6 de jul de 2012

ATITUDE DE AMOR

“A visão das núpcias (bodas, matrimônio, casamento) de Jesus Cristo, o Cordeiro de Deus” (Ap 19, 7-9))
O matrimônio é querido por Deus?
Sim. As próprias Sagradas Escrituras se abrem, no Livro do Gênesis (Gn 1,27-28), com a instituição do matrimônio, e se encerram, no Livro do Apocalipse, com a visão das núpcias (bodas, matrimônio, casamento) de Jesus Cristo, o Cordeiro de Deus (Ap 22,17).
- No princípio da história humana, Deus criou o homem à sua imagem, à imagem de Deus Ele o criou, homem e mulher, Ele os criou. Deus os abençoou e lhes disse: “Sede fecundos, multiplicai-vos, enchei a terra e a submetei” (Gn 1,27-28).
Preparação: escolho o bom lugar para o meu recolhimento mais profundo e acolho a presença de Deus. Rezo a costumeira oração preparatória.
Pedido de graça: peço compreender o significado do amor verdadeiro, doar a vida em favor dos demais!
O amor em gestos dos verdadeiros seguidores de Cristo.
Entro em oração, usando a minha imaginação. Imagino e observo tantas imagens que povoam minha mente:
“Vim para que todos tenham vida.”
- Percorro, agora, a vida de Jesus: gestos e atitudes de total amor nas caminhadas pela Palestina; sinais e mais sinais repletos de um dinamismo interior que o impulsionava ao outro: curas, olhares, gestos.
- Olho as crianças, mulheres e homens, pecadores e doentes que o encontram pelos caminhos.
- Observo as suas mãos, os seus pés, os seus ouvidos e os seus olhos em total atenção às necessidades dos outros. Seu Coração o impelia: “Que todos tenham vida!” (Jo 10,10).
Meditação:
Permaneço, empenhando-me em maior intimidade, na presença do Senhor Jesus, com os olhos fitos nos seus gestos, sua entrega, sua doação, suplicando a conversão profunda e a cura do meu coração. Finalizo com o Pai Nosso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário