15 de jul de 2012

LIBERTAÇÃO

“Bendito seja Deus, Pai de Nosso Senhor Jesus Cristo...” (Ef 1,3-14).
Rezo a minha história de libertação do pecado e dos caminhos do mal. Ajudo-me pedindo ao Senhor da Vida que me recorde os momentos em que escorreguei ou escolhi o caminho errado e fui reerguido(a), recuperado(a). Com Paulo Apóstolo, posso louvar a excelência da pessoa de Jesus no plano redentor do Pai: “Bendito seja Deus, Pai de Nosso Senhor Jesus Cristo... (Ef 1,3-14)
Empenho-me em descobrir neste texto de Efésios a grande benção que nos vem d’Ele: a benção de vida santa (v.4); a benção da filiação (v.5); a benção da remissão dos pecados (v.7); a benção da revelação do mistério de sua vontade (v.9); a benção da herança (v.11); a benção do chamado dos gentios (v.13); a benção do Espírito Santo (v.13).
Procuro reconhecer, sem pressa, esta corrente de bênçãos na minha própria vida. Pergunto-me como posso retribuir oferecendo aos outros, amigos e não amigos, o meu testemunho, a minha solidariedade, a minha santidade de vida, na graça de Cristo.
Falo ao meu Benfeitor com amizade, empenhando-me em expressar-lhe a minha gratidão e pedir-lhe para aprender a retribuir tanta graça doando-me aos outros.
Então, se encontro algo atrativo ou não, escolherei somente coisas que me levem a Deus e me conduzam ao meu mais autêntico ser. Isto parece óbvio e simples, mas considere o que isso acarreta: não terei sempre uma alternativa entre várias. Por exemplo, não vou decidir quer em qualquer caso, vou escolher a alternativa que me permita fazer mais dinheiro com comparação com qualquer outra alternativa na qual possa conseguir menos dinheiro. Posso permitir-me viver somente para ter uma saúde exuberante? Posso colocar o fato de viver em um determinado lugar como prioridade entre todos os meus interesses? Não, me manterei em equilíbrio até que eu tenha decidido qual alternativa me levará a Deus e a amar os que me circundam.
Meditação:
“Tomai, Senhor e recebei, toda a minha liberdade, minha memória e entendimento e toda a minha vontade. Tudo o que tenho ou possuo vós me destes. A vós, Senhor, restituo. Tudo é vosso. Disponho segundo a vossa vontade. Dai-me o vosso amor e a vossa graça, pois isso me basta.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário