27 de out de 2012

PROBLEMAS DE JACÓ

“Se o Senhor não construir a casa, é inútil o cansaço dos pedreiros. Se não é o Senhor que guarda a cidade, em vão vigia a sentinela” (Sl 127,1-5).
O homem paciente possui um salutar meio de purificação: acabrunhado pelas injúrias, desola-se mais com a maldade do outro do que com a injúria que lhe é feita; não hesita em orar pelos adversários e perdoa as faltas do fundo do coração; não tarda em pedir perdão aos outros; cede mais facilmente à misericórdia do que à cólera; sempre faz violência a si mesmo e se esforça em todas as coisas por submeter a carne ao espírito.
É melhor expiar agora os próprios pecados e eliminar o mal em si do que deixar a purificação para mais tarde. Na verdade, o amor desordenado que dedicamos à natureza nos prejudica a nós mesmos.
O povo diz, com muita razão: “Filhos criados, cuidados dobrados”. Jacó foi armar suas tendas perto da cidade de Siquém, num campo que comprou. Tudo parecia correr no melhor dos mundos, quando um príncipe local se encantou com a graciosidade de Dina  e a seduziu. Depois quis casar, mas o orgulho do clã de Jacó estava ferido. Simeão e Levi, irmãos de Dina por parte do pai, Jacó, e de Lia, a filha mais velha de Labão, decidiram se vingar. Foram excessivos na sua raiva. Fingiram aceitar o casamento com uma condição: os homens locais deveriam ser circuncidados. Ora, o corte da pele do prepúcio em adultos é muito dolorido e pode causar infecção e febre. Nessas circunstâncias, os dois irmãos conseguiram chaciná-los, com tanta ferocidade que espantou o pai Jacó. Ele lhes disse: “Colocastes-me em má situação! Tornastes-me odioso aos habitantes deste país! Tenho pouca gente e, se eles se unirem contra mim, serei destruído com toda minha família!”. E Jacó foi obrigado a levantar acampamento (Gn 34).
Outra tristeza do clã de Jacó foi quando Rúben, o mais velho, se apaixonou por Balá, concubina do pai, e dormiu com ela (Gn35,22). Eram dramas de uma família constituída na base da poligamia. Mais tarde, haveriam de se repetir também na história de Davi. Rúben perdeu o direito à bênção da família por causa disso: o Messias não nasceria de seu ramo! Assim é o resultado do pecado.
Sem mim teus esforços serão inúteis. Apenas eu posso velar tuas obras. Se minha bênção não repousar sobre o teu trabalho, todos os teus esforços serão em vão e tuas obras, sem valor.
No entanto, muita gente pensa poder ganhar meus favores me oferecendo sacrifícios e labores. Eles esqueceram esta palavra: “A obediência vale mais do que o sacrifício”. Eles me trazem sacrifícios custosos, mas não me obedecem na realização de tarefas fáceis que, de fato, possuem grande importância.

Nenhum comentário:

Postar um comentário