10 de mai de 2012

ANTES DA CEIA

“É Jesus quem toma a iniciativa da preparação” (Lc 22, 7-13).
Depois das orações pessoais, que já me habituei a fazer, invoco na minha oração o Espírito Santo com mais fervor para ir encontrando nesta nova etapa da vida de Jesus.
Pergunto-me: “O que estou indo fazer? A que vou?”. Repasso os textos bíblicos com carinho e veneração.
Componho o lugar interior para iniciar a contemplação, colocando-me no ambiente da festiva semana da Páscoa israelita em Jerusalém. Festa solene! Ansiosamente esperada todo o ano, celebrada por todo judeu fiel. Memória da saída da escravidão no Egito! Jesus também a celebrava com os seus. Observo o ambiente da sala da Ceia (o “Cenáculo”), onde vai acontecer o “lava pés” e mistério da doação do Corpo e Sangue do salvador.
É Jesus quem toma a iniciativa da preparação (Lc 22, 7-13). Escuto, atenciosamente, todas as orientações que Ele dá a Pedro, a João e a mim. Reparo no seu rosto, tranquilo, mas sério. Ele quer tudo bem providenciado para a Sua Ceia Pascal, a Última Ceia (Lc 22, 9-13). Para Jesus e para nós “raiou” o momento festivo tão esperado.
A Páscoa do Senhor é muito sagrada. Empenho-me na preparação e na celebração. Peço o seua auxílio para ter sempre este bom desejo, este bom ânimo.
Meditação:
Entro com os outros na “sala superior”. É grande, tem divãs para os convidados em torno da mesa ampla e baixa, conforme os costumes do Oriente. Há lugares para Jesus e os Doze. Quero ficar ali como prestativo e humilde servidor.
É provável que você descubra estarem algumas das coisas que Jesus fez e algumas das coisas que Ele disse cheias de sentido e significado para você. Seria tolice deixar essas palavras fugirem e caírem no esquecimento. São palavras para serem seguidas na vida. O peso que têm em seu espírito mede a esperança do espírito Santo em você. São como hastes atômicas em sua vida, que geram energia em seu espírito pelo resto da vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário