12 de abr de 2012

VAI, VENDE TUDO

“Vai, vende tudo o que tens e dá aos pobres” (Mt 19,21).
Disponho-me como de costume. Não esqueço a minha oração: “Senhor, que tudo o que sou e tenho, tudo o que me deste, esteja, agora, voltado para ti”. Pai, deixo suas palavras levarem minha imaginação até Jesus e os discípulos e discípulas que o escutam.
Peço aqui a inteligência de ter ouvidos de discípulo(a) para a novidade do meu chamado na situação concreta da minha vida atual.
Ouço o que o Senhor diz, refletindo sobre a minha própria vida e sobre o que me sinto movido(a) a fazer pelo que ele me revela neste chamado e neste envio para o serviço do Evangelho do Reino.
 “Indo pregar, direis: “O Reino dos Céus está próximo. Não adquirais ouro, prata e dinheiro. O que de graça recebestes, de graça daí”. Dou atenção a estas exigência da missão do Mestre. Aplico-as, com o conselho dele, à minha atual missão. Qual tem sido minha maior fragilidade no serviço dele?
Sem pressa de ir adiante, deter-se no que lhe tocar, trazendo até mesmo as distrações à oração e, em ordem, começar vendo as pessoas do Reino, refletindo consigo mesmo, procurar tirar algum proveito.
A seguir, atento ao que ressoar em você, tocando-o e movendo-o, esteja pronto a passar à súplica, ou a ação de graças, ou às confidências, ou a manter-se em silêncio, em adoração, ouvindo o que as pessoas falam para tirar algum fruto.
Meditação:
Em relação aos meus recursos materiais (tempo, dinheiro, etc.), lembro-me de deixar ressoar no coração a palavra dele: “Vai, vende tudo o que tens e dá aos pobres” (Mt 19,21).
Como puder e seu coração lhe disser, abra-se a seu Mestre e Salvador. Peça o que lhe ocorrer, conforme você esteja frio, desconsolado, agoniado, tentado ou em paz, confirmado e consolado.
Peço a inteligência Divina para entender que mais preciso para corresponder à vocação cristã e ao chamado concreto d’Ele na minha vida. Pedirei também a graça do despojamento, a Ele, que nesta terra, não teve “onde repousar a cabeça” (Mt 8,20).
Concluindo a oração, recolhendo o que aprendi, vou me exprimir num colóquio, encerrando com o Pai Nosso, dito com reverência de alma e corpo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário