11 de jul de 2012

GRATO

“Por Ele renunciei a tudo, e passe a considerar tudo como imundície, para ganhar a Cristo!” (Fl3,8)
Procuro-me colocar diante da Majestade Divina, como que nas margens serenas deste Oceano de Bondade e Beleza que é a Santíssima Trindade .
Peço a graça de ser grato(a) pelos bens recebidos, para que este reconhecimento me leve a amar e servir em tudo o Pai nosso, distribuidor de todos os bens.
Acolho o apelo a colocar-me em profunda postura de fé, expressa no Credo: “Creio na comunhão dos Santos”.
Com a imaginação e a fé, coloco-me diante de Deus. Vejo as legiões dos anjos e as multidões dos santos e santas cuidando de mim, intercedendo por mim, “em Cristo, por Cristo, com Cristo”! Nesta presença tão amiga, renova a minha fé na intercessão dos santos.
A resposta não pode ser outra do que retribuir, pondo a serviço dos meus irmãos aquilo que ganhei com tanta gratuidade. Pois, “o amor se mostra mais em obras do que em palavras”.
Posso me ajudar agradecendo por pessoas, fatos, iluminações e inspirações pelos quais Deus Amor me conduz à comunhão com Ele, com os seus anjos e eleitos, com todas as pessoas do mundo, inclusive as “inimigas”.
Diante de cada lembrança, detenho-me um pouco. Então, louvo, ou peço, ou clamo, para que tudo respire comunhão e espalhe o odor de Cristo nos passos da minha vida de agora em diante.
Rezo: tomai, Senhor e recebei, toda a minha liberdade, minha memória e entendimento e toda a minha vontade. Tudo o que tenho ou possuo vós me destes. A vós, Senhor, restituo. Tudo é vosso. Disponha segundo a vossa vontade. Dai-me o vosso amor e a vossa graça, pois isso me basta.
Meditação:
O meu pai trabalha sempre!
Considere como Deus trabalha e age por sua causa em todas as criaturas dele nesta terra e no universo... Assim santa Teresinha descobriu um dia, no jardim do Carmelo, que a máquina dos mundos se move, as estações se sucedem tanto para que nasça a bela rosa bem cuidada, alegria da irmã jardineira, toda formosa no centro do canteiro, como para que nasça a florzinha, sem que quase ninguém saiba o seu nome, escondida na fresta do muro... Afinal. Como Jesus disse:
“Meu Pai trabalha até agora, e eu também trabalho” (Jo 5,17).
Reflita sobre você... Caia na conta do que lhe é dado perceber... veja o que lhe é sugerido, inspirado, “soprado”... Peça alegria e ânimo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário