16 de dez de 2010

BUSCANDO A FELICIDADE

  Gostaria de escrever sobre a “Busca da Felicidade”. Há muitas maneiras de apresentarmos esta busca. Um pensamento simples é o de Buda: “O mundo está cheio de sofrimento; a raiz do sofrimento é o desejo. A supressão do sofrimento é a eliminação do desejo.” Claro que Buda sabia que precisamos ter desejos. Existem desejos de cuja satisfação depende minha felicidade e de outros não. Os desejos que não conseguimos nos causam infelicidade. Buda os chama de apegos.
Para Continuar a ler clique abaixo.
  O contrário do apego é desapego, que tem o mesmo significado do Caminho da Felicidade. Por exemplo, um cavalo que puxa a carroça está preso a ela. Quando seu Mestre o liberta, o torna desapegado.
  Uma pulga decidiu levar a sua família dentro da orelha de um elefante, e falou-lhe: “Senhor elefante, eu e a minha família desejamos viver na sua orelha. Vou dar uma semana ao senhor para pensar e me informar”.
  O elefante que nem estava consciente da existência da pulga continuava a sua vida, enquanto a pulga e sua família esperavam a resposta. Não recebendo nada, a pulga pensou que tinha o consentimento do elefante e pôs sua família dentro de sua orelha.
  Depois de um mês a pulga-mãe decidiu que a orelha do elefante não era um lugar saudável para seus filhos e decidiram procurar um cachorro.
  O pulga-pai, sendo um cavalheiro, queria informar o elefante: “A minha senhora agora quer viver nos pelos de um cachorro. Por gentileza, deixe-nos sair”.
  O elefante não respondeu e as pulgas saíram das orelhas com suas consciências tranqüilas.
  É para nos mostrar que geralmente o Universo não está consciente de nossa existência. Podemos relaxar. Vivendo assim é fácil sermos desapegados.
  Com Deus é o contrário. Outro elefante também tinha uma pulga vivendo na sua orelha. Passando numa ponte, que estava fraca e balançava, a pulga disse ao elefante: “Estamos muito pesados, mas Graças a Deus passamos.”
  Embora nesse mundo possamos ser esquecidos, para a Divina Majestade somos muito importantes.
 Com Deus que é grande e infinito, nós, embora pequeninos, pesamos muito.  Mesmo assim, Ele sempre nos mostra o Caminho da Felicidade.


Nenhum comentário:

Postar um comentário