12 de mar de 2015

SOMA

No sertão, um padre foi benzer a mulher que estava grávida e ela logo perguntou:
 – Quanto é?
 – Nada, minha filha, este é o meu dever e o meu prazer.
 Irritada a Mulher: – Se não pegar o meu dinheiro, sei que o meu filho vai nascer cego.
 Ela insistia para que o padre pegasse o dinheiro. Para ela, até a graça de Deus tinha o seu preço.
                                Soma
 João falou com a sua mãe: “Ouvi dizer que vendeu a sua bicicleta.” “Vendi.” “Por quanto a vendeu?” “Trinta reais.” “Um preço razoável.” “É. Mas se eu soubesse que o sujeito não iria me pagar, teria cobrado o dobro.”
 Muitas pessoas só pensam em dinheiro. Claro, devem receber um salário justo. Três homens trabalhavam na construção de uma catedral. Aarão só pensava no salário. Danilo pensou na arquitetura e Jaime que seu trabalho louvava a Deus. Podemos pensar no salário, na arquitetura, porém devemos sempre louvar a Divina Majestade.
 Era um serralheiro que continuava a perder tempo e energia cortando madeira com um machado obtuso, porque não tinha tempo de parar e afinar o machado. Com Jesus faremos todas as coisas necessárias para trabalhar bem.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário