9 de fev de 2011

ILUSÃO

      Nós vivemos de uma ilusão que nos pega muito no coração. Esta ilusão nos causa muitos problemas, porém deve ser respeitada. Achamos que temos que ser amados e apreciados. A Sagrada Escritura nunca fala que temos que ser amados e apreciados. A Bíblia fala com muita força que temos que amar: “amai-vos uns aos outros como eu vos amei”. “Devemos amar ao outro como amamos a nós mesmos”. Temos um anseio natural de sermos amados e apreciados, de pertencer a alguém. Desistamos dessa ilusão e encontraremos a felicidade.
Para continuar a ler clique abaixo.
Respondo: “Você é feliz e sempre deve ser feliz. Você tem muitos momentos em que se esquece que não é amado? Você geralmente anda feliz.”
     Uma mulher que se envolve no enredo de um filme está feliz. É uma comédia e ela está rindo e, neste momento, ela se esquece que ninguém a ama! Ela está feliz!  Sai do cinema e a amiga, que estava junto, vai embora com o namorado deixando-a sozinha e ela fica pensando: “Todas as minhas amigas tem namorado, só eu não tenho. Sou tão infeliz! Ninguém me ama.
     Muitos amigos, economicamente pobres, estão começando a comprar celulares; o que para eles é um luxo “Todo mundo tem um celular, menos eu. Não tenho dinheiro para comprar um celular. Sou tão infeliz!” Antes que os pobres começassem a comprar celulares eram muito felizes sem eles. É o que acontece conosco até que alguém nos diga que não seríamos felizes a menos fossemos amados. Antes disso, andávamos bem felizes. Podemos ser felizes não sendo amados. Só temos que contemplar Jesus crucificado, abandonado e facilmente entenderemos que não temos que ser amados. Podemos até ser abandonados.
     O que nos torna felizes é o contato com a Realidade. É isso que trás felicidade; um contato com a realidade. É onde nós encontramos Deus e onde encontramos a felicidade.
     O fato é que temos um anseio natural de liberdade, que não é o anseio de ser amado. Muitas vezes os meus amigos com problemas me dizem: “Ninguém me ama. Como posso ser feliz?”

Nenhum comentário:

Postar um comentário