6 de mai de 2012

SE DOOU ATÉ O FIM

“Javé verá isto e pedirá contas!” (2Cr 24,20-23).
Na sua Paixão e Morte de Cruz, Cristo, nosso Redentor, se doou até o fim. Talvez não sintamos ainda ânimo para dar também. Reparemos, o mundo tem muitos dirigentes de sociedades filantrópicas, ONGs, congregações e famílias religiosas. Se cada um de nós olha para si, verifica que tem, se não dinheiro, algum tempo para dispor, alguma coisa para colocar a serviço. Todos somos convidados a aprender e praticar a arte de saber doar!
Pedimos agora, o auxílio divino de Deus, saber a resposta da pergunta crucial: “Que devo fazer por Cristo?”. Suplicamos a graça de “ter a determinação deliberada de imitar Jesus Cristo” também no real caminho da Sua Cruz.
Propomos a dinâmica do amor “até o extremo”. Esta é a dinâmica do Espírito do nosso Batismo, que vai nos “configurando” com Cristo. No Batismo somos profetas, reis e sacerdotes.
O Espírito do Amor nos conduz a um amor livre, novo e total: “Amar tudo n’Ele e Ele em tudo”.
Podemos e até devemos nos dar, doar o nosso tempo e os nossos recursos para nossos parentes e amigos, mas observemos três pontos, para garantir a qualidade do amor que leva a doar e a liberdade da doação:
“O amor, que me move, desça do alto, do amor de Deus nosso Senhor”.
“Deste modo, que, antes, sinta em mim que o amor maior ou menor que tenho a amigos e inimigos.”
“Que resplandeça Deus na causa pela qual mais amo estas pessoas.”
Lembrete:
O contrário de orar é assassinar.
 “Geração de assassinos”: A história do assassinato de Abel por Caim (Gn 4,1-16) é bem conhecida. Tomou-se mesmo símbolo do lado medonho das relações humanas. É o primeiro homicídio relatado pela bíblia. Ora, o último assassinato narrado pelo Antigo Testamento foi justamente o desse Zacarias, do qual fala Jesus. Filho do sacerdote Jojada, Zacarias, “revestido pelo Espírito de Deus”, denunciou a traição dos israelitas, que abandonaram Javé e se tornaram adoradores dos ídolos. Então, “eles se coligaram contra ele e, por ordem do rei, apedrejaram-no sobre o pavimento do Templo de Javé”. 
Atingido mortalmente, Zacarias gritou:
“Javé verá isto e pedirá contas!” (2Cr 24,20-23).

Nenhum comentário:

Postar um comentário