17 de ago de 2011

SUBCONSCIENTE

            Devemos viver em alerta com espiritualidade, conforme o nosso modo de ser; somos como os círculos formados que se expandem num lago quando jogamos uma pedra. Quando eu era jovem, em nossa fazenda cheia de cactos e de gado, andava muitas vezes a cavalo e jogava pedras na água para ver estes círculos.
Para continuar a ler Clique abaixo.
           Quando chegávamos ao lago à noite, as lílias aquáticas estavam fechadas em botões; e quando passeávamos lá pela manhã, as lílias ao receberem os raios do sol abrem-se. Pensei que deveria existir um Ser que estaria guiando toda esta beleza. Assim é a beleza de nosso bom exemplo. Hoje penso que um adulto bem formado tem muita influência, pelo seu bom exemplo, para a sua família, para os jovens, para o seu trabalho e para a sociedade.
            Cuidando do que estamos dizendo, pensando e como estamos agindo, faz nossa vida inconsciente agir bem. Embora nossa vida inconsciente seja mecânica, programada e condicionada, funciona corretamente conforme o que temos colocado lá. Dizem que conscientemente absorvemos de três até onze por cento de tudo que lemos e do que nos é falado. O restante permanece em nosso subconsciente. Nossa vida é como um buraco negro no cosmos, que atrai tudo, até mesmo uma constelação que passa perto dele. Nós também atraímos tudo de nosso ambiente e lembramos cada palavra, de cada nota de uma canção e de cada coisa que vemos. Estes acontecimentos e idéias permanecem em nosso subconsciente.
            O discípulo perguntou ao Mestre: “Ensina-me a maneira de ser iluminado”. A resposta foi: “Atenção”. “Mestre, esta é somente uma palavra, poderia me dar idéias mais profundas?”. O Mestre repetiu: “Claro! Atenção, atenção, atenção”.
            Li uma vez que a essência da espiritualidade é prestar atenção corretamente ao que estamos fazendo. Isto quer dizer viver honestamente neste segundo. O passado não existe. O futuro nunca chegará. Somente o presente é eterno. Para a eternidade, a todo segundo, conheceremos a Divina Majestade na sua infinidade cada vez maior, e daí vamos amá-La sempre mais profundamente. Assim é a grandeza da vida eterna. Nós somos criaturas sem limites; o Criador é infinito. Nossa vida sem limites tem a capacidade de receber sempre mais da “Infinidade”.
            Segue-se que nunca temos que estar preocupados. Podemos andar sempre felizes numa felicidade ininterrupta. Assuntos humanos nem sempre produzem felicidade, nem sempre nos causam ser felizes. Podemos amar os nossos amigos, porém eles nem sempre nos dão felicidade continuamente. Se perguntarmos a alguém que se despertou e se ela é feliz, sabe o que ela responde? “Por que não?!”. A felicidade é um estado natural dentro do “Infinito”.
            Viver assim é a maneira em que eu entendo de como viver no Reino de Deus.

Um comentário:

  1. Adelaide Viestel23/8/11

    Recebi um presente de Deus, alias varios...mas um grande foi me mostrar o blog e os videos do Padre Harold ,que a cada dia me redirecionam para a Vida que relamente importa.

    ResponderExcluir