24 de jun de 2013

RIO JORDÃO

“O Reino de Deus está próximo! Farei penitência e crede no Evangelho!” (Mc 1,16).
Vou me recordando do Batismo de Jesus por João Batista nas águas do Jordão.
Peço aqui o benefício de um conhecimento profundo de Deus, que vai tornando visível a sua obra de Salvação do Mundo no batismo de Jesus.
No Coração Imaculado da Mãe, tanta preocupação, certa angústia, mas muita coragem e muita esperança: “por onde Ele terá de ir? O que irá acontecer? Como se alimentará e dormirá? Não! Deus é mais! Ele tudo vê e provê! Confiemos!”. Ela sabe que os caminhos do Senhor não são os nossos caminhos (Is 55,8). Maria conhece bem a esperança de seu povo, que, prostrado nas sombras do vale da morte, precisa da Luz de Cristo (is 9,1). Sim, “completou-se o tempo! O Reino de Deus está próximo! Farei penitência e crede no Evangelho!” (Mc 1,16).
Peço a sabedoria de perceber o que vai ao Coração de Jesus, contemplando o seu rosto sério, comovido, cheio de ternura... O que isto me diz?
Olho para o meu próprio coração. Comparo. O que me foi dado? Agradeço! O que me falta? Suplico!
Em seguida, com os outros e outras acompanhando Jesus no caminho para o Jordão, até o Batista. São os dias de caminhada. Há pernoites junto a fogueiras, cada qual embrulhado no seu manto. E tudo isto Ele passa por mim!
Sim, mesmo em teus sofrimentos, dores e lágrimas, eu te tratei com bondade. Eu não te tratei mais duramente porque em minha Palavra está escrito que não se deve oferecer ao Senhor uma vítima mutilada, ferida. Teu sofrimento e tua prova não durarão muito mais. Tua dor irá terminar, e digo a tua alma cansada que volte para seu repouso.
Meditação:
Não só vemos Jesus no Rio Jordão com João Batista e a multidão; contemplamos Jesus com Pedro e os companheiros no mar de Cafarnaum.
Jesus forçou os discípulos a embarcar e aguardá-lo na outra margem, até que despedisse as multidões... O barco estava a uma boa distância da terra, sacudido pelas ondas com os ventos contrários. Na quarta vigília da noite [de madrugada, portanto], [Jesus] dirigiu-se a eles caminhando sobre as águas. Os discípulos, porém, vendo que ele caminhava sobre o mar, ficaram o medo e exclamavam: “É um fantasma!”. Jesus, porém, logo lhes disse: ‘Tende confiança! Sou eu! Não tenhas medo’. Pedro, interpelando-o, disse: ‘Senhor, se és tu, manda que eu vá ao teu encontro sobre as águas!’ E Jesus respondeu: ‘Vem!’ Descendo do barco, Pedro caminhou por sobre as águas e foi ao encontro de Jesus. Mas, sentindo a força do vento, ficou com medo e, começando a afundar, gritou: ‘Salva-me!’...” (Mt 9,22-30).

Nenhum comentário:

Postar um comentário