6 de mai de 2013

EXAMINO A MINHA VIDA

“Assim também, o Espírito socorre a nossa fraqueza, pois não sabemos pedir como convém, mas o próprio Espírito intercede por nós com gemidos inefáveis, e aquele que sonda os corações sabe qual desejo do Espírito...”  (Rm 8,14-27)
Oração... Rezar, encontrar-se com Deus, sim! Mas, sobretudo, oração de busca, oração para encontrar a vontade de Deus para mim, oração “discernida”. Tornar-se pessoa de discernimento dos meus atos e das minhas orações, uma atitude a ser conquistada por meio do exercício persistente e cotidiano da oração de discernimento, e o exame. Vou ao Exercício.
Repouso o corpo e o espírito. Acolho a presença amorosa de Deus. Agradeço! Sou filho (a) de Deus.
Revejo com os olhos da fé a minha vida de adesão à luz de Jesus Cristo e do seu Evangelho: por onde Deus entrou na minha vida hoje? Oração, leituras, encontros, trabalhos, acontecimentos... Onde e como fui sinal de Jesus? Onde e como atendi ao Espírito?
Percorro o meu dia, hora por hora, lugar por lugar, simplesmente deixando passar o sucedido e o vivido, sem atitude de julgar as minhas ações, os meus pensamentos e desejos. Será que houve momentos de “trevas”, de fuga, de atalhos que revelam um coração menos generoso, e até resistente no seguimento de Jesus Cristo? Neste caso, peço perdão e inspirações para me corrigir.
Entro em diálogo com Deus a respeito daquilo que me parece ter sido bom ou daquilo que lhe parece limitado ou até ruim. No humilde reconhecimento da própria fragilidade, como pessoa chamada à liberdade, digo: “Perdão, Senhor! Dispõe-me para alcançar emenda!”.
Verdadeiramente grande é o que tem um grande amor. Verdadeiramente grande é aquele que se considera pequeno e considera um nada à maior das honras. Verdadeiramente prudente é aquele que considera lixo todas as coisas da terra, a fim de ganhar a Cristo (Fl 3,8). Verdadeiramente sábio é o que faz a vontade de Deus e renuncia a sua.
O mais dificil para meus filhos é sondar as profundezas de seu próprio coração. É muito mais fácil ver o coração alheio do que o próprio. É apenas com pureza de espírito e grande humildade que se pode ver os próprios pecados. Estes facilmente podem ser dissimulados por debaixo de um manto de justiça pessoal ou de autopiedade.
Concluindo: “Fica comigo, Senhor!”. Oro ... Entrego-me...Recomeço na esperança de que, com Ele, amanhã sempre será melhor! Pai Nosso! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário