1 de nov de 2012

RESPIRAÇÃO QUE DEUS NOS DEU

“O ímpio no seu luxo soberbo diz: ‘Deus não existe’, eis o que pensa”. (Sl 10,1-11)
Quem fez o mundo?
Deus criou tudo. Gênesis 1,1-19
Há muito tempo não havia nada, exceto a escuridão. É difícil entender o nada, mas era tudo o que havia, exceto Deus.
Então Deus fez a luz, e assim pôde haver dia e noite, em vez de apenas escuridão.
Depois, Deus fez o céu e a Terra e, nela, dividia algumas partes em oceanos e mares e distribuiu outras em grandes áreas de terra firme. Criou todas as árvores e plantas e fez com que elas crescessem na terra. E Deus vir que isso era bom.
Deus subiu ao céu e criou as estrelas e os planetas. E fez o Sol e a Lua para que sempre houvesse dia após a noite e a primavera viesse após o inverno. E Ele, numa explosão de alegria, disse: “Isso ficou fenomenal!”.
Deus fez todas essas coisas do mesmo jeito que você pode traçar o contorno de sua mão na terra.
Quando Ele viu todas as cascatas e as montanhas, as ondas do mar e o azul brilhante do céu, sentiu que deveria fazer ainda mais.
Exercício para tomar a respiração consciente.
Relaxe todo o corpo. Torne-se consciente do ar que entra e sai pelas narinas. Limite sua consciência apenas no ar que passa pelas narinas. Não controle a respiração, nem a aprofunde. Vá apenas observando-a. Sinta o ar entrando e saindo. Comece com poucos minutos e vá aumentando o tempo, gradativamente, até ter a consciência de todo o ato respiratório.
Lembrete:
Minha graça é preciosa. Ela não tolera ser misturada ao que lhe é estranho nem às consolações terrestres. Por isso, deves rejeitar o que constitui obstáculo para a graça, se deseja receber sua efusão. Busca um lugar secreto, procure permanecer só contigo mesmo, evita o trato com pessoas. Dirige a Deus uma oração ardente, a fim de guardar teu espírito na humilde contrição e na tua consciência pura. Tem na conta de nada o mundo inteiro: ocupa-te de Deus antes de toda ocupação exterior. Não podes, ao mesmo tempo, ocupar-te de Mim e deleitar-te no que passa. É preciso que te afastes dos amigos e conhecidos e que prives teu espírito de toda consolação presente. O bem-aventurado apóstolo Pedro a isto nos exorta: como estrangeiros e peregrinos, que fiéis em Cristo, se conservem afastados deste mundo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário