14 de jun de 2013

EXERCÍCIO DE LUCIDEZ INTERIOR

“O Pai celeste bem sabe que deles precisamos” (Mt 6,32).
Este exercício de oração nos coloca diante da necessidade do poder divino do Bom Mestre da Vida, a fim de que, pela ação do Seu Espírito, possamos nos dar conta do ponto fraco da nossa humanidade, onde se “engancham” as tentações e se insinuam as seduções e os enganos.
O ponto fraco é a necessidade com que somos criados dos bens deste mundo. O Pai celeste bem sabe que deles precisamos (Mt 6,32). Ele nos deu estes bens para que os usemos para ajudar aos outros e viver de maneira feliz a santa eternidade.
Desejos naturais e legítimos se corrompem em anseios desordenados, ganância, avidez, avareza. Já não são os nossos desejos, porque nos tornamos possuídos por eles. Os bens, os dons do Pai, se convertem em ídolos, maiores ou menores, mas sempre ídolos falsos e assassinos da nossa humanidade.
Estes ídolos nos levam a rivalidades, competições, rixas, ódios, ressentimentos. Vale a pena reler o capítulo 5 da carta aos Gálatas. Em resumo: vai se tornando impossível sermos irmãos! A dura conseqüência dessa desordem e desse pecado é que ficamos aprisionados como que num corpo corruptível, todo o nosso ser desterrado entre animais ferozes.
Pedimos conhecimento dos enganos e ajuda para deles me defender. E o conhecimento da vida verdadeira, que mostra o supremo e verdadeiro Chefe, com a graça de imitá-lo.
“Cantai salmos ao Senhor que habita em Sião, anunciai entre as nações as suas obras” (Sl 9,1-12).
Quando cantas meus louvores, participas dos coros celestes. Nada aproxima mais meu povo do céu do que os louvores que ele me canta com um coração cheio de reconhecimento e amor. Podes dar ao mundo inteiro uma dimensão completamente diferente ao me celebrares. Existe muita maldição, reclamação e blasfêmia na boca dos homens, e por isso atrai forte atividade ruim e muitos males sobre os habitantes da terra. E essas maldições recaem sobre eles.
Meditação:
“Sua ira dura um instante, a sua bondade, por toda a vida!
Se de tarde sobrevém o pranto, de manhã vem a alegria...
Mudaste em dança meu lamento, minha veste de luto em roupa de festa, para que meu coração cante sem cessar.
Senhor, meu Deus, eu te louvarei para sempre”. (Sl 30.1-12)
“Tende coragem e um coração firme, vós todos que esperais no Senhor”. (Sl 31,17-25)

Nenhum comentário:

Postar um comentário