10 de jul de 2012

OCEANO DE BONDADE

“Os bens da fé, distribuídos em abundância, por Cristo, com Cristo e em Cristo, Cabeça do seu Corpo, a Igreja” (Cl 1,18)
Procuro-me colocar diante da Majestade Divina, como que nas margens serenas deste Oceano de Bondade e Beleza que é a Santíssima Trindade.
Peço a graça de ser grato(a) pelos bens recebidos, para que este reconhecimento me leve a amar e servir em tudo o Pai nosso, distribuidor de todos os bens.
Acolho o apelo ao me colocar em profunda postura de fé, expressa no Credo: “Creio na comunhão dos Santos”.
Com a imaginação e a fé, coloco-me diante de Deus. Vejo as legiões dos anjos e as multidões dos santos e santas cuidando de mim, intercedendo por mim, “em Cristo, por Cristo, com Cristo”! Nesta presença tão amiga, renova a minha fé na intercessão dos santos.
Pelo fato de os habitantes do céu estarem unidos mais intimamente com Cristo, consolidam com mais firmeza com os santos. Eles não deixam de interceder por nós junto ao Pai, apresentando os méritos que alcançaram na terra pelo único mediador de Deus e dos homens, Cristo Jesus. Por conseguinte, pela fraterna solicitude deles, a nossa fraqueza recebe o mais valioso auxílio.
Confiando, peço a graça de reconhecer que fui cumulado(a) de imensos benefícios na ordem natural  e sobrenatural: os bens do corpo, os bens da graça, “os bens da fé, distribuídos em abundância, por Cristo, com Cristo e em Cristo, Cabeça do seu Corpo, a Igreja” (Cl 1,18).
Nada nas coisas por si mesmas as fazem boas para mim. Nenhuma dessas alternativas pode garantir a felicidade para qualquer pessoa: fazer muito dinheiro, não ter dinheiro nenhum, ter poder e influência, viver como qualquer outro cidadão, casar-me, ser solteiro; ter saúde, estar enfermo; viver muitos anos. Morrer muito jovem.
Minha resposta aos benefícios recebidos? “Em tudo amar e servir a sua divina Majestade”.
Vou percorrendo as fases da minha vida, refletindo, com atenção ao que o Espírito me der a sentir “lá dentro”: o que tenho sem que tenha recebido?
Meditação:
Agora, olhos fixos em Jesus, Imagem perfeita do Pai, coração posto em Jesus que é a nossa paz, diga-lhe o que se passa em seu coração... Concluir, assim, com um colóquio... e, com todo carinho de que for capaz, reze, afinal, o Pai Nosso... Amém!  Tudo para a maior glória de Deus!

Nenhum comentário:

Postar um comentário