17 de abr de 2011

(Mt 27, 19-20)

Em Mateus havia grupos de homem conspirando contra Jesus; mas ao mesmo tempo uma mulher estrangeira, insistiu em ressaltar a inocencia dele. O evangelista, com isso pretende nos surpreender. Jesus , o Justo foi vendido por um discípulo aos chefes do seu povo. No entando, a mulher de Pilatos, pagâ, instou diante da mais alta autoridade romana, afirmando que Jesus era um Justo e inocente das acusações atribuídas a ele.
“E, estando ele assentado no tribunal, sua mulher mandou-lhe dizer: Não entres na questão desse justo, porque num sonho muito sofri por causa dele.
Mas os príncipes dos sacerdotes e os anciãos persuadiram à multidão que pedisse Barrabás e matasse Jesus”. (Mt 27, 19-20)
Conhecendo uma pessoa que não defende Jesus e abusa de álcool e outras drogas liga com para a Dra. Sueli (19) 3794-2504.

Nenhum comentário:

Postar um comentário