15 de fev de 2012

A Igreja com problemas

 I Coríntios I.I0-9.27
Paulo e seus companheiros viajaram por muitas terras falando às pessoas sobre a Boa Nova de Jesus. Algumas ouviram e acreditaram. Outras, porém, decidiram não seguir Jesus. Sentiam-se incomodadas e queriam pôr Paulo na prisão. Várias vezes, ele e seu grupo passaram por situações complicadas. Tinham acabado de ser envolvidos numa revolta, porque as pessoas que adoravam a deusa Diana não gostaram de sua pregação.Quando Paulo estava em Éfeso, escreveu uma carta aos cristãos de Corinto, para onde levara a Boa Nova no passado.
Para continuar a ler clique abaixo
Paulo estava preocupado com eles porque viviam numa cidade onde havia muita corrupção. Muita gente não tinha moral e desejava dinheiro e poder acima de tudo. Isso podia dificultar a vida de quem quisesse se comportar de forma diferente e viver segundo os ensinamentos de Jesus, amando e compartilhando seus bens.
E estava ainda mais preocupado porque os cristãos, em vez de trabalharem juntos, aparentemente estavam discutindo entre si. Paulo disse que Timóteo iria a Corinto para ajudar a instruí-los.
Ele disse aos coríntios que tinham sido egoístas, ambiciosos e indisciplinados. Lembrou que Deus lhes dera Seu Espírito para ajudá-los a entender o que queria.
Advertiu-os para que não enganassem uns ·aos outros e tomassem suas decisões baseados nos ensinamentos de Jesus, e não no modo como viviam as outras pessoas de Corinto.
Paulo também escreveu que, se alguém da igreja estivesse criando problemas, s cristãos deveriam resolver entre si.
"Será que não há nenhum homem sábio no meio de vocês que possa arbitrar suas discussões?", perguntou.
Também deu conselhos sobre o casamento. Um homem e uma mulher, ao se casarem, devem pedir a bênção de Deus para seu matrimônio e se esforçar para que seja bem-sucedido.
Paulo escreveu que, se as pessoas, às vezes, dissessem: "Eu posso fazer o que quero!", deveriam ser lembradas de que o que desejam pode não ser bom para elas. É importante para os cristãos seguir o plano de Deus para suas vidas.

Paulo, então, contou a história da última refeição de Jesus com Seus apóstolos. A Ceia do Senhor ou a Eucaristia, como é chamada atualmente, é um momento em que os cristãos recordam a morte de Jesus, refletem sobre seu significado e atestam que Ele continua presente.
No entanto, vários fiéis de Corinto tinham transformado a celebração numa festa com muita comida e bebida. Alguns chegavam a embriagar-se. Paulo os advertiu de que aquilo era um grave erro.
Ele também disse que a Ceia do Senhor deveria ser uma ocasião para os cristãos se lembrarem de que pertencem à grande família de Deus, o corpo de Cristo. Algumas pessoas são seus braços e pernas, outras, os olhos, outras ainda, seus ouvidos. Sozinhas elas não podem muito, mas, juntas, ajudando umas às outras, são a igreja dos que crêem. Dessa forma, tornam-se gente capaz de realizar o trabalho de Deus na Terra. Os cristãos são os olhos, mãos e pés de Jesus, trabalhando juntos num único corpo.
Paulo disse que a única forma de esse corpo alcançar a verdadeira felicidade e seguir a Deus é pelo amor.
"Podemos fazer qualquer coisa, mas, se não for por amor, de nada vale."
"O amor é paciente e generoso. O- amor não é invejoso, não é orgulhoso, não se envaidece. Não é descortês, não é interesseiro, não se irrita, não guarda rancor."
"O amor não se alegra com a injustiça, mas regozija-se com a verdade."
"O amor nunca desiste. Tudo desculpa, em tudo crê, tudo espera, tudo suporta."
"O verdadeiro amor dura para sempre", escreveu Paulo.
Este é o amor demonstrado por Jesus e o amor que, vindo de Jesus, podemos ter pelos outros.
Paulo continuou dizendo aos coríntios que o Espírito Santo ajuda as pessoas a amar e também as ajuda em tudo o que fazem. Cada um possui seus próprios
dons, para usar em benefício dos outros. Também recordou que, assim como Deus resgatou Jesus dentre os mortos, levanta da morte aqueles que acreditam Nele. A morte não é o fim, mas o começo de uma nova vida!
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário