12 de set de 2013

ENCONTRAR A PAZ

“Pois o Senhor ama os pobres, não despreza os seus cativos” (Sl 69,34).
- com um momento de quietude e silêncio;
- respirando com calma;
- pensando que vai ficar na presença amorosa do Criador e Redentor, do Deus da Vida, a Trindade Santíssima: o Pai e o Filho e o Espírito Santo;
- de coração, pedir a graça de ser perdoado de seus pecados e faltas;
- procurar, com a graça de Deus, abrir o coração a perdoar as ofensas que lhe fizeram;
Colocar-se na presença de nosso Senhor:
- fazer o Sinal da Cruz;
- por um tempo, prestar atenção em como Jesus mesmo, no Espírito do Pai, o vê com olhos bons (ele não tem outros!);
- começar a rezar na posição que mais ajude;
- em nome de Jesus, pedir ao Pai que lhe conceda o dom do Santo Espírito para que você esteja totalmente voltado para ele neste momento.
Ajudar-se, imaginando o lugar onde Jesus ensinou o Pai Nosso, ou realizou tais gestos, sinais, milagres, ou onde ele sofreu sua Paixão, ou o amanhecer do dia da Ressurreição.
Assim, você compõe um lugar afetivo para sua oração. Esta é uma necessidade natural do ser humano. Por isso tem gente que reza melhor diante de uma bela paisagem, ou diante de uma imagem...
- Atenção: não importa se você tem muita ou pouca imaginação, imaginação “em preto e branco”, em tons de cinza ou viva e colorida!
Imagine conforme puder, para que sua imaginação vá ajudando e também se evangelizando com esta visão interior...
Isto é importante, porque Jesus não se revelou apenas falando, mas também agindo! Não só com palavras, mas com o tom da voz, o gesto, a atitude, os atos. Contemple como você vê Jesus.
Lembrete:
Santo Inácio de Loyola, um pecador que se tornou um santo levou muito. Escreveu livros românticos, deixando-os de ler, algumas vezes 

Nenhum comentário:

Postar um comentário