25 de mar de 2012

SENSAÇÕES CORPORAIS

            Tudo que temos nos foi dado. Nada é nosso. Começamos como uma célula, pelo amor de nossos pais. Até se tornar jovem ou adulta, esta célula multiplicou-se dez trilhões de vezes. Geralmente tudo funciona bem.
            Para entendermos nossa existência e a beleza de nossa vida, é maravilhoso sentirmos as sensações de nosso corpo.
            É um prazer sentirmos o tato. Como é bom recebermos uma carícia! Molhar-nos com a água quente no chuveiro. Recebermos os raios do sol. Darmos as mãos ao namorado. É nesta maneira que nos relacionamos com todo o Universo, o qual é um livro que lemos cada vez mais, e cada página é uma benção Divina.
Para continuar a ler clique abaixo.
            Muitos de nós gostamos de dançar. Que beleza é circular com a música, abraçado à namorada e flutuando como se tivéssemos asas. Ficamos felizes, libertamos nossas energias e rompemos nossas válvulas de tensões. Temos uma felicidade instantaneamente.
            Sentindo nossas sensações corporais, estou destacando o tato e os movimentos da dança que promove o relaxamento, e as tensões nervosas desaparecem.
            As mesmas idéias são úteis para a oração. Tensão nervosa é inimiga da oração. Tocando uma imagem religiosa, dá-nos um sentido da presença Divina. Ajuda-nos a perceber as idéias religiosas, a amar e a apreciar as palavras das Escrituras.
            Sentado em silêncio na praia, num quarto ou numa capela, pensando em Deus, relaxamos na presença da Divina Majestade.
            A visão também é preciosa. Notamos a beleza de uma rosa. Contemplamos a majestade das estrelas e percebemos a Divina Presença numa árvore. “Quem vê uma árvore, vê Deus. Porém tem que ver a árvore”.
            Quando tocamos nossos amigos; vemos nossos companheiros, apreciamos a Arte Divina na fisionomia e beleza de um ser humano. É muito bom ver a Divina Majestade na natureza, tocar a sua presença na casca de uma árvore e ver a Sua Providência no cair de uma folha. Vivendo assim chegamos ao ponto de entender que nosso companheiro, seja um amigo ou a esposa, é a coisa mais preciosa no mundo. O Mestre condensou todas as leis das Escrituras dizendo: “Amar e servir o seu amigo é a mesma coisa que amar e servir a Deus”.

Um comentário:

  1. Anônimo27/3/12

    sobriedade é tudo na vida do ser humano..fazer e sentir o que está fazendo....é muito espetacular....é divino.ass:fabiana cristina noqueli

    ResponderExcluir