25 de mai de 2013

MINISTÉRIO

“Então ergueu-se a voz de Pedro, que estava lá com os onze; ele se exprimiu nestes termos: “Homem da Judéia, e vós todos que residis em Jerusalém, compreendei bem o que está acontecendo, e dai ouvidos às minhas palavras. Não, essa gente não bebeu, como estais pensando pois são apenas nove horas da manhã; mas cumpre aqui o que foi dito pelo profeta Joel: acontecerá nos últimos dias, diz Deus que eu derramarei o meu Espírito sobre toda a carne” (At 2,14-17).
O Espírito Santo é Deus?
Sim, Ele é o Espírito do Pai e do Filho. Por isso mesmo somos batizados no Nome único de Deus: Em Nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo (Mt 28,19).
O Espírito não fala de Si mesmo (Jo 16,13), mas é o Espírito da Verdade que dá testemunho de cristo (Jo 15,27). Só ele conhece o que está em Deus, pois é o Espírito de Deus (1 Cor 2,11). Assim temos o mesmo conhecimento divino do Filho: Ninguém conhece quem é o Filho, senão o Pai; Nem quem é o Pai, a não ser o Filho e aquele a quem o Filho quiser revelá-lo (Lc 10,22). Os três participam integralmente da mesma natureza divina: um só deus em Três Pessoas.
Durante o seu ministério, Jesus dizia com freqüência aos seus discípulos que apesar de eventualmente ter de deixá-los, o Espírito Santo ocuparia seu lugar, fazendo verdadeiramente de seus corações, sua casa. O Espírito moraria como um novo amigo dentro deles. Antes de deixar este mundo, Jesus disse aos seus seguidores que esperassem pela promessa, um novo presente, a permanência eterna do Espírito. Após a ascensão de Cristo ao céu, o Espírito Santo veio, não mais como nos tempos do Velho Testamento, para poucas e selecionadas pessoas para uma tarefa em especial, mas para todos que acreditaram em Jesus. A comunidade de Deus nasceu.
Pedro, um discípulo transformado pelo Espírito Santo, pregava para uma multidão enorme que estava visitando Jerusalém para as Festas de Pentecostes. Muitos se tornaram Cristãos confiantes. A comunidade Cristã cresceu tão rápido que autoridades religiosas em Jerusalém começaram a se preocupar, e um judeu fanático, extremamente bem-educado, Saulo de Tarsus, embarcou numa campanha persecutória intensa, na qual muitos Cristãos foram presos e encarcerados, e Estevão foi executado. Num ponto chave da campanha de Saulo, ele mesmo foi convertido para a fé pessoal em Jesus Cristo, tornando-se Paulo, o missionário e pastor fora de série, assim como autor de um grande número de cartas do Novo Testamento.
Lembrete:
A harmonia, a paz que o mundo espera deve começar com interior de cada um de nós em particular, dependendo do crescimento pessoal, resultando daí um crescimento coletivo.
Quanto mais sólidas essas verdades, mais se faz sentir o sentido da vida, o qual conduz a um crescimento e indica o que é puro e verdadeiro, percebendo o caminho a seguir.

Nenhum comentário:

Postar um comentário