14 de out de 2011

ESCRITURAS

Todo mundo conhece a estória de Sansão. Evidentemente poderia ser um mito com uma base na verdade. Sansão é diferente dos outros chamados Juízes, pois era um camponês. Não é líder de um exército e nem liberta Israel dos Filisteus. Indica o começo da libertação dos Filisteus que vieram do mar. Um anjo apareceu à mãe de Sansão e depois ao pai. Como resultado os pais consagraram Sansão como um Nazareno (o Nazareno era uma pessoa que fez um voto de não beber vinho, não comer carne impura e nem cortar os cabelos. Dedicaram a suas vidas ao Senhor). Sansão quebrou o voto várias vezes. Sansão também se casou com uma estrangeira, na cidade de Timná. Antes disso matou o leão e depois comeu o mel que colhera no crânio do cadáver. Era outro pecado. Sansão na festa de casamento pediu aos Filisteus que respondessem a um enigma. Depois Sansão matou muitos Filisteus. Voltando de uma viagem à sua casa, descobriu que sua esposa fora dada a outro Filisteu. Em vingança, Sansão pegou trezentas raposas e colocara fogo em suas caldas, queimando todos seus campos e casas. Sansão matou muitos Filisteus com uma queixada de jumento. Mais tarde Dalilá, sua nova namorada, descobriu o segredo do poder de Sansão, que estava em seus cabelos. Dormindo no colo de Dalilá, cortaram os cabelos de Sansão, que assim perdera suas forças. Furaram seus olhos e o jogaram na cadeia. Quando seu cabelo cresceu outra vez com a força de Deus,  Sansão apalpou as duas colunas do palácio matando os lideres dos Filisteus. Embora Sansão desobedecesse a Deus inúmeras vezes, ele se arrependera e chegou a ser o grande herói.

Nenhum comentário:

Postar um comentário