16 de abr de 2013

INTUIR OS MEUS ESTADOS DE VIDA

“Porque és precioso a meus olhos, porque eu te aprecio e te amo!” (Is 43,4)
 “Sentir e saborear internamente” a experiência de Deus
Como você pode aproveitar um texto das Escrituras para exercitar-se a partir dele? Como pode dar um roteiro para quem faça os Exercícios de sobriedade a cada dia. Como pode rezar para saborear internamente a oração na vida?
Pense num breve exercício de pacificação. Por exemplo: de pé, no “seu cantinho de oração, por um breve tempo, olhos cerrados ou fixo numa imagem. Outra forma é fixar na parte escura da chama de uma vela. Firme a sua atenção no ar que vai e vem na suas narinas. No coração, vá murmurando: ”Jesus”
Senhor Deus, orientai meus pensamentos, palavras e atos para que de todo meu ser seja expressão da vossa vontade para vossa maior glória.
Sempre no final do seu tempo de oração, reserve um tempinho para a oração mais intensa, quer dizer, uma despedida amiga encerrada com oração vocal dita com carinho e respeito como o Pai Nosso.
Seria bom introduzir um novo costume na sua oração: notar o que foi mais “tocante e importante... Não esqueça de anotar  o que você perceber.
Para começar a intuir os estados lembre o que Isaias escreveu: “porque és precioso a meus olhos, porque eu te aprecio e te amo!” (Isaias 43,4).
Ouço os sons de dentro: o ar que inspiro e expiro; o pulsar do coração; o próprio silêncio. Deixo o silencio falar-me.
Estou diante de Deus. Nada tenho de fazer ou produzir. Posso simplesmente estar na presença dele!
Então, o que pedirei aqui?
Peço-te, Deus da vida, a luz divina de aceitar o teu amor gratuito por mim; a graça de sentir-me acolhido (a) no oceano do seu amor para mim e pela humanidade.
Quando estou em bom “estado de ânimo” e fácil sentir-me amado (a) de Deus neste “clima” posso recordar Sua grandiosidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário