuteronômio dá doutrina dura aos Judeus. É como “teologia de liberação”. A finalidade é assistir os Judeus que eram escravos na Babilônia (587 A.C.). É um livro de esperança quer dizer, “obedece e vive ou desobedecer e morrer”: “Vês aqui, hoje te tenho proposto a vida e o bem, e a morte e o mal; porquanto te ordeno hoje que ames ao SENHOR teu Deus, que andes nos seus caminhos, e que guardes os seus mandamentos, e os seus estatutos, e os seus juízos, para que vivas, e te multipliques, e o SENHOR teu Deus te abençoe na terra a qual entras a possuir.Porém se o teu coração se desviar, e não quiseres dar ouvidos, e fores seduzido para te inclinares a outros deuses, e os servires, então eu vos declaro hoje que, certamente, perecereis; não prolongareis os dias na terra a que vais, passando o Jordão, para que, entrando nela, a possuas; os céus e a terra tomo hoje por testemunhas contra vós, de que te tenho proposto a vida e a morte, a bênção e a maldição; escolhe pois a vida, para que vivas, tu e a tua descendência, amando ao SENHOR teu Deus, dando ouvidos à sua voz, e achegando-te a ele; pois ele é a tua vida, e o prolongamento dos teus dias; para que fiques na terra que o SENHOR jurou a teus pais, a Abraão, a Isaque, e a Jacó, que lhes havia de dar”. ( Deut. 30:15-20)

5 de out de 2011

ESCRITURAS

Quem escreveu Deuteronômio? Os anciões do livro de Levítico e os líderes durante o exílio.  Das tradições Judaicas eles concluíram com a sua teologia para dar uma nova maneira de viver para os Israelitas. Era uma nova visão da vida. Dá as bênçãos que o povo recebe quando vive bem, e as misérias que vem de desobediência da Lei. Mostra uma aliança com o senhor Javé. Na maneira em que está escrito consiste em quatro palestras de Moisés à Israel. É semelhante em forma a Sermão da Montanha de Mateus. (Mt cap: 5 e 6). Fala que para conhecer e amar Deus temos que amor nosso próximo e fazer a justiça. Mostra como em Mateus, Marcos e 1 João: para amar Deus temos que amar nosso próximo.

4 de out de 2011

ESCRITURAS

Quem escreveu Deuteronômio? Os anciões do livro de Levítico e os líderes durante o exílio.  Das tradições Judaicas eles concluíram com a sua teologia para dar uma nova maneira de viver para os Israelitas. Era uma nova visão da vida. Dá as bênçãos que o povo recebe quando vive bem, e as misérias que vem de desobediência da Lei. Mostra uma aliança com o senhor Javé. Na maneira em que está escrito consiste em quatro palestras de Moisés à Israel. É semelhante em forma a Sermão da Montanha de Mateus. (Mt cap: 5 e 6). Fala que para conhecer e amar Deus temos que amor nosso próximo e fazer a justiça. Mostra como em Mateus, Marcos e 1 João: para amar Deus temos que amar nosso próximo.

3 de out de 2011

ESCRITURAS

O novo testamento cita os textos de Deuteronômio quase 200 vezes.  Foi muito importante para Israel antiga. Preservou as tradições orais e escritas do Judaísmo e deram direção para a vida de Israel. Foi uma ponte entre a religião antiga e a fé do Judaísmo. Deuteronômio é um exemplo da pregação levítical. Deu a base de existência durante o exílio Babilônico. Para mim pessoalmente o Livro é super importante porque nos chama a amar Deus. “Amarás, pois, o SENHOR teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todas as tuas forças. E estas palavras, que hoje te ordeno, estarão no teu coração”; (Deut 6: 5)
 

2 de out de 2011

SENSAÇÕES CORPORAIS

           Tudo que temos nos foi dado. Nada é nosso. Começamos como uma célula, pelo amor de nossos pais. Até se tornar jovem ou adulta, esta célula multiplicou-se dez trilhões de vezes. Geralmente tudo funciona bem.
            Para entendermos nossa existência e a beleza de nossa vida, é maravilhoso sentirmos as sensações de nosso corpo.
Para continuar a ler clique abaixo.

ESCRITURAS

O livro de Deuteronômio é um dos mais importantes livros das Escrituras Hebraicas. Fala sobre as idéias de Josué, Juízes, Samuel e Reis. Tinha influência sobre Oséias, Esdras e Jeremias. A comunidade de Qumran interpretou Deuteronômio para a essência da sua doutrina. Influenciou a Mishnah ( que é uma parte de Talmud que são instruções da lei oral dos Rabis desde o primeiro século antes de Cristo). Também influencia o Talmud (que é basicamente as escritas da lei oral tradicional). Todas as instruções e leis orais começaram mais ou menos 1.000 anos antes dos cinco livros da Bíblia que chamam o Pentateuco.
 

1 de out de 2011

ESCRITURAS

O livro de Êxodo é muito importante na América Latina que é o local de “Teologia de liberação”. Lemos o texto contra as exploitação que é a história da América do Sul. Liberação é um processo, não um resultado. É contra a manipulação humana e demanda transformação genuína. O livro de Êxodo mostra que precisamos de novos profetas como Moíses que deu liberdade ao seu povo. Não podemos servir Faraós que acham que são divinos. O livro indica que miséria é mal. Nos dá esperança. Hoje a palavra de Deus em Êxodo tem importancia e é válida.