31 de ago de 2013

FUGA PARA O EGITO (Mateus 2,13-18)

“Subistes às alturas conduzindo prisioneiros, recebeste homens como tributo, aqueles que se recusaram habitar o Senhor Deus”. (Sl 68,19)
Livra-me de todo o pecado, e não temerei nem a morte nem o inferno. Desde que não me rejeites para sempre (Sl 76,8) e que não me apagues do Livro da Vida (Ap 3,5), nenhuma provocação poderá prejudicar-me.
Depois que os visitantes se foram, a família descansou. O pequeno Jesus dormiu, se alimentou e começou a crescer.
Uma noite, José teve um sonho. Um anjo do Senhor apareceu-lhe e disse: “Levante-se. Pegue o menino e sua mãe e fuja para o Egito. Fique lá até que eu diga para voltarem. O rei Herodes vai procurar o menino, ele quer matá-lo”.
José levantou-se num pulo. Nos dias anteriores, tinha visto a mão de Deus em tudo o que estava acontecendo. Desde o encontro de um lugar para Maria dar à luz, até a visita dos três magos, parecia um milagre atrás do outro.
José acordou Maria e contou seu sonho. Rapidamente, eles juntaram suas coisas e as colocaram sobre o jumento. José levantou o pequeno Jesus com cuidado e o colocou nos braços de Maria. Puxou o burrico que os levava, e eles desapareceram na escuridão.
Lembrete:
Quando eu, teu advogado, defendo tua causa, nada tens a temer. Jamais perdi um processo. Então, nada de medo, mesmo quando teu adversário se levanta contra ti e parece te dominar. Te sentes quase vencido e pronto a abandonar tudo, mas não cedas. Traz-me teus problemas. Deixa eu tomar teu lugar diante de Deus, o todo-poderoso juiz da terra. Ele me ama. Eu sou seu Filho. Ele tem confiança em mim. Ele sabe que eu não minto. Eu garantirei tua defesa. Eu tomarei tua causa diante dele.
“Vi, então, o céu aberto. Eis que surgiu um cavalo branco, cujo cavaleiro se chama ‘o Fiel’ e ‘o Verdadeiro’: ele julga e combate com justiça. Seus olhos são chamas de fogo. Porta, na cabeça, muitos diademas. Traz escrito um nome que ninguém conhece, a não ser ele. Veste um manto empapado de sangue, e o Nome com que é chamado é ‘verbo de Deus’. Os exércitos do céu seguiam-no em cavalos brancos, vestidos de alvo e resplandecente linho. De sua boca sai uma espada afiada para ferir, com ela, as nações. Ele é quem as apascenta com cetro de ferro. E é ele quem pisa o lagar da ira de Deus, o Todo-Poderoso. Um Nome está escrito sobre a sua coxa: ‘Rei dos Reis’ e ‘Senhor dos senhores’.” (Ap 19,1 

Nenhum comentário:

Postar um comentário