4 de mar de 2012

A paz duradoura

Filipenses 1.1-4.23
Quando Paulo escreveu para seus amigos em Filipos, sabia que em breve poderia ser condenado à morte. Seus amigos Timóteo e Epafrodito estavam com ele e eram uma fonte de conforto.
Paulo agradeceu aos filipenses por um presente que tinham enviado por Epafrodito e disse que estava orando por eles. "Oro para que seu amor cresça ainda mais e para que vocês venham a conhecer Jesus mais e melhor."
Depois, contou que, apesar de estar preso, continuava a disseminar a Boa Nova de Jesus. "Desde que fui preso, todos os guardas do palácio e muitos outros ouviram o que significa seguir Jesus", disse Paulo. "Minha prisão deu a muitos outros cristãos coragem para falar sobre Jesus."
Talvez algumas pessoas estivessem ensinando aos filipenses que, para serem salvos, deveriam seguir uma série de regras. Isso preocupava Paulo.
Ele disse aos filipenses que, acima de tudo, mantivessem sua fé, mesmo que outros tentassem atacá-los por serem cristãos. "Não pretendo ser perfeito", disse, "mas almejo o prêmio que Jesus já me deu, que é o convite para viver em Seu Reino. Mais do que tudo, quero seguir o plano de vida que Jesus estabeleceu para mim. Aconteça o que acontecer, me esforçarei ao máximo".
"Não se preocupem com nada", disse Paulo. "Em vez disso, orem e peçam a Deus o que precisarem. Se fizerem isso, a paz de Deus - que é tão grande que é impossível explicar - estará sempre em seus corações e mentes."
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário