11 de out de 2011

ESCRITURAS

Deborá e Baraq é uma história e um belo poema. O rei Iabin ataca Israel e o seu general é Siserá. A guerra acontece no norte da Palestina. Deborá é uma profetisa e a quem o povo vem para julgamentos. Ela é a única juíza que verdadeiramente trabalha para resolver os problemas dos israelitas. Deborá também funciona como um oráculo. Baraq quer que ela vá com ele para a batalha, como Joanna d´Arc fez anos atrás para os franceses. Deborá responde que se ela for, a história vai louvá-la ao invés de Baraq. Iael a esposa de Héber ficou com os israelitas. Ela ajudou a vitória quando chamou o general Siserá para descansar em sua tenda. Quando Siserá adormeceu, cheio de vinho, ela pegou uma estaca e martelou-a em sua cabeça. Com a morte de Siserá, Deborá e Baraq ganharam a vitória (Jz 4:1-5:31). No capítulo cinco, o autor reconta esta história no poema intitulado “Cântico de Deborá”. Assim a glória vai à Deborá e não à Baraq. (Jz 4,1-5,31).

Nenhum comentário:

Postar um comentário