1 de jan de 2011

DECOLAR DA PISTA


Para entender e praticar o que é decolar da pista é como o piloto do avião fala para as aeromoças antes de subir para os céus, temos que praticar o desapego e sermos determinados.
Howard Carter, arqueologista da Inglaterra, tinha um grande problema. Queria encontrar a tumba do jovem Tut, rei do Egito da 18ª Dinastia. Seus patrocinadores queriam abortar o seu trabalho, mas o Dr. Howard insistiu e recebeu mais ajuda.
Para continuar a ler clique abaixo.
No dia 04 de novembro de 1922, o Dr. Carter e duzentos escavadores afinal localizaram uma escada que era a entrada para o quarto do sepultamento do jovem Rei Tutankhamen (Rei Tut). Encontraram o sarcófago dele, feito de ouro maciço pesando 250 kg. O Rei Tut foi sepultado com uma máscara de ouro pesando 25 kg. A determinação de Howard Carter revelou a beleza e a riqueza do jovem Tut.
            Para decolarmos das coisas materiais como o avião decola da pista, requer-se muita determinação.    Não precisamos ter nada para sermos felizes. Já temos felicidade! O importante é dar-se conta disso. Destruímos nossa felicidade com o nosso apego desnecessário e desordenado para as coisas materiais como prazeres, dinheiro, fama, orgulho e luxo.
            A mente humana é muito estranha: inventou o computador, desintegrou o átomo, enviou naves ao espaço, porém não solucionou o sofrimento humano: a angústia, a solidão, a depressão, o vazio e o desespero. Já conseguimos todo o tipo de avanço tecnológico, mas não elevamos a qualidade de nossa vida.
            Temos mais comodidade, mais prazeres, mais erudição, maiores avanços tecnológicos, mas não conseguimos superar: a solidão, a angústia, a avareza, o ódio e os conflitos. Temos a solução do problema da felicidade. Por que nós não a usamos?
            Se formos dar a fórmula que vai fazer-nos feliz pelo resto da vida, desfrutar cada minuto, provavelmente não aceitaríamos. “Não queremos ouvi-la.”
            São Paulo escreveu: “Aprendemos a contentarmo-nos com o que temos.” Adicionou: “Regozijai-vos no Senhor, sempre regozijai-vos.”
            Um brasileiro na África viu jovens jogando com coisas parecidas com bolinhas de gude. Seu coração se sobressaltou ao dar conta de que na realidade eram diamantes. O pai deles trocou um saco destes diamantes por uma bolsa de tabaco. Na vida estamos sentados sobre uma mina de diamantes e não sabemos.
            Quando aprendermos não dar muita atenção à fama, dinheiro e os prazeres da vida, viveremos sempre com muita alegria, felicidade e desapego.

Nenhum comentário:

Postar um comentário