22 de abr de 2015

CARIDADE

Caridade

      Uma piedosa mulher ia à Missa cotidianamente. A Igreja que frequentava era localizada em um lugar turístico, com muita gente de dinheiro e, por isso, com muitos pobres e mendigos ao redor. Indo para lá todo dia, esta piedosa mulher, concentrada e absorvida que estava, nunca via os mendigos, os doentes e os vizinhos na Igreja. Um dia, indo à missa pontualmente no horário de costume, pela primeira vez encontrou a porta fechada. Ficou preocupada e procurou explicações. Olhando mais atentamente a porta verificou uma nota: “Estou na rua, assinado, Jesus Cristo”.
      A Eucaristia cujo amor não é partido e distribuído entre outros não é plena.

Nenhum comentário:

Postar um comentário