17 de set de 2012

FÉ

“Senhor, ensina-nos a rezar!” (Lc 11,1).
Como posso saber se minha oração é verdadeira e não está cheia de ilusões?
Fácil! Pelos frutos se conhece a árvore, disse nosso Mestre e Senhor, Jesus (Mt 7,16).
- Se minha oração me muda para os outros, se fico melhor para a salvação do mundo, mais disposto para toda boa obra, então minha prece é boa e sadia.
- Se fico rezando para que o mundo seja como “eu” quero, então esta oração é egoísmo disfarçado e venenoso. Mas a experiência e a doutrina cristãs ensinam que a oração é remédio para a própria oração:
Senhor, ensina-nos a rezar! (Lc 11,1).
Descubra e ouça os sons circundantes. Relaxe todo o corpo, da cabeça aos pés. Respire profundamente e relaxe (três vezes). Concentre a atenção no som que está mais perto de você.
Busque o som que está mais longe de você. Vá buscando o som, que está mais perto... o som que está mais longe...
Agora, bem devagar, vá abrindo os olhos, se espreguiçando, bocejando, se esticando como faz um gatinho ao acordar. Ao abrir os olhos, relate sua experiência.
Imaginar o Senhor sentado, perto de Ti (ex. ver uma cadeira vazia e pensar que o Senhor está aí). Falar em voz baixa. Por ex: contar os acontecimentos que transcorreram durante o dia. Escutar.
N.B.: Pensamento: falar de si mesmo. Oração: Falar a Deus. Método recomendado por Sta. Teresa para praticar durante o dia: “Manter Cristo a teu lado”. O meio mais rápido para experimentar a presença de Cristo em tua vida. Ajuda na Direção espiritual: “Que classe de Cristo é o Teu Cristo?”
Lembrete:
Mostrou-lhes as mãos e os pés (Lc 24,39), e também o lado (Jo 20,20).
Os discípulos, então, ficaram cheios de alegria por verem o Senhor (Jo 20,20). E como, por causa da alegria, não podiam acreditar ainda e permaneciam surpresos, disse-lhes:
“Tende o que comer?
Deram-lhe, então, um pedaço de peixe assado. Tomou-o, e comeu-o na frente deles”  (Lc 24,42). Acreditaram.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário