28 de jul de 2012

ESCOLA

“Quem ama tua lei tem muita paz, no seu caminho não há tropeço” (Sl 119,161-168).
O objetivo do relaxamento é levar o homem ao hábito de dedicar alguns minutos do seu dia ao recolhimento e à quietude mental.
É um trabalho que requer muita paciência e que se desenvolve com muita lentidão mas, se bem executado, o alvo será atingido, e a meta alcançada.
Trata-se de uma técnica simples, verdadeira, e que permite aos seus praticantes atingir o que há de mais elevado dentro deles: obter a disciplina e o domínio da mente, tomando os pensamentos mais calmos e profundos, ajudando as pessoas a escolher o que mais importante na vida.
Queremos combater a tribulação da vida material e, através do relaxamento, trazer luz e soluções para nossas vidas, ajudando-nos a viver melhor, acentuando o silêncio, a respiração, o relaxamento dos músculos, a pacificação emocional e sentimental, a concentração e a oração com o corpo.
O relaxamento propicia o controle da mente e o uso da imaginação, dá descanso, ensina a eliminar as tensões e leva à expansão da nossa mente.
A consciência de si próprio é um meio poderoso de aumentar o amor de Deus e ao próximo, elevando o próprio amor. Somente quando estou sintonizado com os meus próprios sentimentos é que sou capaz de ser consciente dos sentimentos dos outros.
Passamos grande parte de nossa vida, do maternal ao término da escola, aprendendo de fora para dentro (forma objetiva).
Faça qualquer oração que saiba – O Pai Nosso, o Credo dos Apóstolos, a Ave Maria – E considere uma palavra de cada vez, saboreando-a até terminá-la, e só então, passando para a palavra seguinte. Assim, imagine o que significa chamar Deus de “Pai”, e como você vive esse significado; então quando terminar essa palavra, passe para o “nosso”, e assim por diante, até o “Amém”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário