16 de jun de 2013

VIDA VERDADEIRA

“Ouve, ó Deus, o meu grito, fica atento à minha oração. Dos confins da terra eu te invoco, enquanto meu coração desfalece. Põe-me sobre um rochedo inacessível, pois tu és para mim um refúgio, torre firme diante do adversário. Vou morar na tua tenda para sempre, à sombra de tuas asas encontrar abrigo.” (Sl 61,1-5)
Preparo-me:lugar e tempo que favoreçam o recolhimento. Acolho-me na Presença Divina. Escuto os ruídos que me chegam: sinfonia da Criação... Rezo minha oração preparatória: sem a Sua força Divina não posso fazer nada, muito menos rezar!
Considero porque a história da salvação que é que Jesus quer atrais todos a Si (Jo 12,32)
Com os olhos da experiência de vida, da imaginação e da fé, contemplo a humanidade dividida entre as seduções do mal e as drogas e álcool e a Boa Nova de Jesus, as inspirações do Espírito, os apelos do Pai das Luzes!
Peço aqui o Poder Divino do conhecimento interno da verdadeira vida, oferecida por Jesus, com a proposta do Pai e o dom do Espírito: “Vim para que tenham vida, e vida em abundância” (Jo 10,10).
Entrando mais na oração, quero contemplar Jesus, o verdadeiro Rei, Rei Humilde, Rei dos Pequenos. Está num campo ameno e gracioso, onde nos diz: “Olhai os lírios do campo, as avezinhas do céu” (Lc 12,27). Ele envia os seus discípulos e discípulas a toda a parte do mundo (Mt 28,19) anunciar a Boa Nova, ensinar o Sermão da Montanha (Mt 5-7), vencendo o mal com o bem (Rm 12,21).
Vou fixar os olhos em Jesus, “o Chefe de nossa fé” (Hb 12,1). Manso e humilde de Coração (Mt 11,29), Ele fala a nós, os seus amigos!
Meditação:
Senhor Jesus, Tu parece sempre perguntar: o que você quer? Senhor, faze com que eu possa descobrir em meu próprio espírito o querer conhecer-Te como os amigos conhecem, conhecer-Te conhecendo-me, amando-me. Faze com que meu desejo de estar curado de todo pecado seja tão grande quanto o Teu de curar-me, assim como Tu curaste o Geraseno. Senhor, faze com que eu descubra em meu espírito o querer subir em árvores para ver-Te, já que sou tão pequeno para fazê-lo no meio da multidão. Oh! Senhor, digo com todo o meu coração: vendo ou não, mancando ou pulando, irei aonde estiveres, se me chamares.

Nenhum comentário:

Postar um comentário