27 de set de 2012

ENCHENTE UNIVERSAL

“Realizaste o desejo do seu coração, não rejeitaste o pedido que fez”. (Sl 21,1-4)
Por que certos santos conheceram tal grau de perfeição e de contemplação? Aplicaram-se a morrer a todo desejo terrestre. Dessa forma, apegaram-se a Deus com todas as fibras do seu coração e puderam ocupar-se consigo mesmos com toda a liberdade. Quanto a nós, estamos muito ocupados com nossas próprias paixões e atentos ao que acontece. Nossas vitórias sobre nossos defeitos raramente são totais, e nos falta ardor no progresso cotidiano. Assim permanecemos entorpecidos e tíbios.
Deus pode se arrepender? Quem duvida é porque imagina um deus-idólo, um deus, morta estátua que, como os deuses dos idólatras, tem olhos, mas não vê, tem ouvidos, mas não ouve (Sb15). O Deus vivo não é assim! Disse Maria: “Sua misericórdia vai de geração em geração” (lc 1,50). Como todo o Povo de Israel e conosco Maria canta o Salmo 103/104,8: O Senhor é misericordioso e benevolente...”. “Assim, Ele vê que na terra crescia a maldade dos homens  e
que toda a sua atitude era perversa” (Gn  6,5).”E se indigna, como Jesus no Templo” (Jo 2,14ss.)!E se decide a um novo recomeço aquela gente vai ser apagada pelo dilúvio, e Noé e um pequeno grupo serão a semente de um novo tempo!
Para o autor sagrado, o Criador não é irresponsável: ele criou o céu e a terra. Desse modo as grandes inundações, os terremotos e os vulcões são partes da natureza e criaturas suas. Se há dilúvios, a responsabilidade é dele! Não resta dúvida! Entretanto o que está acontecendo na terra, em grande parte, é responsabilidade humana. No grande terremoto de 2008 na China, construções frágeis, feitas com pressa irresponsável ou vítimas da corrupção desenfreada, desabaram matando crianças, filhas de pais que só podem ter filho, por força da lei dos homens.
Ele me cria constantemente dando-me o bem para fazer, formando em mim necessidades e propósitos que me conduzirão a minha santidade e felicidade, fazendo com que apareçam bons desejos em mim, por causa de seu amor e por causa do grande amor que sente por meus semelhantes e pelo meu próprio ser. Deus é gentil e bondoso. Deus é sábio e sumamente paciente. Deus dá os seus dons a mim, e até a Si mesmo. E que faço eu senão jogar fora minhas santas necessidades e propósitos, e ignorar e desprezar os muitos bons desejos para ir em busca de prazeres e de poder? Por acaso sou como Deus?
Lembrete:
Olho para a criação de Deus. Quando olho para a maravilhosa ordem do universo e para a consciência dos animais e pássaros, admiro-me por não girarem em torno de mim, cada um em seu próprio caminho. Enquanto rejeito ser meu verdadeiro eu, a gravidade da terra continuou me sustentando e o sol negou-se a queimar-me como a um carvão.
Senhor, tenha piedade de mim; Te amo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário