24 de ago de 2013

MAIOR GLÓRIA

“Com Deus faremos prodígios” (Sl 108,14).
Para alcançar uma decisão sábia da Sabedoria de Deus, nada como pedir a Deus nosso Senhor que queira mover a sua vontade e dispô-lo(a) ao que deve fazer em relação à coisa proposta, conforme seu maior louvor e glória. Reflita bem e fielmente, escolhendo conforme sua santíssima e bondosa vontade. Deus é bom. Só Ele é bom. Escolhendo em sintonia com Ele, você não pode “dar com os burros n’água”! Mas reflita fielmente, isto é, de acordo com a sabedoria do Sermão da Montanha.
Se não ficar esclarecido, passe para empenhar-se em fazer uma lista das vantagens de dizer “sim” à proposta, olhando unicamente para o louvor e nossa glória de Deus nosso Senhor e sua salvação. Considerar também as desvantagens e os riscos que há. As vantagens e os riscos têm de ser vistos sempre segundo a Sabedoria do Evangelho, e não pelo ângulo, por exemplo, do salário maior e de menos horas de trabalho, ou crescimento da carreira. No passo seguinte, empenhe-se em considerar dizer “não”: vantagens? Riscos? Num discernimento comunitário ou familiar, este empenho, no mínimo, ajudará a compreender os pontos de vista diferentes.
Percebo que a decisão que tomei era a decisão que me dispus a tomar. Por exemplo, pode ter esperado decidir por uma mudança de carreira e depois ter percebido que Deus o chamava para uma profunda metanóia (mudança ou conversão) em meu emprego. Assim, ele partiu para a inspirada eleição de continuar a desenvolver uma vida interior séria.
Sua intenção é ver o que é mais razoável segundo a sabedoria do Pai, o Evangelho de Jesus, o Sermão da Montanha?
Pois então, só resta apresentar o resultado com muito empenho a Deus nosso Senhor em oração – isto é, insistir com Ele para que tome o lugar do comandante da sua barca, para levá-la à outra margem. Oferecer-lhe o pensamento feito, “para que sua divina Majestade a queira receber e confirmar, sendo para seu maior serviço, louvor e glória”.
Meditação:
Senhor Jesus, procuraste com todas as Tuas forças ajudar os outros a entender o ensinamento do Espírito. Tu te afligiste porque eles queriam que Tu, ou alguém a responsabilidade que tinham por suas vidas. Quando Te elogiaram, não confiaste nisso. Seguiste Teu caminho, ungido pelo amor de amigos fiéis, ungido pelo amor de amigos fiéis, ungindo por Tua morte. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário