1 de mar de 2011

O “Amém”

             Este artigo foi tirado dos Sutras de Patañjali que viviam 200 anos a.C e descreveram o “Samãdhi Pãda” falando de Isvara (Deus). Recentemente terminei de ler o livro “Light on the Yoga Sutras of Patañjali” pelo Doutor B.K.S. Iyengar, um dos mais famosos professores de Yoga em todo o mundo.
Para continuar a ler clique abaixo.
            A filosofia de Patañjali é muito semelhante a filosofia e dogma Cristãs. É maravilhoso ler em uma outra língua o que os alunos de filosofia e teologia Cristãs estudam. Isvara em Sânscrita é o nome maravilhoso para a Divina Majestade. Vou escrever da minha maneira algumas idéias de Patañjali.
            Para contemplar Deus para entregar-se à Divina Majestade e para levar tudo e todo, face a face com Deus, temos que entregar nosso ser completamente; quer dizer “O Eu” (Citta) e todas as nossas ações, nossos sofrimentos e prazeres, nossas emoções a Aquele que falou: “Eu Sou Quem Sou”. Fazendo isto o Sãdhaka (o estudante) perde o seu ego. Então a graça do Senhor cai sobre ele como uma chuva torrencial.
            Deus é o Ser Supremo, a Causa sem causa, que não aflige qualquer coisa. Como vejo, Deus se fez o homem na encarnação de Jesus Cristo para livrar-nos de nossos pecados e para nos dar o exemplo de amor e paciência nos sofrimentos. Jesus sofreu até a morte da cruz. O seu coração foi ferido pela espada. Quando recentemente estive na Índia, certos gurus citaram o nome “Senhor” Jesus. Não é certo, porém disseram que Jesus viajou na Índia antes de pregar na Galiléia.
            Patañjali escreve que Deus (Isvara) é o Ser Supremo, o Senhor de todas as coisas e o Mestre de tudo. Deus é a semente sem semente. Ele vive completa e infinitamente no seu Ser. Isvara (Deus) está eternamente livre e é o Rei de tudo.  Ele é o infinito e independente Criador, o Deus extravagante, criando entre centenas de outras coisas nosso grande e maravilhoso cosmos. A capacidade de Deus é infinita.
            Em Deus existe a origem de toda sabedoria. Ele é a Semente de onisciência, onipresença e onipotência. O Apocalipse fala que Ele é o “Amém”.
            Em Deus existe toda a criação. São Pedro escreve que nós participamos da natureza Divina. Deus é o primeiro e absoluto Mestre de tudo. Em Sânscrito a Divina Majestade está identificada com a palavra sacra “AUM”. Em Cristandade o nome de Deus é o Amém. “Eu sou o Alfa e o Ômega, diz o Senhor Deus, o todo poderoso, que era e que há de vir. O Amém” (Ap. 1, 7-8). 

Nenhum comentário:

Postar um comentário