4 de mai de 2015

NÃO DEPENDÊNCIA

Não Dependência

      O padre atribuía mais importância à compreensão do que ao culto não compreendido.
      - Mas não temos de confiar em Deus? – perguntaram-lhe.
      Disse o padre:
      - O apaixonado deseja o bem da pessoa amada, o que requer, entre outras coisas, que a pessoa amada não esteja presa ao apaixonado.
      Depois, representou um diálogo entre Deus e o devoto.
      Devoto: – Rogo-vos, ó Deus, que não me abandoneis.
      Deus: – Eu me vou para que o santo espírito possa vir.
      Devoto: – Que é esse santo espírito?
      Deus: – O destemor e a liberdade que nascem da não-dependência.

Nenhum comentário:

Postar um comentário