10 de set de 2012

FELICIDADE

“Na verdade, o Pai tem entranhas de misericórdia” (Lc 1,78).
A minha Oração: Vá entrando na oração devagar. Sem pressa de passar adiante. Na Última, definitiva Ceia, o Senhor nos disse: “Sem mim nada podeis fazer”. Dê-se algum tempo de quietação íntima, caindo na conta de que você está se fazendo presente a seu Deus e Redentor.
Peça-lhe que lhe valha para que tudo o que você é e possui se coloque puramente à disposição dele. Se ele quiser falar, que você ouça. Se ele quiser ouvi-lo, que ele lhe dê pensamentos, sentimentos, palavra ao seu silêncio. Se ele preferir “dormir na barca” durante a tempestade, queira permanecer esperançoso:
Felizes os misericordiosos, porque serão tratados com misericórdia.
Deus é o Pai de toda misericórdia (2Cor 1,3). Ele é rico em misericórdia (Ef 2,4). Por isso, somos chamados a ter a ternura da misericórdia em Jesus Cristo (Fl 1,8). O próximo é quem usa de misericórdia para com o caído, o desvalido, abandonado, o necessitado: fazendo isto viveremos (Lc 10,37). Jesus nos diz: Sede misericordiosos como o Pai é misericordioso (Lc 6,36). Na verdade, o Pai tem entranhas de misericórdia (Lc 1,78).
Felizes os puros de coração, porque verão a Deus.
Maria Santíssima é a terra virgem do jardim novo, onde o Pai começa a criação do Novo Homem, Jesus. Seu coração é Imaculado. Nele não há avareza, adultério, inveja, orgulho. Por isso ela vê, desde este Coração, a santidade e a grandeza de Deus: Santo é seu Nome! Ela percebe, em sua clara fé, a ação benéfica do Pai de geração em geração. Ela intui a verdade histórica de que Deus abate os poderosos de seus tronos e eleva os humildes. Ela sabe que Ele cumpre sua promessa (Lc 1,46-55).
Lembrete:
Felizes os promotores da paz, porque serão chamados de filhos de Deus.
Nosso Deus é o Deus da paz, e pensa pensamentos de paz e não de aflição (Jr 29,11). A paz verdadeira, dom do Pai para seus filhos e filhas, é fruto da justiça   (Is 32,17). Jesus nos deixa como preciosa herança sua paz (Jo 14,27), tudo para que tenhamos paz nele (Jo, 20,19). Assim, os Apóstolos anunciaram o Evangelho da Paz (At 10,36): que tenhamos paz com todos (Hb 12,14), procuremos a paz e nos empenhemos pela paz (1Pe 3,11), para que ele nos encontre em paz (2Pe 3,14).

Nenhum comentário:

Postar um comentário