13 de abr de 2013

DESEJOS

“Fazer o bem e evitar o mal” (Sl 37,27)
“Propósito de bem querer” (Ef 1,5)
Se você quer orar para manter sobriedade deve rezar com “animo e generosidade”. Lembre que vai passar por momentos consolados e momentos duros.
Uma palavra de ajuda: quanto mais você se distanciar das questões do dia a dia no tempo em que orar, tanto mais aproveitara, percebendo com crescente clareza a maneira de viver.
Acalmo-me! Escuto os sons que me chegam. Com os polegares fecho os ouvidos e com os outros dedos fecho os olhos. Respiro várias vezes profundamente e procuro dar atenção aos sons da minha respiração. E novamente empenho me a escutar todos os sons os mais distantes e os mais próximos; os mais fortes e os mais suaves ...acolhendo-os...recolhendo-os...
Vou concentrando-me aos poucos, fazendo-me presente a mim deixado-me olhar pelo meu Deus.
Peço a força divina de me dar conta dos desejos que povoam o meu intimo: Jesus, consente que eu os exprima diante de ti na oração  que agora começo! Rezo o Pai Nosso.
Em profunda atitude de atenção, escuto a minha própria vontade interior e abro o meu coração para perceber os meus sentimentos e desejos. Que desejos trago dentro de mim: em relação a Deus? A mim mesmo (a)? Aos outros?
Como expressar agora no segredo do coração, o desejo do encontro com Jesus, a fonte da vida donde jorra toda a realização pessoal verdadeira daquela que vem “lá de dentro”?
Vou pedindo a ajuda divina de desejar perceber o que Deus quer para mim a esta altura de minha vida. Posso ir dizendo a ele: “abre senhor os meus olhos... os meus ouvidos... a minha inteligência... o meu coração... todo meu ser... que eu dirija pra ti todos os meus desejos, porque és a fonte da vida, de toda vida verdadeira”

Nenhum comentário:

Postar um comentário