17 de jul de 2012

ESTUDARMOS A NÓS MESMOS

“Bons cidadãos da pátria terrestre, empenhando-se em instaurar o Reino de Deus, reino de verdade e justiça, amor e paz” (Rm 14,7).
“Como sal da terra, os leigos discípulos de Cristo se opõem à corrupção, que ataca as instituições deste mundo, agindo também pela atividade política, assumindo responsabilidade pela coisa pública, como bons cidadãos da pátria terrestre, empenhando-se em instaurar o Reino de Deus, reino de verdade e justiça, amor e paz” (Rm 14,7).
O homem percorre a terra em poucas horas, envia laboratórios ao espaço, conhece o corpo humano e a energia contida no átomo, mas ainda é escravo de suas emoções, de seus sentimentos e de hábitos que muitas vezes o prejudicam, impedindo que ele conheça a si próprio.
E aí, começa todo o seu conflito.
Nossa educação nos ensina muita coisa ... porém, pouco nosso respeito.
O ser humano aprende a lidar com as coisas do mundo, mas não sabe o que fazer com o seu mundo interior.
Fui aprendendo que não são as circunstâncias que devemos modificar primeiramente, mas a nós mesmos, e então as circunstâncias se modificarão naturalmente.
Quem pode alcançar esta sabedoria e este equilíbrio por si mesmo? Necessito do poder de Deus trabalhando em mim. Para Deus tudo é possível.
O importante, então, é estudarmos a nós mesmos, antes de começarmos a estudar e seguir outra profissão.
Meditação:
Pedimos os dons do Pai: pode agora, trazer à memória os dons do Pai. Com muito afeito: o que o Pai tem feito por você? O que você tem visto o Pai fazer? Quanto ele lhe tem dado? Até o Filho... e o próprio Espírito...
Não deixe de refletir sobre você: o que, de sua parte, vai oferecer e dar?
“Pedir o que quero”: Será aqui pedir conhecimento interno de tantos bens recebidos para que eu, reconhecendo-os inteiramente, possa em tudo amar e servir à sua Divina Majestade”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário